GED – XXIV Assembleia Diocesana MCC – Araçatuba – 19/11/2017

XXIV Assembleia Diocesana MCC – Araçatuba


OMCC x logo
Clique sobre a imagem para ampliar a foto

Aos 19/11/2017, com início às 08:00 horas, na Casa de São Paulo na cidade de Araçatuba (SP), teve início a XXIV Assembléia Diocesana do Movimento de Cursilhos da Cristandade da Diocese de Araçatuba da Regional Botucatu Sul – 1, com a presença de 79 (setenta e nove) cursilhistas dos quatro setores diocesanos das Araçatuba, Bilac, Birigui, Castilho, Gabriel Monteiro, Guararapes, Guaraçaí, Murutinga do Sul, Piacatu, Santópolis do Aguapeí  e Valparaíso.

Os trabalhos iniciados com a acolhida dos membros e as orações iniciais na capela pela irmã Silvia Helena de Araújo Sakamoto do setor de Araçatuba rogando pelo êxito da Assembléia em prol do bom andamento do MCC, com a Oração do Leigo (em anexo).

DSC02356

Silvia fez a acolhida

Em seguida fomos encaminhados para a sala de mensagens onde o coordenador do GED João Mauro Fidalgo deu as boas vindas aos presentes e designou a mim Bermival F. Silva e Jorge Tadeu Abrahão para secretariar, passando a palavra para a Fabiana (responsável pelo Pré Cursilho no GED).

Relativamente ao VERFabiana teceu comentários elogiosos aos responsáveis do pré de cada setor pela maneira como foram conduzidos os trabalhos no ano de 2017. Contudo, visando melhorar, também, solicitou que as fichas de Pré-cursilho fossem encaminhadas com maior antecedência (mínimo de trinta dias) e caso fosse encaminhado por e-mail ou WhatzApp que o remetente confirmasse o recebimento para que não houvesse dúvidas quanto ao material enviado. Solicitou que no ano de 2018 fosse utilizado o e-mail da Tânia Bruno (corresponsável pelo pré – ver lista de componentes do GED).

João Mauro destacou que este ano foi difícil montar a equipe de responsáveis dos cursilhos por falta de disponibilidade de mais mensageiros.

DSC02363

João Mauro Presidiu a Assembleia

Em seguida foi solicitado aos representantes do pré de cada setor que comentassem o VER da realidade em cada cidade cujas respostas já foram encaminhadas ao GED mediante provocação através de perguntas (cópia segue anexo).

A representante de Guaraçaí (Alzira) relatou que teve dificuldade de manter a escola vivencial no primeiro semestre contudo após reunião com os responsáveis a escola vivencial retomada no segundo semestre e segue em plena atividade. Relatou dificuldades financeiras visto que o movimento não possui recursos próprios específicos para as demandas do cursilho. O Rodrigo Atayde (representante do setor de Araçatuba) relatou o VER do seu setor em seguida a Patricia Tezin de Guararapes e o Valente do setor de Birigui.

DSC02365

Nelson Lemos fez a primeira parte do Discernir

Em continuidade Nelson Lemos (responsável pelas escola vivenciais no GED apresentou com muita propriedade o JULGAR (DISCERNIR) à luz da Palavra de Deus e do documento (Roteiro de Estudos para escolas vivenciais e assembleias/ MCC em estado permanente de Missão) concluindo que tudo se resume na resposta à seguinte pergunta:

O que Deus quer de mim?

A resposta está no estudo da Palavra.

Em seguida após intervalo de dez minutos fomos chamados à sala de mensagem onde o coordenador apresentou um vídeo para reflexão (Que tipo de ovelhas temos sido? – em anexo) passando a seguir juntamente com o vice coordenador do GED Joaquim Benício Peruzzo a apresentar a proposta de planejamento (calendário) para o ano de 2018 (em anexo).

Durante a elaboração do calendário foi solicitado pelos presentes que a proposta de manhã de espiritualidade realizada anualmente pelo GED, este ano ficaria a critério de cada setor durante a programação do seu calendário.

Também, foi marcada reunião de revisão e planejamento das escolas para o dia 09/12/2017 às 14:00h na Casa São Paulo, sugerindo a todos que tragam idéias de temas, exemplificando com o Documento 105 da CNBB (Cristãos leigos e leigas na Igreja e na sociedade) tendo em vista ser esse o ano 2018 dedicado ao laicato.

Em em votação, definiu-se:

  • Cursilho para Jovens em nossa diocese permanecerá em três dias.
  • As reuniões preparatórias de cursilhos de homens e mulheres (respectivamente no primeiro e no segundo semestre) passam a ser no mesmo dia e horário afim de poupar recursos de viagens/tempo entre os setores.

O coordenador João Mauro lembrou que a assembleia de 2018 será eletiva para a coordenação do movimento pelos próximos três anos. Solicitou ainda que os setores façam eleição de coordenador e vice até o dia 20/11/2018 afim de apresentar na assembleia diocesana.

Cursilhos: realização de 5 cursilhos

  • 13/04 a 15/04 – 43º cursilho para homens
  • 23/04 a 25/04 – 44º cursilho para mulheres
  • 19/07 a 22/07 – 16º cursilho para jovens
  • 14/09 a 16/09 – 44º cursilho para homens
  • 28/09 a 30/09 – 45º cursilho para mulheres

Ultréyas: realização de 4 encontros diocesanos festivos

  • 10/03 em Guararapes (setor Guararapes) 
  • 09/06 em Santópolis do Aguapeí (setor Birigui)
  • 25/08 em Murutinga do Sul (setor Guaraçaí)
  • 04/11 em Araçatuba (setor Araçatuba)
DSC02380

Pe Agnaldo Diretor Espiritual do MCC na diocese presidiu a Santa Missa   

Manhã de Espiritualidade:

  • __/__ – a ser definida por cada setor.

Reunião das Escolas Vivenciais:

  • 09/12/2017 – cidade de Araçatuba
  • 16/06/2018 – cidade de Araçatuba

Assembleia Diocesana Anual:

  • 25/11 – na casa de são Paulo em Araçatuba

Em seguida após breve intervalo fomos encaminhado para a capela para celebração da missa dominical presidida pelo Diretor Espiritual do MCC na diocese Padre Agnaldo Israel Ferreira, hoje pároco na cidade de Lavínia.

Após a Santa Missa seguiu-se o almoço, com um muito obrigado à equipe da cozinha.

