Escola Vivencial MCC – Gabriel Monteiro – 23/04/2018

Escola Vivencial MCC – Gabriel Monteiro

Nesta segunda-feira, 23/04/18, Márcio Fortin, da cidade de Birigui, apresentou a mensagem: “REZAR NO CONTEXTO DO PAI NOSSO”.

101_1888

Márcio, iniciou com alguns questionamentos:

Como anda a nossa vida de oração?

Como anda a nossa intimidade com Deus?

Temos vivido a nossa oração na prática, com os nossos testemunhos?

Sabemos e temos consciência que na vida do verdadeiro cristão, precisamos valorizar a intimidade com Deus?

E como valorizar?

Através da Eucaristia, da Palavra de Deus e da oração. Se praticarmos esses três exercícios, esses três compromissos de fé, com certeza seremos pessoas transformadas e transformadoras.

Quando rezamos ficamos próximos de Deus, por isso temos que rezar constantemente, em todas as situações.

Mas precisamos ter fé em Deus, pois sem fé, a oração não tem valor, não tem sentido e não tem poder nenhum.

Porém se tivermos fé, toda e qualquer oração terá poder em nossa vida, poder de sermos curados, libertados, perdoados, transformados e fazer milagres em nossa vida.

Jovânia Bassi da Silva
13º Cursilho para Mulheres da diocese de Araçatuba

Este slideshow necessita de JavaScript.

Escola Vivencial MCC – Castilho – 19/04/2018

Escola Vivencial MCC – Castilho

Dia 15/09/2018, na saída do cursilho.

20180415_203853_1524191581855

Hoje, 19/04/2018, na escola vivencial, fizemos a recepção aos novos dois cursilhistas, Gelsindo e Tom, que deram seu testemunho de como foram seus os três dias na Casa de São Paulo, no 43º Cursilho para Homens, seus desafios e as surpresas de cada momento da experiência Cristo Vivencial.

 

Bem como os irmãos “Rai e Isaias” que enfrentaram o calor do De Colores, “que calores” pois trabalharam na cozinha.

Também, participaram no corredor o animado Everton (popular Baiano) e José Maria, bem como HILARIO como mensageiro.

José Maria
34º Cursilho para Homens da diocese de Araçatuba

20180419_210710

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Escola Vivencial MCC – Bilac – 17/04/2018

Escola Vivencial MCC – Bilac

Terça-feira, 17.04.2018,  iniciamos o encontro invocando a presença do Espírito Santo, para fortalecimento da nossa Fé. Oramos pelos cursilhistas afastados, pelos doentes, pela paz no mundo, pelo papa Francisco e pelas intenções trazidas no silencio do coração de cada um dos presentes. Proclamamos e comentamos o evangelho e a leitura do dia (João 6, 30-35) e (Atos dos Apóstolos 7,51-8,1).

O evangelho destaca a falta de fé da multidão que, mesmo diante de Jesus, o pão descido do céu, que da vida ao mundo, que alimenta a fome e sacia a sede, pede sinal para poder ver e crer nas maravilhas do Senhor. A leitura nos ensina, através da atitude de Estevão, morto por abraçar os preceitos de Jesus, o verdadeiro sentido da Fé.

  • 230A fé é um dom de Deus (cf. Ef 2,8).
  • É uma posse antecipada do que se espera (cf. Hb 11,1).
  • É a vitória que vence o mundo (cf. 1 Jo 5,4).

Na sequencia, o neo cursilhista Jonas, fruto do 43° cursilho para homens da diocese de Araçatuba, contagiado pela acolhida calorosa, testemunhou seu sentimento vivido no período de retiro e a sua perspectiva para o 4° dia. O neo-cursilhista Jorge, por motivo de doença, não pode estar presente.

O Senhor Nelson, também testemunhou o seu trabalhado na cozinha, enfatizando o ambiente harmonioso e alegre, recomendando a todos fazer essa experiência.

Paz e bem a todos!

Saudações De Colores!

José João Ricardo
31° cursilho para homens da Diocese de Araçatuba – abril/2012

Este slideshow necessita de JavaScript.

Escola Vivencial MCC – Araçatuba – 17/04/2018

Escola Vivencial MCC – Araçatuba

“Antes de formar você no ventre de sua mãe, eu o conheci; antes que fosse dado à luz, eu o consagrei, para fazer de você profeta das nações.” (Jr 1, 5)

Nesta terça feira, 17/04/2018, iniciamos os trabalhos do dia, na capela interna da Casa de São Paulo. Alice fez a leitura da relação dos cursilhos que ocorrerão no final da semana, no Brasil e no mundo, oferecendo em alavanca a esses cursilhos orações e partilha do evangelho do dia. As orações também foram oferecidas em ação de graças aos aniversariantes da semana.

O Evangelho de Jesus Cristo, segundo João, capítulo 6 – versículos 32-33, nos ensina que o pão que nos dá vida veio do Céu, e que temos de nos aproximar d’Ele, Jesus Cristo, com fé e com discernimento da Sua presença real e verdadeira na Eucaristia.

Foi apresentado o cursilhista Gilcesar, fruto do 43º cursilho de homens, que testemunhou sua experiência do cursilho e sua vivência de 4º dia que, embora vivida há pouco dias, revela profundamente seu comprometimento com o seguimento de Jesus Cristo em seus ambientes, principalmente o de sua família.

DSC02782

Na sala de mensagens, Rodrigo informou que para a Romaria do Movimento de Cursilhos do Brasil ao Santuário de Aparecida, no dia 30 de junho, o Setor de Birigui contratou um ônibus e disponibilizou vagas para irmãos e irmãs do Setor de Araçatuba. Os interessados podem procurar a Sílvia.

A comunicação “Acolhida” foi feita pela Ana Paula Batajelo de Atayde, que a iniciou com uma música para o acolhimento de todos e um vídeo que traz a cena de um filme de muito sucesso, o qual utilizou para nos mostrar que Deus nos acolhe com amor e nos apresenta ao mundo como filhos seus.

DSC02808

Com fundamento em textos bíblicos, Ana Paula nos falou da acolhida que devemos ter para com todas as pessoas, a começar pelos membros da nossa família.

Importante, ela ressaltou, é a acolhida que fazemos a nós mesmos. Por sermos acolhidos por Deus e se Ele nos acolheu em nosso batismo, temos que acolher a nós mesmos e gostar de nós mesmos.