DSC02382

Equipe de cozinha

DSC02390

Ana Paula, aniversariante do dia.

E breve homenagem ao aniversário da cursilhista Ana Paula Bernabé (cidade de Gabriel Monteiro).

DSC02398

Osmar apresentou a Prestação de Contas do corrente ano.

Concluído o almoço festivo fomos convidados para a foto oficial da Assembleia, passando a seguir para sala de mensagem onde o tesoureiro Osmar Bruno apresentou o balancete de receitas e despesas do ano.

Em votação definiu-se que continuaremos a campanha dos carnês nos mesmos moldes dos anos anteriores e dia 06/05/2018 haverá uma venda de frango assado no setor de Birigui sendo que Araçatuba a pedido substituirá a venda de frangos por uma contribuição adicional de R$5.000,00 conforme proposta do vice coordenador do setor (Rodrigo Atayde).

Ainda, Osmar que é responsável pela cozinha no GED pediu que as fichas de convocação para cozinha sejam enviada diretamente a ele ou para seu e-mail. A pedido dos presentes haverá também uma campanha para reforma dos colchões (ou colocação de capas nos existentes).

DSC02399

Marina fez a segunda parte do Discernir

Em seguida a Marina do setor de Araçatuba usou a palavra para apresentar a segunda parte do JULGAR (DISCERNIR) cuja apresentação em Powerpoint segue em anexo.

Para o AGIR Joaquim propôs o encaminhamento aos setores cujas conclusões foram apresentadas em plenário (copiadas e anexadas à ata).

DSC02412

Joaquim conduziu o AGIR e plenária

Não havendo mais o que discutir o coordenador João Mauro agradeceu a presença de todos e encerrou a assembleia desejando um Feliz e Santo Natal e próspero ANO NOVO a todos .

Nós Bermival F. Silva e Jorge Tadeu Abrahão, lavramos a presente ata.

Item Material Utilizado LINK (s)
1 programação PROGRAMACAO 2018
2 VER (setores)  VER-AD2017
4 Reflexão  Que_tipo_de_ovelhas_temos_sido
5 JULGAR / DISCERNIR
6 Ata
7 Foto Quadrante  quadrante

Este slideshow necessita de JavaScript.

Anúncios

Escola Vivencial MCC – Bilac – 17/11/2017

Escola Vivencial MCC – Bilac

Sexta-feira, 17.11.2017, os cursilhistas resolveram se reunir novamente, agora na residência da cursilhista Graça, pessoa bastante identificada com as atividades do MCC de Bilac, porém, devido a problemas particulares, não vem participando das reuniões da escola vivencial.

WhatsApp Image 2017-11-18 at 09.32.31 (4)

Com fé e espiritualidade, rezamos o Santo Rosário, pedindo a intercessão de Nossa Senhora junto a Jesus, e este ao Deus-Pai, para que ela passe por esta fase e volte a caminhar normalmente conosco.

Rezamos também pelas intenções apresentadas e por todas aquelas trazidas no coração de cada um.

Paz e bem a todos!

José João Ricardo
31° cursilho para homens da Diocese de Araçatuba – abril/2012

Escola Vivencial MCC – Murutinga do Sul – 14/11/2017

Escola Vivencial MCC – Murutinga do Sul

Iniciamos o encontro da escola vivencial em 14/11/2017 pedindo a presença do Espirito Santo, pedindo que esteja dentro de cada coração presente e que capacite o indicado da comunicação para que seja um momento de aprendizado e de somar as nossas forças e na busca da sabedoria…

Rezemos juntos:

Senhor, aqui estamos reunidos em teu nome, desejosos de construir teu Reino. Que o Espírito Santo, que enviaste aos nossos corações e mantém viva a tua presença em nós, nos ensine o que devemos refletir e os passos que devemos dar, para que, fortalecidos com tua graça, possamos realizar teus desígnios. Sê, Tu, Espírito Santo, o inspirador do nosso discernimento.

Ensina-nos a escutar os outros, a nos deixar iluminar por suas luzes. Ensina-nos a propor e não impor e faze que busquemos sempre a verdade.

Livra-nos da cegueira de quem acredita ter razão, dos favoritismos, de toda acepção de pessoas e da auto-suficiência.

Une-nos a ti para que nunca nos afastemos da verdade.

Amém.

Vinde, Espírito Santo!
Enchei os corações dos Vossos fiéis e acendei neles o fogo do Vosso amor.
Enviai o Vosso Espírito, e tudo será criado.
E renovareis a face da Terra.
Deus, que instruístes os corações dos Vossos fiéis com a luz do Espírito Santo, fazei que apreciemos retamente
todas as coisas segundo o mesmo Espírito e gozemos sempre da Sua consolação.
Por Cristo, Senhor Nosso.
Amém.

O Senhor esteja conosco. Ele está no meio de nós. Partilha do Evangelho de Jesus Cristo em Lucas 17, 7-10.

Façamos nossa obrigação sem buscar reconhecimento!

Tema da nossa aula foi “Alavanca” com o irmão em Cristo Firigato, o qual com sabedoria nos passou uma mensagem apresentando o significado, a importância e seu valor na espiritualidade do cursilhista.

Drieli Oliveira Fioravante Araújo
4º Cursilho para Jovens da diocese de Araçatuba

IMG-20171114-WA0041

Este slideshow necessita de JavaScript.

Escola Vivencial MCC – Araçatuba – 14/11/2017

Escola Vivencial MCC – Araçatuba

“Somos servos inúteis, fizemos o que devíamos fazer.” (Lc 17, 10)

Nesta terça feira, 14/11/2017, iniciamos os trabalhos do dia, na capela interna da Casa de São Paulo, com orações, leitura e partilha do Evangelho de Jesus Cristo em Lucas 17, 07-10 – oferecidos em alavanca aos cursilhos que se realizam no Brasil e no mundo nesta semana e aos aniversariantes.

Na sala de mensagens, Luís Henrique:

  • Enfatizou a importância da participação de todos na Assembleia Regional do MCC, a ser realizada no próximo domingo, dia 19, quando estaremos refletindo sobre nossa caminhada e decidindo as atividades a serem realizadas em 2018. Pediu a colaboração de todos para o café a ser servido, com a doação de bolos.
  • Comunicou que a próxima comunicação será a avaliação da Escola Vivencial do Setor de Araçatuba.

Na sequência, a comunicadora Dayane Mayume trabalhou o texto da 1ª Carta de São Paulo aos Coríntios, capítulo 12, versículos de 12 a 27.

WhatsApp Image 2017-11-14 at 10.34.55 PM

Na dinâmica proposta por ela, solicitou a silêncio absoluto e que nos dirigíssemos até a imagem de Nossa Senhora das Graças, que fica no pátio da Casa. Disse que lá fizéssemos um círculo em volta da imagem e que pedíssemos, na oração da Ave-Maria, que no coração de cada um Maria colocasse uma mensagem de amor. O tempo para ir até a imagem e voltar para a sala de mensagens seria cronometrado.

Ao voltarmos, percebeu-se que alguém não voltara com o grupo; então, alguns participantes voltaram até a imagem para trazer quem ficara para trás. Essa dinâmica propiciou a reflexão de que somos colocados à mercê do tempo, temos de cumpri-lo, porém sem deixar ninguém para trás, pois somos um grupo.

Assim deve acontecer no Movimento de Cursilhos: cada um tem sua função, todos trabalham por um objetivo comum. O MCC deve ser entendido como um todo, cada um desenvolvendo seu serviço, ajudando para conseguirmos o resultado pretendido.

Dayane perguntou,  qual foi a reação de vocês ao realizar a dinâmica?

  • Medo do escuro?
  • Medo de escorpião no meio das folhas secas?
  • Medo de cair?
  • Que outras preocupações tiveram?
  • Com relação ao tempo que foi cronometrado, qual foi sua reação?
  • Chegar primeiro?
  • Não se atrasar?
  • Cumprir com rapidez o pequeno percurso?
  • Mostrar prontidão?

O importante é ter a consciência de equipe, de grupo que trabalha para conseguir o objetivo, uns ajudando aos outros.

O texto bíblico nos fez refletir que dissemos “SIM” a Jesus, dissemos “SIM” porque tivemos esta oportunidade num retiro do Movimento de Cursilhos de Cristandade.

Seguir Jesus é escolha pessoal, mas devemos lembrar porque fizemos parte de um grupo que encontrou Jesus e agora fazemos parte do Seu Corpo – Igreja.

Não devemos nos considerar incapazes, todos temos habilidades que são agregadas ao grupo, aos movimentos da Igreja.

Cabe a cada um um saber como usar as suas habilidades pessoais. É necessário valorizarmos o outro, colocarmos nosso olhar sobre ele, principalmente aos cursilhistas que se juntam na caminhada.

Os mais jovens necessitam da nossa ajuda para compreenderem e integrarem-se ao que o Movimento de Cursilhos tem por objetivo, e nós precisamos deles, de suas novas capacidades, do sua vontade de serviço. Não podemos deixar ninguém para trás.

Na sequência da dinâmica, foram formados três grupos para analisarem as perguntas propostas por Dayane:

  • De que forma posso ser útil ao MCC?
  • Existe alguma dificuldade em acompanhar o nosso Movimento? Quais? E como podemos diminuir essas dificuldades?
  • Como podemos incentivar e fortalecer aqueles que se encontram afastados do nosso Movimento?

Na plenária, os grupos apresentaram suas ideias/propostas de ação:

  • Colocar-se à disposição de todos para o serviço;
  • Acolher e reconhecer as habilidades de cada um;
  • Organizar caronas para auxiliar os cursilhistas a frequentarem a Escola Vivencial;
  • Trabalhar com os novos cursilhistas uma metodologia que os leve à formação sobre o Movimento;
  • Sensibilizar-se e estar próximo daqueles que apresentam alguma dificuldade para a frequência à Escola Vivencial, Ultreias e outros eventos (dificuldades de horário de trabalho ou estudo, saúde de familiares, comunicação ineficiente);
  • Refletir nos outros a imagem de Igreja;
  • Fortalecer o pós-cursilho;
  • Estabelecer uma comunicação mais eficiente;
  • Reativar a ação “Anjo da Guarda” – amparar os cursilhistas em suas necessidades, rezar por eles;
  • Incentivar a participação, ir ao seu encontro, procurar conhecer cada um, saber como o afastado está e não simplesmente deixá-lo para trás.

Finalizando, Dayane Mayume apresentou um vídeo em que um casal de cursilhista de Penápolis dá uma mensagem sobre a amizade, cantando uma música intitulada “Amigo de Fé”. 

Joaquim Benício Peruzzo
58º Cursilho para Homens da diocese de Lins – abril/1988

Este slideshow necessita de JavaScript.

Escola Vivencial MCC – Bilac – 14/11/2017

Escola Vivencial MCC – Bilac

Terça-feira, 14.11.2017, através do método Lectio Divina, refletimos a palavra da Sagrada Escritura do capítulo 23 do evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas. Uma escala de quatro degraus espirituais: Leitura, Meditação, Oração e Contemplação.

IMG_20171114_211238992

Acusações contra Jesus – Mesmo sendo humilde, verdadeiro e mensageiro da paz, as autoridades desejam a morte de Jesus, acusando-O  de subversivo, ou seja, ensinamento provocador de revolta entre o povo, fazer aposição ao pagamento de tributos e de intitular-se rei, apresentando-o ao governador de Roma, que o declara inocente.

O silêncio de Jesus – O respeito ao protocolo acaba com as divergências entre Pilatos e Herodes, mas Jesus, conhecendo as intenções e provocações dos interrogatórios de ambos, permanece em silêncio.

Jesus é um homem perigoso – Diferentemente dos chefes, sacerdotes e doutores da lei, Herodes e Pilatos não entendiam que as palavras e ações de Jesus representavam perigo maior para os privilégios das autoridades do que o criminoso Barrabás, condenado legalmente pela prática de seus crimes.

Chorar por Jesus? – A ação de Simão Cirineu nos mostra que para sermos verdadeiros discípulos é necessário que estejamos empenhados no projeto de Jesus para a implantação do reino de Deus. Ninguém está livre do peso da cruz, devendo carregá-la com alegria, amor e esperança de salvação. Jesus pede para não chorarmos por ele, mas, por nós mesmos, quando rejeitamos seus preceitos e deixamos de praticar seus ensinamentos.

A realeza que dá a vida – Jesus, exemplo de honestidade, defensor dos humildes, mensageiro da paz recebe várias acusações sem ter prático crime algum. Na presença de muitos curiosos, antes da execução da sua morte é zombado pelos chefes e soldados, porém, num gesto de espiritualidade divina perdoa os seus algozes.