Jesus Cristo é acolhedor, conforme tantos encontros que teve com muitas pessoas:

Com Simão e André:

Andando à beira do mar da Galileia, Jesus viu dois irmãos: Simão, chamado Pedro, e seu irmão André. Eles estavam lançando redes ao mar, pois eram pescadores. 19 E disse Jesus: “Sigam-me, e eu os farei pescadores de homens”. (Mt 4, 18)

Com a sogra de Pedro:

Jesus saiu da sinagoga e entrou na casa de Simão. A sogra de Simão estava sofrendo, com muita febre. Intercederam a Jesus por ela. Então, Jesus se inclinou sobre ela e, com autoridade, mandou que a febre a deixasse. A febre a deixou, e ela, imediatamente, se levantou e passou a servi-los. (Lc 4, 38-39)

Com a família de Lázaro:

Após Jesus encontrar Marta e Maria, perto de Betânia, eles vão ao túmulo de Lázaro, uma caverna com uma pedra que cobre a entrada. Jesus ordena: “Retirem a pedra.” Marta está preocupada, pois não entende o que Jesus vai fazer. Ela diz: “Senhor, ele já deve estar cheirando, porque faz quatro dias.” Mas Jesus diz: “Eu não lhe disse que, se você acreditasse, veria a glória de Deus?” (Jo 11, 39-40)

Com a samaritana:

Jesus, cansado do caminho, assentou-se junto da fonte. Era isto quase à hora sexta. Veio uma mulher de Samaria tirar água; disse-lhe Jesus: Dá-me de beber…. Disse-lhe a mulher samaritana: Como, sendo tu judeu, me pedes de beber a mim, que sou mulher samaritana? Jesus respondeu, e disse-lhe: Se tu conhecesses o dom de Deus, e quem é o que te diz: Dá-me de beber: tu lhe pedirias, e ele te daria água viva. (Jo 4, 6-7.9-10)

O encontro das pessoas com Jesus aconteceu de diferentes formas e Ele fez a acolhida das pessoas, transformando-as em seu interior e na convivência com os outros, em suas comunidades. O mesmo deve acontecer conosco. No encontro com o outro, com as pessoas que estão ao nosso lado, vamos transformando a elas e a nós próprios.

A acolhida envolve tudo e todos. Nosso Mestre Jesus, acolhedor, seja nosso modelo de vida.

Pois eu estava com fome e me destes de comer; eu estava com sede e me destes de beber; eu era estrangeiro e me recebestes em casa; eu estava nu e me vestistes; eu estava doente e cuidastes de mim; eu estava na prisão e fostes me visitar.

… Em verdade eu vos digo, que todas as vezes que fizestes isso a um dos menores de meus irmãos, foi a mim que o fizestes. (Mt 25, 35-36.40)

Cada cristão, com suas atitudes cristãs, deve ser acolhedor direto e indireto de Nosso Senhor Jesus Cristo. Há muitas pessoas necessitadas da nossa acolhida.

Quantos batizados afastados aguardam o anúncio da Boa Nova?

Quantas pessoas ainda não conhecem Jesus e anseiam por nossa ação planejada?

Finalizando, Ana Paula conduziu uma dinâmica que nos possibilitou o exercício da acolhida.

Joaquim Benício Peruzzo
58º Cursilho para Homens da diocese de Lins – abril/1988

Este slideshow necessita de JavaScript.

Escola Vivencial MCC – Murutinga do Sul – 17/04/2018

Escola Vivencial MCC – Murutinga do Sul

Comunicador: Jacomeli
Tema da Aula: “Ideias Fundamentais

Proclamação do evangelho Jo 6, 30-35.

“O pão de Deus é aquele que desce do céu e dá vida.”

É preciso ter comunhão com Jesus, é preciso comungar dos sentimentos e pensamentos d’Ele

WhatsApp Image 2018-04-18 at 10.41.50 AM

Esse estudo será dividido em três partes. Neste dia Jacomeli falou sobre inicio do MCC.

O Movimento de Cursilhos de Cristandade originou-se em Maiorca (Espanha), na década de 40 do século passado.

O movimento tomou forma de evangelização e trata de levar a Boa Nova de amor de Deus a todas as pessoas, especialmente aos afastados.

Difundiu-se por diversos países e continentes, organizando-se com a criação de Escolas de Dirigentes e Secretariados Diocesanos e Nacionais.

Atualmente, está presente em quase todo o mundo, atuando como um instrumento eficaz de evangelização em diferentes culturas e realidades sociais, contando com o reconhecimento e o apreço dos pastores da Igreja, manifestados tanto pelo Pontifício Conselho para os Leigos, como pelos papas Paulo VI, João Paulo II e Bento XVI.

WhatsApp Image 2018-04-18 at 10.41.54 AM

Por fim, lançamos a CAMPANHA DO AGASALHO… Doe calor… Doe amor!!

Drieli Oliveira Fioravante Araújo
4º Cursilho para Jovens da diocese de Araçatuba

Este slideshow necessita de JavaScript.

Escola Vivencial MCC – Gabriel Monteiro – 16/04/2018

Escola Vivencial MCC – Gabriel Monteiro

No dia 16/04/18, recebemos em nossa Escola Vivencial os neo-cursilhistas Marcos e Juninho, que participaram do 43º Cursilho para Homens e nossa irmã Adriana, da cidade de Piacatu, que nos falou sobre “A PARÁBOLA DO BOM SAMARITANO(Lucas 10, 25-37).

101_1833

Esta parábola nos mostra que o próximo é quem se aproxima do outro para dar uma resposta as suas necessidades. Nesta tarefa prática o amor não leva em conta barreiras de raça, religião, classe social, o próximo é aquele que encontramos no caminho.

O especialista em leis, estabelecia limites para o amor. Quem é o meu próximo?

Que possamos praticar a mesma misericórdia de Deus. Está parábola nos revela a ação de Deus, que cuida do ser humano e o sentido da missão de Jesus.

Jesus passou fazendo o bem e é o próprio Jesus que nos convoca:

“Vá e faça a mesma coisa.” (Lc 10, 37)

Jovânia Bassi da Silva
13º Cursilho para Mulheres da diocese de Araçatuba

Este slideshow necessita de JavaScript.

Escola Vivencial MCC – Birigui – 16/04/2018

Escola Vivencial MCC – Birigui

Tema: Rezar no contexto do Pai Nosso
Mensageiro: Márcio Fortin

IMG_20180416_201145946Como está a nossa vida de oração?