Lembra-te de nós! – Mesmo tendo todos os motivos possíveis para odiar o mundo, Jesus demonstra que em seu coração somente há espaço para o amor. Demonstrando misericórdia e compaixão, perdoa a todos e promete o paraíso ao malfeitor arrependido. Através desse gesto, Ele deixa claro que qualquer um pode alcançar o céu, basta ter fé e se arrepender dos pecados.

A morte do justo – Em seu último suspiro, Jesus entrega seu espírito ao Pai e junto todo o pecado da humanidade, para que todos sejam libertos das trevas e tenham vida nova pautada no amor e na confiança de que Deus está no comando e jamais abandona seus filhos.

Fim do caminho? – Ao contrário do que pensavam aqueles que condenaram Jesus de que tudo estava terminado, o Mestre venceu a morte, subiu ao céu e está a direita do Pai, onde reinará para sempre.

Oração:

Senhor, que a cruz que cabe a cada um carregar, não seja motivo de lamentação, mas sim de alegria, pois através dela seu filho amado, Jesus Cristo, venceu a morte, garantindo a vitoria a todos nós.

Paz e bem a todos!

José João Ricardo
31° cursilho para homens da Diocese de Araçatuba – abril/2012

Este slideshow necessita de JavaScript.

Escola Vivencial MCC – Piacatu – 13/11/2017

Escola Vivencial MCC – Piacatu

No dia 13/11/17 (segunda-feira) os irmãos em Cristo do MCC de Piacatu foram presenteados por uma bela mensagem da irmã Adriana de Piacatu, cujo tema foi: “O Bom Samaritano”.

23472379_1407212732729684_3286740373732277922_n

Adriana veio acompanhada de seu esposo Francisco e do filho Luiz Otávio.

Ela iniciou fazendo a leitura do Evangelho de Jesus cristo em Lucas 10, 25-37 e na sequência fez a explicação versículo por versículo, colocando seu testemunho de vida, na família, trabalho e na sociedade.

O bom samaritano é qualquer pessoa que se disponibiliza a ajudar o outro por amor. O próprio Jesus nos ensina que o amor não pode ter limites, nem fronteiros. Pede-nos que cuidamos um dos outros, e que nos aproximamos do outro conhecendo suas necessidades.

O próximo é aquele que está do nosso lado, em nossa casa, no nosso trabalho, no nosso lazer, aquele que encontramos no nosso caminho.

DE COLORES!!!

José Roberto Gomes (Beto)
69º Cursilho para Homens da diocese de Lins

Elizabeth de Lima Lacerda Gomes (Beth)
65º Cursilho para Mulheres da diocese de Lins

Este slideshow necessita de JavaScript.

Escola Vivencial MCC – Birigui – 08/11/2017

Escola Vivencial MCC – Birigui

Dia 08/11/2017
Comunicação: Urologista e a saúde do homem
Comunicador: Dr. Manuel

Como o mês de Novembro é dedicado a saúde do homem, recebemos o urologista Dr. Manoel que nos apresentou a importância dos exames preventivos do câncer de próstata para o homem.

Carine Valente
4° cursilho para Jovens da Diocese de Araçatuba – abril/2012

WhatsApp Image 2017-11-13 at 1.58.27 PM (1)

Este slideshow necessita de JavaScript.

Escola Vivencial MCC – Bilac – 07/11/2017

Escola Vivencial MCC – Bilac

Terça-feira, 07.11.2017, fizemos a leitura dos cursilhos que serão realizados no Brasil e no mundo, neste final de semana, recomendando orações em alavancas, para que os objetivos evangelizadores de todos eles sejam alcançados com êxitos.

Partilhamos e comentamos o evangelho do dia (Lucas 14,15-24), invocamos a presença do Espírito Santo e rezamos as orações do Pai Nosso e Ave Maria.

Na sequencia, o Senhor Lauro, membro ativo da nossa Escola Vivencial, falou-nos sobre o tema: A PALAVRA DE DEUS E A EUCARISTIA.

IMG_20171107_195453726 - Cópia

Prólogo do evangelho de São João.

Jesus é a palavra que revela Deus aos homens – No começo a Palavra já existia: a Palavra estava voltada para Deus, e a Palavra era Deus.

No começo ela estava voltada para Deus.

Tudo foi feita por meio dela, e, tudo o que existe, nada foi feito sem ela.

Nela estava à vida, e a vida era a luz dos homens.

Essa luz brilha nas trevas, e as trevas não conseguiram apagá-la.

Eucaristia – Ver também Comunhão

A eucaristia é o coração é o ápice da vida da Igreja, pois nela Cristo associa sua Igreja e todos os seus membros a seu sacrifício de louvor e ação de graças oferecidos uma vez por todas na cruz a seu Pai; por seu sacrifício Ele derrama as graças da salvação sobre o seu corpo, que é a Igreja.

A celebração Eucarística comporta sempre: a proclamação da palavra de Deus, a ação de graças a Deus Pai por todos os seus benefícios sobre tudo pelo dom do seu Filho, a consagração do pão e do vinho e a participação no banquete litúrgico pela recepção do Corpo e do Sangue do Senhor. Estes elementos constituem um só e mesmo ato de culto.

A Eucaristia é o memorial da páscoa de Cristo, isto é, a obra da salvação realizada pela Vida, Morte e Ressurreição de Cristo, obra esta tornada presente pela ação litúrgica.

É Cristo mesmo, sumo sacerdote eterno da nova aliança, que agindo pelo ministério dos sacerdotes, oferece o sacrifício Eucarístico. E é também o mesmo Cristo, realmente presente sob as espécies do pão e do vinho, que é a oferenda do Sacrifício Eucarístico.

Somente os sacerdotes validamente ordenados podem presidir a Eucaristia e consagrar o pão e o vinho para que se tornem o Corpo e o Sangue do Senhor.

Os sinais essenciais do Sacramento Eucarístico são o pão de trigo e o vinho de uva, sobre os quais é invocada a benção do Espírito Santo, e o sacerdote pronuncia as palavras da consagração ditas por Jesus durante a última Ceia:

Isto é o meu Corpo entregue por vós. (…) Este é o cálice do meu Sangue (…)”.

Por meio da consagração opera-se a transubstanciação do pão e do vinho no Corpo e no Sangue de Cristo. Sob as espécies consagradas do pão e do vinho, Cristo mesmo, vivo e glorioso, está presente de maneira verdadeira, real e substancial, seu Corpo e Seu Sangue, sua Alma e Divindade (Conc. Trento, DS 1640).

Enquanto Sacrifício, a Eucaristia é oferecida também em reparação dos pecados dos vivos e dos defuntos, e para obter de Deus benefícios espirituais e temporais.

Eucaristia – Os seus Frutos.

Aumentar a nossa união  e tornarmos intimo de Cristo. Pois o Senhor diz:

“Quem como da minha Carne e bebe do meu Sangue permanece em mim e Eu nele” (Jo 6,56).

Conserva, aumenta e renova a vida da graça rebebida do batismo.

Separa-nos do pecado. O Corpo de Cristo que recebemos na comunhão é “entregue por nós”, e o Sangue que bebemos é “derramado por muitos para remissão dos pecados”.

É por isso que a Eucaristia não pode unir-nos a Cristo sem purificar-nos ao mesmo tempo dos pecados cometidos e sem preservar-nos dos pecados futuros:

”Toda vez que o recebermos, anunciamos a morte do Senhor” (1 Cor 11,26).

Fortalecer a caridade que, na vida diária, tende a arrefecer; e esta caridade vivifica apaga os pecados veniais (Conc. De Treno, DS 2638).

Preserva-nos dos pecados futuros.

Uni-nos mais intimamente a Cristo e renova, fortalece e aprofunda esta incorporação à igreja, realizada já pelo batismo.

Termos mais comprometimentos com os pobres. Para receber na verdade o Corpo e o Sangue de Cristo entregues por nós, devemos reconhecer Cristo nos mais pobres, nossos irmãos (Mt 25:40).

Fonte:

  • O Catecismo da Igreja Católica responde de A a Z
  • Prof. Felipe de Aquino.

Paz e bem a todos!

José João Ricardo
31° cursilho para homens da Diocese de Araçatuba – abril/2012

Este slideshow necessita de JavaScript.

Escola Vivencial MCC – Araçatuba – 07/11/2017

Escola Vivencial MCC – Araçatuba

“Feliz o homem que come o pão no Reino de Deus” (Lc 14, 15)

Nesta terça feira, 07/11/2017, iniciamos os trabalhos do dia, na capela interna da Casa de São Paulo, com orações, leitura e partilha do Evangelho Jesus Cristo em Lc 14, 15-24, oferecidos em alavanca aos cursilhos que se realizam no Brasil e no mundo nesta semana e aos aniversariantes.

A mensagem do Evangelho é que o Pai quer que todos participem do seu banquete, todos são convidados para viver em conformidade com o Reino de Deus e não podemos recusar ao seu convite.

WhatsApp Image 2017-11-07 at 10.37.44 PM

Na sala de mensagens,  Luís Henrique:

  • Reiterou a realização da Ultreia Diocesana, no dia 11 de novembro, com o tema “Advento – tempo da Igreja Missionária e Peregrina”, mensagem que será apresentada pela Vera Lúcia Martinez, de Araçatuba. Para essa ultreia, já está formada uma caravana de irmãos e irmãs do Setor Araçatuba, que irá de ônibus até Castilho, saindo da Casa São Paulo, às 17 horas do próximo sábado.
  • Comunicou que a Assembleia Diocesana do MCC será no dia 19 de novembro, quando estaremos analisando nossa caminhada e decidindo as atividades para 2018.
  • A próxima comunicação será “Estudo Bíblico”, feita por Dayane.

Sendo assim, a comunicação da Escola Vivencial de hoje será sobre o VER do Setor.

Para o VER do Setor Diocesano de Araçatuba, foram feitos 03 grupos que analisaram as perguntas formuladas pelo GED:

Considerando o que foi proposto no AGIR da Assembleia Diocesana do ano 2016, o que o Setor Diocesano ou Núcleo do MCC em sua cidade realizou para:

Melhorar a indicação e seleção de candidatos para os cursilhos?

Convocar responsáveis para os cursilhos?

Seguir as orientações específicas do GED com relação:

3.1 ao Pré-cursilho

3.2 ao Pós-cursilho

3.3 à formação para a metodologia do MCC, fundamentada no livro Ideias Fundamentais do MCC, nos documentos da Igreja e nos subsídios do Grupo Executivo Nacional.

Após a dinâmica, os grupos apresentaram em plenária as reflexões feitas. Elaborou-se uma síntese, que será encaminhada ao GED e apresentada na Assembleia Diocesana do MCC do próximo dia 19.

Joaquim Benício Peruzzo
58º Cursilho para Homens da diocese de Lins – abril/1988

Este slideshow necessita de JavaScript.

Escola Vivencial MCC – Murutinga do Sul – 07/11/2017

Escola Vivencial MCC – Murutinga do Sul

Dia 08 de novembro, terça-feira…

WhatsApp Image 2017-11-07 at 9.57.00 PM

A acolhida na escola vivencial foi realizada de uma maneira especial: com um gesto de lavar as mãos… numa demonstração de carinho para com todos.

Nossa comunicação foi sobre “São Paulo Apostolo – O Missionário“.

Nosso irmão Denis quem conduziu, partilhando o evangelho de Jesus Cristo em Lc 14, 25-33.

WhatsApp Image 2017-11-07 at 9.56.55 PM

Na sua reflexão, colocou sobre o nosso compromisso cristão, o nosso SIM, sobre se dispor a servir mais…

A renunciar, abraçar, acolher, construir, lutar…

Devemos estar sempre prontos e dispostos a dizer SIM

Drieli Oliveira Fioravante Araújo
4º Cursilho para Jovens da diocese de Araçatuba

Item Material Utilizado Link
1 material no word  Paulo Apóstolo

WhatsApp Image 2017-11-07 at 9.57.04 PM

Escola Vivencial MCC – Gabriel Monteiro – 06/11/2017

Escola Vivencial MCC – Gabriel Monteiro

Nesta segunda-feira, 06/11/2017, recebemos na Escola Vivencial, o casal Tudi e Nelson, da cidade de Araçatuba. Nelson nos falou sobre a: “PRIMEIRA CARTA DE SÃO JOÃO“.

101_1267

Nelson começou explicando sobre a importância da palavra de Deus, e citou alguns parágrafos do Catecismo da Igreja Católica, tais como §103, §104, §131, §141 e §2653.

Em seguida deixou claro quem é São João Evangelista para não se confundir com João Batista.

João Evangelista, é autor da 1ª, 2ª e 3ª Carta de São João, o Evangelho de João e o Apocalipse, é filho de Zebedeu e de Salomé, irmão de Thiago Maior e apóstolo de Jesus.