Nossas orações são rezadas ou praticadas?

Temos que valorizar nossa intimidade com Deus, a oração deve ser o alimento para  nos mantermos firmes na fé.

Na oração do Pai Nosso temos que reconhecer o que somos e não querer somente o que desejamos, assim aguardar na vontade do Pai.

O senhor está no silêncio, rezar é criar diálogo e intimidade com Deus, pois nossa conversão é diária e constante.

Tivemos também a acolhida e recepção aos novos Cursilhistas.

Jaqueline Alves
3º Cursilho para Jovens da diocese de Araçatuba – 2006

IMG_20180416_204900163

Este slideshow necessita de JavaScript.

Escola Vivencial MCC – Piacatu – 16/04/2018

Escola Vivencial MCC – Piacatu

No dia 16/04/2018, a escola vivencial fez a acolhida dos três novos cursilhistas, Marcio, Emerson e Douglas, frutos do 43º Cursilho para Homens.

30726068_1558070397643916_7552131658468556800_n

José Roberto Gomes (Beto)
69º Cursilho para Homens da diocese de Lins

Elizabeth de Lima Lacerda Gomes (Beth)
65º Cursilho para Mulheres da diocese de Lins

Este slideshow necessita de JavaScript.

Escola Vivencial MCC – Gabriel Monteiro – 15/04/2018

Escola Vivencial MCC – Gabriel Monteiro

Recepção dos neo-cursilhistas, no salão paroquial, no domingo à noite, 15/04/2018, no retorno do 43º Cursilho para Homens, com acolhida do Padre Robson.

“O encontro com o Ressuscitado é que lhes abriu a mente para compreenderem o alcance da Escritura, que falava de um Servo Sofredor que ressuscitaria ao terceiro dia. Para compreenderem, afinal, que a Escritura falava da missão deles mesmos: missão de testemunhar a todos a vida nova que vem do Mestre que sofreu e ressuscitou. Vida nova que se testemunha anunciando a conversão e o perdão dos pecados a todos.” (Lc 24, 35-48)

Jovânia Bassi da Silva
13º Cursilho para Mulheres da diocese de Araçatuba

Este slideshow necessita de JavaScript.

Cursilho 43 para Homens – diocese de Araçatuba

43º Cursilho para Homens da diocese de Araçatuba

13 a 15 de Abril de 2018

Cursilhistas Cidade
Gilcésar Morales Araçatuba
Maurício de Brito Araçatuba
Rafael do Nascimento Pereira Araçatuba
Renato Pereira de Souza Araçatuba
Jonas Mendes Carvalho Bilac
Jorge Sales da Silva Bilac
Eder Martins Pires Birigui
Élcio Deffendi Birigui
Manoel Salgado Sabotto Birigui
Márcio Marino Pereira Chora Birigui
Valcir Moure Simões Birigui
Gelsindo Notario Castilho
José Antônio Eterovich Castilho
José Neto Carlos de Souza Coroados
Cleonil Arivaldo Leonardi Gabriel Monteiro
Marcos Antônio Marola Gabriel Monteiro
Alex Amarildo Sentoma Guaraçaí
Cícero de Almeida Guaraçaí
Francisco de Assis Alves Guaraçaí
Gerre Alves da Silva Guaraçaí
Aílton César Machado Guararapes
Alex Júnior Fortunato Fiaiz Guararapes
Fábio Augusto Nogueira Mirandópolis
Douglas dos Santos Piacatu
Emerson Goularte  Alves Piacatu
Márcio Rogério da Silva Piacatu
Rogério Oliveira dos Santos Santópolis do Aguapeí
Francisco Carlos da Rocha Valparaíso
José Carlos de Oliveira Valparaíso
Luis Ricardo Massaria Valparaíso
Willian José de Lima Valparaíso

 

Clique sobre a imagem para ampliar a foto

Equipe de Responsáveis Cidade
Luís Henrique Cortez Bosco – coordenador Araçatuba
Padre Agnaldo Israel Ferreira – diretor espiritual Lavínia
Bermival Fátimo da Silva Araçatuba
Jorge Tadeu Abrahão Araçatuba
Mario Henrique Silva de Souza Araçatuba
Nelson Lemos Araçatuba
Osvaldo Dias Guerreiro Araçatuba
Antônio Luiz de Lucas Birigui
João Carlos Risseto Birigui
João Mauro Fidalgo Birigui
Olair Pereira do Nascimento Birigui
Everton Silas Gomes de Souza Silva Castilho
Hilário Prates de Medeiros Castilho
José Maria de Oliveira Castilho
Antônio Carlos Jacintho Gabriel Monteiro
Marcos Antonio da Silva Gabriel Monteiro
Márcio Aparecido Pereira Mirandópolis
José Roberto Gomes Piacatu
Luiz Antonio Navacchio Piacatu
Arlindo José dos Santos Valparaíso

Clique sobre a imagem para ampliar a foto

Equipe Cozinha Cidade
Dejair Alves de Oliveira – coordenador Valparaíso
Elton Luis Felipini Araçatuba
Lucas Tadeu Pessoa Tessaro Araçatuba
Paulo Cesar Correia Araçatuba
Nelson Boaventura Bilac
Sérgio Luiz Momesso Birigui
Isaias Vieira de França Castilho
Raimundo Nonato Gomes da Silva Castilho
Adenir dos Santos Coroados
Luis Carlos B. Lopes Gabriel Monteiro
Thiago Silva de Araújo Guararapes
Cleber Aparecido de Paula Piacatu
Orlando Turse Valparaiso
Márcio Ferreira Valparaíso
Reginaldo Bianchini Valparaíso

Convite 23/04/2018 – Homenagem a Moacyr Miranda Pinto (in memorian) – cursilhista de Promissão

Homenagem a Moacyr Miranda Pinto (in memorian) cursilhista de Promissão

convite centenario Dr. Moacyr

Bom dia!

Segue convite da programação festiva em comemoração ao Dia do Patrono da EE “Prof. Dr. Moacyr Miranda Pinto”, cursilhista falecido em 01/09/2016, da cidade de Promissão.

Nesta data, será comemorado o Centenário de Nascimento do Prof. Dr. Moacyr Miranda Pinto.

Contamos com a honrosa presença, bem como pedimos a gentileza de divulgar este convite, a fim de realizarmos uma festa marcante, em favor da preservação da memória histórica da nossa querida Promissão.

Obrigado!

Atenciosamente,

Prof. Dr. José Augusto Borgo
(neto de Dr. Moacyr)

Link:

https://mccaracatuba.wordpress.com/2016/09/02/nota-de-falecimento-moacyr-miranda-pinto/

Escola Vivencial MCC – Coroados – 11/04/2018

Escola Vivencial MCC – Coroados

Olá paz e bem.

Nesta quarta- feira, 11/04/2018, nos reunimos para mais um encontro em Cristo e falamos sobre o amor sublime que transforma e a importância de ler e meditar a Bíblia.

IMG_9305

Quando nos encontramos com Jesus, Ele ressuscita a nossa vida e se torna O Grande Amor da nossa existência.

Estamos no tempo Pascal e sempre é tempo para renovação.

Algumas pessoas por não conhecerem o amor de Deus e sua forma mais sublime, confundem o encontro dessa prova de amor na historia de Madalena. O amor de Madalena é um sentimento de uma mulher que se apaixonou pela Boa Nova de Jesus Cristo e, assim, ela teve a vida transformada por Ele. Este amor ao qual Madalena encontrou e muitos procuram, está na Bíblia, fonte de sabedoria que nos guia e orienta para Deus.

Porém, é preciso ter discernimento para ler, compreender e viver mensagem da Bíblia. Nos dias de hoje e diante de tantas barbáries ocorrendo a nossa volta, a leitura da Bíblia traz luz e direção ao projeto de vida de cada um.

Desta forma, é necessário que nos permitamos reconhecer onde Jesus se encontra na nossa vida. E, para O reconhecermos, antes é preciso deixar o coração se inflamar, ter sensibilidade pelas coisas do céu. Precisamos permitir que Deus esteja conosco em todas as situações.

Porque Deus é Amor e está no meio de nós o tempo todo.

Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo…para sempre seja louvado.

Eliana Marques
37º Cursilho para Mulheres da diocese de Araçatuba

Este slideshow necessita de JavaScript.

Escola Vivencial MCC – Bilac – 10/04/2018

Escola Vivencial MCC – Bilac

Terça- feira, 10.04.2018, iniciamos nosso encontro com a leitura dos cursilhos que serão realizados no Brasil e vários países do mundo, neste próximo final de semana, em especial 43° cursilho para homens da diocese de Araçatuba, recomendando orações em alavancas para que todos tenham êxitos nas suas propostas evangelizadoras.

081

Fizemos a oração do Espírito Santo, proclamamos e comentamos o evangelho do dia (João 3,7b-15), enfatizando as palavras de Jesus quando diz a Nicodemos que seria necessário ele nascer do alto para entender as coisas do céu.

Devemos estar atento a esse ensinamento, pois muitas vezes valorizamos demais as coisas materiais, deixando para segundo plano os bens Espirituais que é viver segundo o projeto de Cristo. É dever do cristão, assumir e colocar em prática os dons do Espírito Santos que recebeu no batismo, fazendo o bem ao próximo, a sua comunidade e trabalhar para um mundo melhor e mais justo a todos.

Fizemos os trabalhos preparatórios com os candidatos que serão enviados ao cursilho, Jonas e Jorge.

077

Na sequência, o Toninho, membro da nossa escola vivencial, falou-nos sobre o Documento da CNBB-105 (primeira parte), texto elaborado e aprovado na 54° Assembleia Geral Aparecida-SP, de 6 a 15 de Abril de 2016, bastante explicativo e de fácil entendimento, cuja leitura e recomendo a todos, principalmente os cristãos leigos e leigas que tem o propósito de descobrir suas vocações na igreja e na sociedade, e assim, serem “Sal da Terra e luz do Mundo” (Mt 5,13-14).

Paz e bem a todos!

Saudações De Colores!

José João Ricardo
31° cursilho para homens da Diocese de Araçatuba – abril/2012

Escola Vivencial MCC – Araçatuba – 10/04/2018

Escola Vivencial MCC – Araçatuba

“Porque onde estiver vosso tesouro, aí também estará vosso coração.” (Mt 6, 21)

Nesta terça feira, 10/04/2018, iniciamos os trabalhos na capela interna das Casa de São Paulo, oferecendo atividades do dia em Alavanca aos cursilhos que acontecerão na semana, no mundo e no Brasil, destacando-se o 43º Cursilho para Homens de nossa diocese (13 a 15 do corrente mês).

DSC02774

Alice lembrou dos aniversariantes. Realizamos a partilha do evangelho de Jesus Cristo em Jo 3, 7b-15.  

DSC02758

Na sala de mensagens, Sílvia agradeceu a todos pelo empenho no trabalho do Almoço Tradicional De Colores do setor MCC Araçatuba (08/04/2018), servido a 267 convidados.

E, lembrou:

DSC02767

  • 13/04 – 19:00h – Entrada do cursilho.
  • 14/04 – 07:30h – Terço em alavanca, na paróquia Imaculado Coração de Maria.
  • 15/05 – 19:00h – Missa encerramento cursilho.  

A comunicação do dia sobre o tema “Catecismo da Igreja Católica – CIC” foi feita por Nelson Lemos que a iniciou com um breve esclarecimento sobre a sua estrutura e divisão em quatro partes: o Credo, a Liturgia e os Sacramentos, os Mandamentos, a Oração e o Pai Nosso.

O valor doutrinal do CIC está expresso nas palavras do então papa João Paulo II, no ano 1992, que declarou:

“O Catecismo da Igreja Católica é uma exposição da fé da Igreja e da doutrina católica, testemunhadas ou iluminadas pela Sagrada Escritura, pela Tradição Apostólica e pelo Magistério da Igreja… Vejo-o como um instrumento válido e legítimo a serviço da comunhão eclesial e como uma norma segura para o ensino da fé”.

DSC02772.jpgRelatando sua experiencia Cristo vivencial, Nelson disse que o catecismo da sua infância foi aquele necessário para a preparação para a Primeira Eucaristia.

Naquele tempo, bastava decorar algumas questões para estar pronto. Na época, considerava três questões e suas respostas importantes para quem está iniciando a catequese:

  1. Por que Deus criou o homem?
  2. Deus é Amor?
  3. Jesus é o Salvador?

Essas questões, em diversas ocasiões, trouxeram-lhes outros questionamentos e a busca de novas respostas, exemplificando:

Como podemos superar a consciência ingênua ao nos defrontarmos com os questionamentos e suas respostas?