Na sequência explicou que a Primeira Carta de João era dirigida às comunidades cristãs da Ásia Menor, que passavam por séria crise, provocada por um grupo de dissidentes carismáticos. Estes propunham uma doutrina gnóstica, que afirmava que o homem se salva graças a um conhecimento religioso especial e pessoal. Eles negavam que Jesus era o Messias e se gloriavam de conhecer a Deus, de amá-lo e de estar em íntima união com ele; afirmavam-se iluminados, livres do pecado e da baixeza do mundo; não davam importância ao amor ao próximo e talvez até odiassem e hostilizassem a comunidade. O grupo fora rejeitado, mas algumas comunidades ficaram inseguras e confusas.

A carta mostra que é vazio e sem valor qualquer espiritualismo que não se traduz em comportamento prático. Não é possível amar a Deus sem amar ao próximo e sem formar comunidade: se Deus é Pai, os homens são filhos e família de Deus, e conseqüentemente todos devem amar-se como irmãos. Deus manifestou o seu amor por meio de Jesus, que tornou possível o amor entre os homens. Daí o perigo de negar que Jesus é o Messias, o Filho de Deus, que viveu e deu sua vida pelos homens. Por outro lado, somente pela fidelidade ao exemplo e mandamento de Jesus é que o homem tem vida plenamente humana.

O centro da carta é o AMOR, que traduz a fé em vida concreta.

Amar ao próximo significa conhecer a Deus, viver na luz, estar unido a Deus e aos irmãos, não pertencer ao mundo e cumprir os mandamentos. Portanto, amar a Deus é praticar a justiça, é ser filho de Deus, obter o perdão dos pecados e libertar-se do medo.

Concluiu com uma Dinâmica: Dividiu os participantes em grupos, orientou para fazer a leitura do 3º capítulo da 1ª Carta de João, fazer uma reflexão e responder a pergunta: “O QUE DEUS QUER DE NÓS?“.

Jovânia Bassi da Silva
13º Cursilho para Mulheres da diocese de Araçatuba

Este slideshow necessita de JavaScript.

Escola Vivencial MCC – Piacatu – 06/11/2017

Escola Vivencial MCC – Piacatu

No dia 06/11/17, após a oração inicial e leitura do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas 14, 12-14, a escola vivencial do MCC da cidade de Piacatu se reuniu para a avaliação do ano de 2017.

Esta avaliação visa responder as questões levantadas pelo GED em relação ao VER que será apresentado na próxima Assembléia Diocesana no dia 19/11/17.

DE COLORES!

José Roberto Gomes (Beto)
69º Cursilho para Homens da diocese de Lins

Elizabeth de Lima Lacerda Gomes (Beth)
65º Cursilho para Mulheres da diocese de Lins

Este slideshow necessita de JavaScript.

GED – Convocação 19/11/2017 – XXIV Assembléia Diocesana MCC – Araçatuba

jovenes-biblia“Antes de tudo, recomendo que se façam súplicas, orações, intercessões e ações de graças por todos os homens; pelos reis e por todos os que exercem autoridade, para que tenhamos uma vida tranquila e pacífica, com toda a piedade e dignidade.” (1 Timóteo 2,1-2)

Araçatuba, 03 de novembro de 2017.

Saudações DE COLORES,

a todos cursilhistas, irmãos em Cristo Ressuscitado dos quatro Setores da Diocese de Araçatuba.

O Grupo Executivo Diocesano do MCC de Araçatuba, da região GER Sul I – Botucatu, vem por meio deste, convocar todos os cursilhistas desta Diocese a participarem da XXIV Assembléia Diocesana do MCC de Araçatuba, que realizar-se-á no dia 19/11/2017, na Casa de São Paulo na cidade de Araçatuba (SP) com inicio às 8:00h e término às 17:00h.

Lembramos que esta Assembléia tem por objetivo principal a apresentação do VER de todas as Escolas Vivenciais, referente ao ano corrente, promovendo o JULGAR (DISCERNIR) segundo os olhos de Cristo e ao final, planejar o AGIR do Movimento de Cursilhos de Cristandade de nossa diocese, em conjunto com os quatros setores para o próximo ano.

Observações:

  • Abaixo, segue o VER que deverá ser feito durante a semana nas escolas vivenciais e resumido pelo respectivo setor
Item Material Utilizado Link
1 VER (escolas dos setores)  VER-AD2017
2 material  aguardar!!!

Que todos permaneçam na Paz e Alegria.

Abraço DE COLORES

João Mauro Fidalgo
Coordenador MCC – GED – Araçatuba (SP)

Escola Vivencial MCC – Birigui – 01/11/2017

Escola Vivencial MCC – Birigui

Mensagem: Pequenas comunidades de fé
Mensageiros: João e Neide
Data: 01 de novembro de 2017

Neide e João nos apresentaram a importância de viver em comunidade pois é na comunidade que Deus se faz presente.

WhatsApp Image 2017-11-07 at 2.13.44 PM

Na comunidade podemos sentir o Amor de Jesus Cristo por cada um de nós.

WhatsApp Image 2017-11-07 at 2.14.17 PM (1)

As novas cursilhistas e seus testemunhos de Quarto Dia.

Carine Valente
4° cursilho para Jovens da Diocese de Araçatuba – abril/2012

Este slideshow necessita de JavaScript.

Escola Vivencial MCC – Coroados – 01/11/2017

Escola Vivencial MCC – Coroados

Paz e bem a todos.

Nesta quarta-feira iniciamos nosso encontro em Cristo confirmando, que a Palavra Sagrada é o fundamento do Reino de Deus, que chega para dar qualidade e consistência, para transformar nossa vida no dia-a-dia.

A mensagem para reflexão foi, “Todo pecado pode ser perdoado, inclusive a blasfêmia contra o Espírito Santo“.

IMG_9760

Não há pecado nenhum, por mais grave que seja, que este não possa ser perdoado.

Por mais culpada seja a pessoa que pecou, ela deve esperar com segurança o seu perdão em Cristo, desde que o seu arrependimento seja sincero e profundo, que venha de coração e alma.

Por mais pecadores que sejamos, se o arrependimento for de coração a misericórdia de Deus não terá limite para purificá-lo no perdão.

Quanto a blasfêmia contra o Espírito Santo ela poderá ser perdoada se o arrependimento for de coração.