Com a caminhada e o aprofundamento na fé, vamos organizando nosso pensamento e conseguimos responder às três questões de maneira mais racional, portanto, passamos a analisá-las partindo da nossa consciência crítica cristã.

Assim, podemos voltar às questões:

1. Por que Deus criou o homem?

Se no nosso catecismo de infância aprendemos que “Deus criou o homem neste mundo para conhecê-Lo, amá-Lo, servi-Lo neste mundo”, hoje entendemos que a resposta é simples: não podemos amar o desconhecido, e quem ama o próximo, o que faz em relação à pessoa amada? Simplesmente vive para servi-la.

2. Deus é Amor?

Na Bíblia, no livro do Gênesis, Deus disse: Façamos o homem à nossa imagem e semelhança. Diversos textos da Bíblia apontam para a explicação de que Deus é Amor. Por sermos a imagem do amor, precisamos de três qualidades essenciais para amar: a inteligência, a liberdade e a vontade.

  • Com a inteligência, raciocinamos e refletimos se queremos amar (ou não amar).
  • Com a liberdade, podermos querer amar (ou não amar), e Deus nos respeita sempre nessa decisão.
  • Com a vontade, agimos com amor (ou desamor).
  1. Jesus é o Salvador?

Jesus nos salvou ensinando-nos como devemos realizar o Plano de Deus. Ele não veio ao mundo para nos salvar de maneira mágica, milagrosa. Ele veio nos comunicar Deus e Seu Plano. Ele veio nos ensinar a realizar o Plano do Pai, que é amar. Diante do sofrimento, da dor e da morte, nossa ação será a do amor transformador.

Jesus pregado na cruz perdeu tudo o que tinha, sentiu-se abandonado pelos amigos, e até pelo próprio Pai.

Ele perdeu tudo que um homem pode perder, de sofrimento e dor não faltava nada para ser um nada. Ele estava nu, a sua humilhação era total. Só restava para Ele fazer a vontade do Pai. Ser obediente até a morte e esta obediência é a lição de amor infinito que ele nos deixou. Quem praticá-la terá o grande prêmio: a eternidade junto ao Pai.

A nossa esperança é a felicidade plena. Se temos a esperança de ressuscitar em Cristo, podemos dizer que somos felizes, a partir de agora.

Para finalizar, propôs uma dinâmica em quatro grupos, para leitura e reflexão de uma parte do Creio: O Filho de Deus foi concebido pelo poder do Espírito Santo e nasceu da Virgem Maria.

No parágrafo 1 encontramos a questão:

Por que é que o Verbo encarnou?

A partilha da reflexão dos grupos apontou as ideias centrais para responder à pergunta:

  1. Nossa Salvação: O Verbo se encanou para nos salvar.
  2. O nosso conhecimento sobre o amor de Deus: O Verbo se fez carne para que conhecêssemos o amor de Deus.
  3. O modelo de santidade: o Verbo se fez carne para ser nosso modelo de santidade.
  4. A nossa participação na natureza divina: o Verbo se fez carne para nos tornar “participantes da natureza divina”.

Joaquim Benício Peruzzo
58º Cursilho para Homens da diocese de Lins – abril/1988

Este slideshow necessita de JavaScript.

Gaudete et Exsultate – “Alegrai-vos e exultai”

Gaudete et Exsultate – “Alegrai-vos e exultai”

Exortação Apostólica do Bispo de Roma Francisco

Os desafios de ser santos no mundo atual. Em sua Exortação Apostólica ‘Gaudete et Exsultate‘, o Papa dá indicações sobre como viver a santidade – um chamado que é para todos – em um mundo que apresenta tantos desafios à fé. Mas Francisco começa o documento, falando sobre o espírito de alegria.

Cidade do Vaticano

Nós nos tornamos santos vivendo as bem-aventuranças, o caminho principal porque “contra a corrente” em relação à direção do mundo. O chamado à santidade é para todos, porque a Igreja sempre ensinou que é um chamado universal e possível a qualquer um, como demonstrado pelos muitos santos “da porta ao lado”.

A vida de santidade está assim intimamente ligada à vida de misericórdia, “a chave para o céu”. Portanto, santo é aquele que sabe comover-se e mover-se para ajudar os miseráveis e curar as misérias. Quem esquiva-se das “elucubrações” de velhas heresias sempre atuais e quem, entre outras coisas, em um mundo “acelerado” e agressivo “é capaz de viver com alegria e senso de humor.”

Não é um “tratado”, mas um convite

É precisamente o espírito de alegria que o Papa Francisco escolhe colocar na abertura de sua última Exortação Apostólica.

gaudette et exsultateO título “Gaudete et Exsultate“, “Alegrai-vos e exultai,” repete as palavras que Jesus dirige “aos que são perseguidos ou humilhados por causa dele”.

Nos cinco capítulos e 44 páginas do documento, o Papa segue a linha de seu magistério mais profundo, a Igreja próxima à “carne de Cristo sofredor.”

Os 177 parágrafos não são – adverte – “um tratado sobre a santidade, com muitas definições e distinções”, mas uma maneira de “fazer ressoar mais uma vez o chamado à santidade”, indicando “os seus riscos, desafios e oportunidades”(n. 2).

A classe média da santidade

Antes de mostrar o que fazer para se tornar santos, o Papa Francisco se detém no primeiro capítulo sobre o “chamado à santidade” e reafirma: há um caminho de perfeição para cada um e não faz sentido desencorajar-se contemplando “modelos de santidade que lhe parecem inatingíveis” ou procurando “imitar algo que não foi pensado para ele”. (n. 11).

“Os santos, que já chegaram à presença de Deus” nos “protegem, amparam e acompanham” (n. 4), afirma o Papa. Mas, acrescenta, a santidade a que Deus nos chama, irá crescendo com “pequenos gestos” (n. 16 ) cotidianos, tantas vezes testemunhados por “aqueles que vivem próximos de nós”, a “classe média de santidade” (n. 7).

Razão como um Deus

No segundo capítulo, o Papa estigmatiza aqueles que define como “dois inimigos sutis da santidade”, já várias vezes objeto de reflexão, entre outros, nas missas na Santa Marta, na Evangelii gaudium, bem como no recente documento da Doutrina da Fé, Placuit Deo.

Trata-se de “gnosticismo” e “pelagianismo”, duas heresias que surgiram nos primeiros séculos do cristianismo, mas continuam a ser de alarmante atualidade (n.35).

O gnosticismo – observa – é uma auto-celebração de “uma mente sem encarnação, incapaz de tocar a carne sofredora de Cristo nos outros, engessada numa enciclopédia de abstrações”.

Para o Papa, trata-se de uma “vaidosa superficialidade”, que pretende “reduzir o ensinamento de Jesus a uma lógica fria e dura que procura dominar tudo”. E ao desencarnar o mistério, preferem – como disse em uma missa na Santa Marta – “um Deus sem Cristo, um Cristo sem Igreja, uma Igreja sem povo “(nn. 37-39).

Adoradores da vontade

O neo-pelagianismo é, segundo Francisco, outro erro gerado pelo gnosticismo. A ser objeto de adoração aqui não é mais a mente humana, mas o “esforço pessoal”, uma vontade sem humildade que “sente-se superior aos outros por cumprir determinadas normas” ou por ser fiel “a um certo estilo católico” (n. 49).

“A obsessão pela lei”, “o fascínio de exibir conquistas sociais e políticas”, ou “a ostentação no cuidado da liturgia, da doutrina e do prestígio da Igreja” são para o Papa, entre outros, alguns traços típicos de cristãos que “não se deixam guiar pelo Espírito no caminho do amor”. (n. 57 ).

Francisco, por outro lado, lembra que é sempre o dom da graça que ultrapassa “as capacidades da inteligência e as forças da vontade humana” (n. 54). Às vezes, constata, “complicamos o Evangelho e tornamo-nos escravos de um esquema”. (Nº 59)

Oito caminhos de santidade

Além de todas as “teorias sobre o que é santidade”, existem as Bem-aventuranças. Francisco coloca-as no centro do terceiro capítulo, afirmando que com este discurso Jesus “explicou, com toda a simplicidade, o que é ser santo” (n. 63).

O Papa as repassa uma a uma. Da pobreza de coração – que também significa austeridade da vida (n. 70) – ao reagir “com humilde mansidão” em um mundo onde se combate em todos os lugares. (n. 74).

Da “coragem” de deixar-se “traspassar” pela dor dos outros e ter “compaixão” por eles – enquanto ” o mundano ignora, olha para o lado” (nn 75-76.) – à sede de justiça.

“A realidade mostra-nos como é fácil entrar nas súcias da corrupção, fazer parte desta política diária do “dou para que me deem”, onde tudo é negócio. E quantos sofrem por causa das injustiças, quantos ficam assistindo, impotentes, como outros se revezam para repartir o bolo da vida”. (nn. 78-79).

Do “olhar e agir com misericórdia”, o que significa ajudar os outros “e até mesmo perdoar” (nn. 81-82), “manter o coração limpo de tudo o que mancha o amor” por Deus e o próximo, isto é santidade. (n.86).

E finalmente, do “semear a paz” e “amizade social” com “serenidade, criatividade, sensibilidade e destreza” – conscientes da dificuldade de lançar pontes entre pessoas diferentes (nn. 88-89) – ao aceitar também as perseguições, porque hoje a coerência às Bem-aventuranças “pode ser mal vista, suspeita, ridicularizada” e, no entanto, não se pode esperar, para viver o Evangelho, que tudo à nossa volta seja favorável” (n. 91).

A grande regra do comportamento

Uma dessas bem-aventuranças, “Bem-aventurados os misericordiosos”, contém para Francisco “a grande regra de comportamento” dos cristãos, aquela descrita por Mateus no capítulo 25 do “Juízo Final”.

Esta página, reitera, demonstra que “ser santo não significa revirar os olhos num suposto êxtase” (n. 96), mas viver Deus por meio do amor aos últimos.

Infelizmente, observa o Papa, existem ideologias que “mutilam o Evangelho”. Por um lado, cristãos sem um relacionamento com Deus, que transformam o cristianismo “numa espécie de ONG, privando-o daquela espiritualidade irradiante” vivida por São Francisco de Assis, São Vicente de Paulo, Santa Teresa de Calcutá. (nº 100).

Por outro, aqueles que “suspeitam do compromisso social dos outros”, considerando-o como se fosse algo de superficial, mundano, secularizado, imamentista, “comunista ou populista”, ou “o relativizam” em nome de uma determinada ética.

Aqui o Papa reafirma que “a defesa do inocente nascituro, por exemplo, deve ser clara, firme e apaixonada, porque neste caso está em jogo a dignidade da vida humana, sempre sagrada” (n. 101).

Mesmo a acolhida dos migrantes – que alguns católicos, observa, gostariam que fosse menos importante do que a bioética – é um dever de todo cristão, porque em todo estrangeiro existe Cristo, e “não se trata da invenção de um Papa, nem de um delírio passageiro” (n. 103).

“Gastar-se” nas obras de misericórdia

Assim, observou que “gozar a vida” como nos convida a fazer o “consumismo hedonista”, é o oposto do desejar dar glórias a Deus, que pede para nos “gastarmos” nas obras de misericórdia (nn. 107-108).

No quarto capítulo, Francisco repassa as características “indispensáveis” para entender o estilo de vida da santidade: “perseverança, paciência e mansidão”, “alegria e senso de humor”, “audácia e fervor”.

O caminho da santidade vivido como caminho “em comunidade” e “em constante oração”, que chega à “contemplação”, não entendida como “evasão que nega o mundo que nos rodeia” (nn. 110-152).

Luta vigilante e inteligente

E porque, prossegue, a vida cristã é uma luta “constante” contra a “mentalidade mundana” que “nos engana, atordoa e torna medíocres” (n. 159).

O Papa conclui no quinto capítulo convidando ao “combate” contra o “Maligno que, escreve ele, não é “um mito”, mas” um ser pessoal que nos atormenta” (n. 160-161).

“Quem não quiser reconhecê-lo, ver-se-á exposto ao fracasso ou à mediocridade”. As suas maquinações, indica, devem ser contrastadas com a “vigilância”, usando as “armas poderosas” da oração, a adoração eucarística, os Sacramentos e com uma vida permeada pela caridade (n. 162).

Importante, continua Francisco, é também o “discernimento”, particularmente em uma época “que oferece enormes possibilidades de ação e distração” – das viagens, ao tempo livre, ao uso descontrolado da tecnologia – “que não deixam espaços vazios onde ressoa a voz de Deus “. Francisco pede cuidados especiais para os jovens, muitas vezes “expostos a um constante zapping”, em mundos virtuais distantes da realidade (n. 167).