Se a pessoa não se arrepender do pecado, não estará aceitando a misericórdia de Deus, logo está blasfemando contra o Espírito Santo e, esta recusa do perdão poderá levar a condenação eterna porque Deus deu o livre arbítrio para escolhermos o caminho de luz ou as trevas.

Ir ao encontro de Jesus e aceitar a vossa misericórdia seguindo o seu caminho de luz, estaremos fazendo valer cada gota de sangue de Jesus derramado por nós.

Louvado seja nosso senhor Jesus … para sempre seja louvado.

Saudações De Colores

Eliana Marques
37º Cursilho para Mulheres da diocese de Araçatuba

Este slideshow necessita de JavaScript.

Escola Vivencial MCC – Bilac – 31/10/2017

Escola Vivencial MCC – Bilac

Terça-feira, 31.10.2017, através do método Lectio Divina, refletimos as palavras da Sagrada Escritura, descritas no capítulo 22 do evangelho de Jesus Cristo, segundo São Lucas.

IMG_20171031_211833385

Uma escala de quatro degraus espirituais: Leitura, Meditação, Oração e Contemplação.

O confronto com o satanás: Os chefes dos sacerdotes e os doutores da lei sempre procuraram eliminar Jesus, pois a Sua popularidade os incomodavam. Desta feita, contaram com a ajuda de Judas que fazia parte do seleto grupo dos doze, escolhidos para ajudar na missão para o qual o Pai Lhe enviou que, movido pela ação do diabo, não resistiu à tentação da oferta do dinheiro para trair o mestre, entregando-O nas mãos dos inimigos para levá-lo à morte.

A lembrança da libertação: Quando nos permitimos ser conduzido por Deus, fazemos a Sua vontade e somos guiados por caminhos que nos levam ao lugar especialmente preparado para nós. Para que isso aconteça, temos que ter fé, perseverar e acreditar que o Senhor está sempre no comando, mesmo nos momentos que parece fazer sentido.

A instituição da Eucaristia: Jesus realiza seu desejo e celebra a última ceia pascal, oferece o pão e o vinho, em sinal de entrega do seu corpo e sangue aos homens, libertando-os de uma vida marcada pelo mal do egoísmo, construindo uma Nova Aliança,  fundamentada no dom de si para o bem de todos.

Autoridade é serviço: A hierarquia nos trabalhos para Deus, não representa sinal de poder, mas sim de servidão:

mas entre vocês não deverá ser assim. Pelo contrário, o maior entre vocês seja como o mais novo; e quem governa, será como aquele que serve. (versículo 26).

A missão de Pedro: Ninguém está livre da tentação, mesmo os de corações bons, porém esses quando praticam algo que não condiz com a vida do cristão, terão mais forças para superar esses momentos de fraquezas e voltarem renovados para o caminho da santidade, com desejo ardente de fortalecer os irmãos na fé.

A hora do combate: Jesus jamais pregou a violência e pede para fazemos o mesmo, pois as nossas armas em prol da causa do Reino de Deus deverá ser o amor, o diálogo, o serviço, a paciência e a convicção da Fé.

Jesus obedece ao Pai: A oração é o momento de dialogo com Deus e nos ajuda sermos firmes na fé e comprometidos com os seus preceitos até o fim. Assim como fazia Jesus, devemos orar sem cessar.

“Estejam sempre alegres, rezem sem cessar.” (1 tessalonicenses 5, 16-17).

A hora do poder das trevas: A traição faz parte da fraqueza humana e acontece até mesmo no meio daqueles que seguem Jesus, porém, a exemplo do Mestre, não devemos combater os traidores com violência, mas sim com amor.

“E um deles feriu o empregado do sumo sacerdote, cortando-lhe  a orelha direita. Mas Jesus ordenou: parem com isso! e tocando a orelha do homem, o curou.” (Lucas 22, 50-51)

Pedro cai na tentação: A fraqueza de Pedro demonstra que, mesmo quando vivemos na santidade, em alguns momentos tomados pelo medo negamos a Jesus e deixamos de testemunhar os seus preceitos. Quando isso acontece, a perseverança e a fé são fundamentais para nos livrarmos das trevas e voltar a receber a luz Divina, nos fortalecendo ainda mais para anunciar a palavra de Deus.

Quem é Jesus: Por mais que não fosse aceito pelas autoridades, Jesus  é filho de Deus, enviado com a missão de apresentar ao Boa Nova aos homens para formar uma nova e grande família em torno do Pai.

Oração:

Senhor, fazei que sejamos firmes na fé para não fraquejarmos na nossa missão evangelizadora, mas se isso vier acontecer, que sejamos fortes e mais preparados espiritualmente para voltarmos para  junto de Ti e seguirmos no caminho da santidade, anunciando a construção do novo reino, onde impera o amor, a fraternidade, o respeito, a igualdade e justiça para todos.

José João Ricado
31° cursilho para homens da Diocese de Araçatuba – abril/2012

Este slideshow necessita de JavaScript.

Escola Vivencial MCC – Murutinga do Sul – 31/10/2017

Escola Vivencial MCC – Murutinga do Sul

A escola vivencial, 31/10/2017, teve a presença de Cidinha, irmã em cristo que partilhou o evangelho de Jesus em Lucas 13, 18-23 com uma breve reflexão.

WhatsApp Image 2017-11-07 at 11.46.54 AM

Findando Outubro, mês de nossa Mãe, rezando simploriamente pedindo a ela sua proteção, seu amor ao Movimento de Cursilhos e à Paróquia. 

Drieli Oliveira Fioravante Araújo
4º Cursilho para Jovens da diocese de Araçatuba

Este slideshow necessita de JavaScript.

Escola Vivencial MCC – Araçatuba – 31/10/2017

Escola Vivencial MCC – Araçatuba

Porque onde estiver vosso tesouro, aí também estará vosso coração. (Mt 6, 21)

Nesta terça feira, 31/10/2017, iniciamos os trabalhos do dia, na capela interna da Casa de São Paulo, com a reza do Terço oferecido aos cursilhos que se realizam nesta semana, no Brasil e no mundo, e aos aniversariantes da semana. O Terço também foi intencionado à recuperação da saúde de pessoas que se encontram enfermas.

Na sala de mensagens, Maira:

  • Reiterou a realização da Ultreia Diocesana, no dia 11 de novembro, com o tema “Advento – tempo da Igreja Missionária e Peregrina”, mensagem que será apresentada pela Vera Lúcia Martinez (de Araçatuba).
  • Para a ultreia, passada uma lista para as pessoas manifestarem o interesse em irem de ônibus.
  • Comunicou que a Assembleia Diocesana do MCC será no dia 19 de novembro, quando estaremos analisando nossa caminhada e decidindo as atividades para 2018.
  • A próxima comunicação da Escola Vivencial será sobre o VER do Setor e análise da Escola Vivencial neste ano.

A comunicação do dia foi feita pela Ana Paula Batajelo de Atayde.

WhatsApp Image 2017-10-31 at 11.49.48 PM

Na dinâmica apresentada por ela, os participantes, sentados em círculo, foram conduzidos para silenciarem, para adentrarem no seu íntimo e rememorarem o que acontecera de bom ou de ruim na vida de cada um, e para analisarem os acontecimentos da vida, da fase atual passando pela adolescência e infância.

Depois, em processo inverso, todos avançaram para a velhice e refletiram o que fariam se Deus anunciasse que tinham somente cinco minutos de vida.

Continuando a dinâmica, uma vela foi passada de um para outro, e cada um expôs o que faria se tivesse vivendo os últimos cinco minutos da sua vida.

Na sequência, o participantes foram divididos em quatro grupos para refletirem dois textos bíblicos: O Salmo 01 e o Evangelho de Jesus em Mt 6,19-24.

Houve a partilha dos grupos:

Salmo 01: devemos deixar a vida injusta para viver conforme o justo. Aquele que assim procede será como uma árvore à beira da água corrente que produz frutos, suas folhas não caem e tudo o que fizer prosperará. O injusto, todavia, são como as folhas secas que o vento espalha.

Mt 6, 19-24: devemos ter a virtude da humildade, não nos apegarmos às coisas materiais, pois o importante é juntar tesouros no céu.

Após a partilha da Palavra, Ana Paula pediu que todos refletissem sobre o que faríamos na vida inteira que temos pela frente.

Novamente a vela passada de um para outro, e cada um partilhando sobre suas limitações, angustias, anseios e alegrias e propondo uma mudança de vida.

A dinâmica propiciou a participação de todos, inclusive alguns reconhecendo sua timidez e colocando seu desejo de superá-la.

Ao final, rezamos a oração do Beato Papa João XXIII (adaptação) e o Pai Nosso, a Ave Maria e Glória.

Coração de Maria, abismo de humildade, rogai por nós.

Oração: Os Dez Mandamentos da Serenidade, do Papa João XXIII

1 – Só por hoje… Tratarei de viver exclusivamente este meu dia, sem querer resolver os problemas da minha vida, todos de uma vez.

2 – Só por hoje… Terei o máximo cuidado com o meu modo de tratar os outros: Delicado nas minhas maneiras; Não criticar ninguém; Não pretenderei melhorar ou disciplinar ninguém, senão a mim mesmo.

3 – Só por hoje… Me sentirei feliz com a certeza de ter sido criado para ser feliz, não só na vida eterna, mas também neste mundo.

4 – Só por hoje… Me adaptarei às circunstâncias, sem pretender que as circunstâncias se adaptem todas aos meus desejos.

5 – Só por hoje… Dedicarei dez minutos do meu tempo a uma boa leitura, lembrando-me de que assim como é preciso comer para sustentar o meu corpo, assim também a leitura é necessária para alimentar a vida da minha alma.

6 – Só por hoje… Praticarei uma boa ação sem contá-la a ninguém.

7 – Só por hoje… Farei uma coisa que não gosto e, se for ofendido nos meus sentimentos, procurarei que ninguém o saiba.

8 – Só por hoje… Farei um programa bem completo do meu dia. Talvez não o execute perfeitamente, mas, em todo caso, vou fazê-lo. Guardarei bem duas calamidades: a pressa e a indecisão.

9 – Só por hoje… Ficarei bem firme na fé de que a Divina Providência se ocupa de mim, mesmo se existisse somente eu no mundo e ainda que as circunstâncias manifestem o contrário.

10 – Só por hoje… Não terei medo de nada em particular; Não terei medo de desfrutar do que é belo e; Não terei medo de crer na bondade.

Joaquim Benício Peruzzo
58º Cursilho para Homens da diocese de Lins – abril/1988

Este slideshow necessita de JavaScript.

Escola Vivencial MCC – Piacatu – 30/10/2017

Escola Vivencial MCC – Piacatu

Foi com muita alegria que no dia 30/10/17, recebemos na escola vivencial o casal Emerson e Cristiane da cidade de Birigui.

22815625_1394839473967010_2513940752459187787_n

Após a oração inicial a irmã em Cristo Cristiane fez a comunicação “Maria uma mulher moderna”.

Quem foi Maria?

Será que ela veio ao mundo só para trazer Jesus ao mundo?

E nós fazemos como Maria uma mulher comprometedora com os desafios no mundo?

Os questionamento se seguiram, com respostas pessoais:

Agimos igual Maria uma mulher moderna, que é capaz de renunciar ao que a sociedade exprime como norma para se dedicar a uma forma particular realização?

Agimos como Maria, que quer ter um papel de relevo nas decisões que mudam a história e não se contentando com a mediocridade, aceita desafios profissionais, sociais e políticos?

Agimos como Maria, que desafia preconceitos e consegue provar ao mundo que não precisa ser conduzida, mas que pode, ao contrario, conduzir e liderar, na fé, só que não fica de braços cruzados. Nossas atitudes falam por nós, e tem momentos na nossa vida que o melhor é silenciar se em Deus?

Agimos como Maria, que não se instala, não se acomoda, não acanha e vaia a luta?

Agimos como Maria, pessoa inteligente que assume suas tarefas e resolve os problemas, sem esperar privilégios?

Agimos como Maria, pessoa madura e responsável, que usa seus dons e serviço e em nenhum momento se serve das circunstancias para aparecer?

Agimos como Maria, que vê seu povo ser perseguido e massacrado e em vez de ter crise de historia, toma a bandeira da luta e fica no lugar dos que se foram porque sabe que é preciso fazer história?

Agimos como Maria, que incentiva a comunidade e o grupo a ir em frente mesmo quando as chances são pequenas, porque é preciso ser sinal?

DE COLORES!!!

José Roberto Gomes (Beto)
69º Cursilho para Homens da diocese de Lins

Elizabeth de Lima Lacerda Gomes (Beth)
65º Cursilho para Mulheres da diocese de Lins

Este slideshow necessita de JavaScript.