“Não se faz discernimento para descobrir o que mais podemos derivar dessa vida, mas para reconhecer como podemos cumprir melhor a missão que nos foi confiada no Batismo.” (174)

fonte:

https://www.vaticannews.va/pt/papa/news/2018-04/papa-francisco-exortacao-apostolica-gaudete-et-exsultate-.html

Item Material Utilizado LINK
ANEXO 1 texto no PDF Gaudete et exsultate_ Exortação Apostólica

Escola Vivencial MCC – Birigui – 09/04/2018

Escola Vivencial MCC – Birigui

Tema: Alterações da CLT
Mensageira: Josiane Bertechini

IMG_20180409_202104494

Dia de 09/04/2018, nos foi passada as principais mudanças que ocorreram na CLT.

Diante de tal assunto, surgiram dúvidas que foram respondidas durante a comunicação.

Neste dia, também, tivemos a apresentação dos candidatos, da nossa cidade, ao 43º Cursilho para Homens.

Jaqueline Alves
3º Cursilho para Jovens da diocese de Araçatuba – 2006

IMG_20180416_204900163

Este slideshow necessita de JavaScript.

Escola Vivencial MCC – Gabriel Monteiro – 09/04/2018

Escola Vivencial MCC – Gabriel Monteiro

No dia 09/04/18, em nossa Escola Vivencial, Joana realizou a reflexão do evangelho de Lucas 1, 26-38.

101_1799

“Maria era uma representante da comunidade dos pobres que esperam pela libertação. E dela nasce Jesus o Messias o Filho de Deus. O fato de Maria conceber sem ainda estar casada com José, indica que o nascimento do Messias é obra da intervenção de Deus.”

Jovânia Bassi da Silva
13º Cursilho para Mulheres da diocese de Araçatuba

Este slideshow necessita de JavaScript.

Escola Vivencial MCC – Piacatu – 09/04/2018

Escola Vivencial MCC – Piacatu

Dia 09/04/2018, reflexão do evangelho de Jesus Cristo em Lc 1, 26-38

30531314_1551485348302421_1780439324886564864_n

Organização do cursilho e preparação dos candidatos que vão participar do 43º cursilho para homens, nos dias 13 a 15 de abril de 2018, na diocese de Araçatuba.

José Roberto Gomes (Beto)
69º Cursilho para Homens da diocese de Lins

Elizabeth de Lima Lacerda Gomes (Beth)
65º Cursilho para Mulheres da diocese de Lins

Este slideshow necessita de JavaScript.

Alavanca – Cursilho 43 para Homens

Grupo Executivo Diocesano

Movimento de Cursilhos de Cristandade

Diocese de Araçatuba

Irmãos e irmãs cursilhistas

Os trabalhos do 43º Cursilho para Homens da Diocese de Araçatuba iniciaram-se, neste sábado (07/04), com a reunião preparatória dos responsáveis que aconteceu na Casa de São Paulo.

A partir daquele instante, nosso blog se juntou aos responsáveis de Cristo e agora, também vem convidar você, que mantém seu coração incandescente na chama do Amor de Jesus, a fazer o mesmo.

Neste período, todos permaneçamos em oração à são Paulo Apóstolo e nossa Senhora das Graças, rogando a intercessão junto a nosso Senhor, para fortalecer o humilde trabalho dos responsáveis, para que concluam suas tarefas de forma plena.

E em especial, permitindo que o dom da proclamação da Palavra (e de seus testemunhos) se revele pelo mensageiros, orientando os velhos homens, neo-cursilhistas para o SIM do convite do FILHO RESSUSCITADO que já bateu à porta do coração de cada um deles, por intermédio de seus padrinhos e madrinhas.

cristo ressuscitadoAssim, una-se ao pessoal do blog e ampliemos nossa força, por meio de orações em Alavanca ao bom êxito do 43º Cursilho para Homens da diocese de Araçatuba, rezando sozinho (a) ou em comunidade. E medite as palavras.

Ó Senhor Jesus Ressuscitado, quantas vezes, também eu, me deixo envolver por ilusões, por desejos excessivamente humanos.

Dá-me a graça de Te reconhecer, de poder exclamar como Maria Madalena: «Vi o Senhor!».

Então a minha alegria será plena, e ninguém me poderá tirar.

Então saberei construir igreja, construir comunidade!

Então serei missionário da Boa Nova, porque, sem Ti, sem o teu Espírito, as minhas palavras são vazias, o meu trabalho estéril, os meus esforços vãos.

Só Contigo, animado pelo teu Espírito, poderei levar a salvação aos meus irmãos.

Faz-me compreender, cada vez mais, a absoluta necessidade de Ti, para ser testemunha, para evangelizar.

Amém.

Que cada novo acesso, mais e mais, una o visitante ao pessoal que acompanha o Blog e assim, permaneçamos juntos em oração, nestes dias que antecedem o inicio (13/04, sexta-feira, às 19:00 h) desta grande experiência Vivencial Cristã, permanecendo em Alavanca até o momento de seu encerramento (15/04, domingo, às 19:00 h).

Por gentileza, deixe seu nome, cidade e cursilho junto aos comentários como intenção nesta pequena alavanca, para que possa ser apresentado aos homens renovados pelo Amor de Cristo que sairão deste 43º Cursilho para Homens da Diocese de Araçatuba.


Jorge Tadeu Abrahão
27º Cursilho para Homens
Responsável Blog MCC da Diocese de Araçatuba

Escola Vivencial MCC – Araçatuba – Almoço Tradicional De Colores – 08/04/2018

Escola Vivencial MCC – Araçatuba

Almoço Tradicional De Colores

DSC02686

Boa tarde, pessoal.

Em nome do setor de Araçatuba do Movimento de Cursilhos, queremos agradecer a todos que participaram dessa linda confraternização.

Obrigado, a todos que venderam convites, que trabalharam na equipe do churrasco, da cozinha, na música, no bingo, no bar, ora ajudando a levar e trazer cadeiras/mesas.

Enfim, queremos agradecer imensamente a todos que doaram um pouco de si para que o dia do Senhor, fosse maravilhoso.

Obrigado a todos e … que Deus nos ajude, a cada dia, a encontrar o Cristo que se revela através da comunidade.

De Colores.

Rodrigo José de Atayde
coordenador do MCC – setor de Araçatuba

Escola Vivencial MCC – Bilac – 03/04/2018

Escola Vivencial MCC – Bilac

Terça-feira, 03.04.2018, iniciamos o encontro invocando a presença do Espírito Santo para fortalecimento da nossa fé, leitura e comentário do evangelho do dia (Jo 20,11-18).

296

Na sequencia, Ângela, membro da nossa escola vivencial, falou-nos sobre o tema: O AMOR DE DEUS.

Expressando sua gratidão e amor a Deus, a mensageira compartilhou com os presentes o seu testemunho de vida.

No passado, devido aos diversos obstáculos na sua caminhada, usou a sua fé para se direcionar as pessoas, pois não acreditava na existência do Criador, citando a passagem bíblica Jeremias 17:5.

Assim diz o Senhor: “Maldito é o homem que confia nos homens, que faz da humanidade mortal a sua força, mas cujo coração se afasta do Senhor”.

Hoje, mesmo diante das provações, nada substitui o seu amor a Deus e aumenta cada vez mais a sua fé.

“Eu estarei sempre convosco até os fins dos tempos” (Mt 28,20). E todo aquele que Nele crê terá a vida eterna.

Paz e bem a todos.

Saudações, De Colores!

José João Ricardo
31° cursilho para homens da Diocese de Araçatuba – abril/2012

Este slideshow necessita de JavaScript.

Escola Vivencial MCC – Araçatuba – 03/04/2018

Escola Vivencial MCC – Araçatuba

Na data de 03/04/2018, na escola vivencial de Araçatuba, iniciamos os trabalhos na capela e como de costume, fizemos as intenções de entrega das atividades em alavancas aos cursilhos que se realizarão no Brasil e no mundo nesta semana. Alice lembrou dos aniversariantes. Fizemos a leitura do evangelho do dia (Jo 20, 11-18) e uma rica partilha entre os presentes. 

Na sala de mensagens, Rodrigo lembrou:

  • 08/04 – Almoço Tradicional do setor de Araçatuba
  • 09/04 – 14:00 h – reunião preparatória candidatos 43º cursilho – homens
  • 13/04 – 19:00h – entrada do cursilho

Na sequência recebemos com muita alegria a psicóloga Ana Quintiliano e seu esposo Paulo Vitor que vieram falar sobre a doença da atualidade denominada “Depressão“.

WhatsApp Image 2018-04-03 at 8.42.00 PM

A psicóloga indicou que:

  • 2005 a 2015 os diagnósticos de depressão cresceram 18,4% no mundo.
  • 5,8% da população no Brasil sofre de depressão, sendo na América Latina o país que mais possui pessoas com esta doença.
  • Em 2015, a depressão deu causa maior ao número de suicídio entre os jovens.
  • Existe previsão que em 2020, a segunda maior causa de morte no mundo, ficando atrás apenas das doenças cardíacas

Ana, ainda, informou que existe um grande preconceito cultural sobre essa nova doença, impedindo sua aceitação como doença, indicando que muitos acreditam que trata-se apenas de uma “frescura” daquele que se mostra doente. Assim, para entender a doença é necessário um profundo silêncio pessoal, para compreender o que acontece com o corpo físico, psíquico e espiritual, lembrando que as dimensões físicas são tocadas, enquanto as dimensões psíquicas e espirituais não têm a mesma possibilidade.

Lembrou que neste período da passagem da vitória da vida sobre a morte (Páscoa), nos possibilita um resgate da vida que Deus nos entregou por total afeto, d’Ele por nós.

A depressão nos tira da normalidade da vida psíquica, fugindo da realidade, e essa atitude nos provoca uma profunda dor no coração (sentimento), muitas vezes levando as pessoas a se socorrerem do suicídio, não para tirar a própria vida, mas para tentar arrancar aquela grande dor, que se mostra totalmente insuportável. Neste sentido, observou que somente Deus pode nos tirar a vida que Ele próprio nos entregou.

Como superação da depressão, a psicóloga lembrou de Jó, que se viu perdendo tudo, as pessoas, as coisas e pensou em entregar sua vida. Contudo, ainda restava Deus diante de Jó, e O qual fez levantá-lo novamente para a vida. Lembrando, no cap. 42.

“Antes eu te conhecia só de ouvir falar, mas agora os meus olhos te vêem.” (Jó 42, 5)

Ainda, Ana lembrou que não existe causa única para a origem da depressão e devemos estar atentos, a complexidade de fatores que nos cercam e que podem nos levar a adquirir a doença.

Assim, na mesma atenção, quando resolvemos auxilar na cura daquele doente é preciso um grandioso ato de acolhimento, sem medidas, ou seja, a maior ajuda está no interesse de compreender o necessitado e compreendê-lo com todo o Amor.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Escola Vivencial MCC – Birigui – 02/04/2018

Escola Vivencial MCC – Birigui

Tema: transtornos emocionais
Mensageira: Ana Helena – Psicóloga

IMG_20180402_202603247_BURST000_COVEROs transtornos emocionais se caracterizam por dificuldades sociais criadas por comportamentos dissociativos, agressivos, amedrontados ou alienados.

A rotina estressante, juntamente à presença excessiva da tecnologia, tem afetado seriamente a saúde emocional e mental da população.

Transtornos como: depressão, ansiedade, síndrome do pânico, estresse e fobia social; estão cada vez mais comuns.

Por isso mesmo é importante estar alerta e procurar a ajuda de um profissional.

Jaqueline Alves
3º Cursilho para Jovens da diocese de Araçatuba – 2006

Este slideshow necessita de JavaScript.

Escola Vivencial MCC – Piacatu – 02/04/2018

Escola Vivencial MCC – Piacatu

Tema: “Transtornos emocionais
Mensageira: Cristiane Lacerda Gomes

Cris iniciou com um breve comentário sobre religião e psicologia. Em seguida alguns transtornos emocionais que o ser humano pode adquirir no dia dia. Explicou as consequências desses transtornos, os sintomas e os cuidados que devemos tomar.

29792627_1543967125720910_4598308544773299030_n

Cristiane e os pais Beth e Beto

Falou que Deus é o centro de nossa vida, mas que muitas vezes precisamos de ajuda médica.

Terminou ensinando um exercício de respiração para praticarmos diariamente.

De Colores!

José Roberto Gomes (Beto)
69º Cursilho para Homens da diocese de Lins

Elizabeth de Lima Lacerda Gomes (Beth)
65º Cursilho para Mulheres da diocese de Lins

Este slideshow necessita de JavaScript.