Escola Vivencial MCC – Bilac – 19/06/2018

Escola Vivencial MCC – Bilac

Terça-feira, 19.06.2018, iniciamos o encontro invocando a presença do Espírito Santo para fortalecimento da nossa fé, orações do Pai Nosso e Ave Maria, leitura e breve reflexão do evangelho da liturgia do dia em Mt 5,43-48.

“Ouvistes que foi dito: Amarás o teu próximo, e odiarás o teu inimigo. Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem; para que sejais filhos do vosso Pai que está nos céus; Porque faz que o seu sol se levante sobre maus e bons, e a chuva desça sobre justos e injustos. Pois, se amardes os que vos amam, que galardão tereis? Não fazem os publicanos também o mesmo? E, se saudardes unicamente os vossos irmãos, que fazeis de mais? Não fazem os publicanos também assim? Sede vós pois perfeitos, como é perfeito o vosso Pai que está nos céus”.

Na sequencia, o Luiz Henrique, da cidade de Araçatuba, acolhido com muito carinho por todos os presentes, falou-nos sobre o tema: O Cursilho por Dentro.

298

O mensageiro começou apresentando a história do Movimento de Cursilhos e Cristandade, seu surgimento e primeiros passos evangelizadores.

Destacou os documentos para estudos disponibilizados pelo MCC, dando maior ênfase para a edição atualizada do documento “O Cursilho Por Dentro – Ambientação e Esquemas”.

De forma clara e objetiva, apresentou individualmente as mensagens que são proferidas nos três (ou dois) dias de cursilho e a dinâmica da apresentação das mesmas, bem como a importância que cada uma representa para o MCC.

No final, lembrou a necessidade de formação de novos mensageiros e incentivou a todos a preparem mensagens para apresentação no cursilho.

Paz e bem a todos!

Saudações De Colores.

José João Ricardo
31° cursilho para homens da Diocese de Araçatuba – abril/2012

Este slideshow necessita de JavaScript.

Escola Vivencial MCC – Bilac – 12/06/2018

Escola Vivencial MCC – Bilac

Terça-feira, 12.06.2018, através do método Lectio Divina, refletimos a Palavra da Sagrada Escritura, no capitulo 3 do evangelho de Jesus Cristo segundo São Marcos. Uma escala de quatro degraus espirituais: Leitura, Meditação, Oração e Contemplação.

284

A lei de Jesus é salvar o homem: A vida é dom de Deus, que fez o homem à sua imagem e semelhança. (Gênesis 1:26-27). Portando, nada pode ser mais importante do que este bem precioso e divino, como demonstrado por Jesus na sua ação e cura da doença do homem, mesmo sendo em dia de sábado. Contrário à posição e ação de Jesus, os lideres religiosos e políticos, mesmos sendo inimigos, se unem para tramar a sua morte.

A cegueira do mundo – Jesus e a multidão: Jesus acolhe a multidão, mas também vê a necessidade de se afastar para continuidade de sua missão. O Seu projeto não visa apenas o imediatismo, ou seja, é necessário agir para que haja mudança nas estruturas injustas que produzem todo tipo de sofrimento e necessidade na vida do povo.

A formação do novo povo de Deus: Em meio à multidão Jesus escolhe um grupo de doze para estar mais próximo Dele, dando-lhes responsabilidade e poder para pregar com autoridade e expulsar demônios, libertando os homens de todos os males que os escravizam e alienam; posteriormente, deram seguimentos à missão de Jesus. Nos tempos atuais, é responsabilidade de todos nós levarmos adiante essa missão.

O pecado sem perdão: Os mestres da Lei alheios à obra de Jesus cujo propósito era libertar o homem de todos os espíritos malignos que impedia de ter uma vida com dignidade, O acusam de estar possuído por Belzebu, como também de expulsar os demônios pelo príncipe dos demônios.

Para os acusadores o bem é mal e o mal é bem. Com base nesse conceito eles tiram proveito do mal e não aceitam Jesus, blasfemando contra o Espírito Santo, que é presença certa no filho primogênito de Deus e em todos nós, levando-os ao pecado se perdão.

A verdadeira família de Jesus: Quem tem o propósito de continuar os preceitos de Jesus, através de ações e palavras, faz parte da Sua família e nada poderá conter a sua missão. O maior exemplo vem de Nossa Senhora que jamais deixou de acreditar no projeto de Deus. Caminhou ao lado do seu filho amado e, mesmo nos momentos mais angustiantes, se manteve em silêncio e firme na fé.  

Oração:

Senhor, que sejamos perseverantes na fé
para que nenhuma força maligna nos desvie da nossa missão
de evangelizar os ambientes e mostrar que,
somente em Ti, encontraremos a paz espiritual
e o caminho que nos leva a uma vida de santidade.

288

Paz e bem a todos!

Saudações De Colores!

José João Ricardo
31° cursilho para homens da Diocese de Araçatuba – abril/2012

Este slideshow necessita de JavaScript.

Escola Vivencial MCC – Bilac – 05/06/2018

Escola Vivencial MCC – Bilac

Terça-feira, 05.06.2018, após invocarmos a presença do Espírito Santo para fortalecimento da nossa fé, orações do Pai Nosso, Ave Maria, leitura e reflexão da liturgia do dia (Mc 12,13-17), assistimos um vídeo sobre motivação, cujo conteúdo foi comentado pelo nosso irmão, carinhosamente chamado de Marcão, que esteve acompanhado da esposa Elaine e da encantadora filhinha Júlia.

073

A motivação faz a pessoa seguir em frente, sem medo e nada a impede de buscar os seus objetivos.

A falta de motivação, deixa a pessoa estagnada, sem objetivo e nada flui na sua vida.

Jesus é o maior exemplo de motivação, pois venceu todos os obstáculos, barreiras, oposições e tentações para cumprir na terra a missão que Lhe foi confiada pelo Pai Celeste.

Todo cristão, a partir do batismo, é chamado para dar continuidade à missão de Jesus.

A motivação se faz necessária em todo o tempo, lembrando que mesmo em face de Cristo, houve forças contrárias que tentaram impedir a sua Vitória.

Com Deus ao nosso lado, nada impede de seguirmos o nosso caminho e anunciar que o reino de Deus está próximo, conforme nos ensina a Sagrada Escritura:

“O tempo já se cumpriu, e o reino de Deus está próximo. Convertam-se e acreditem na boa notícia”. (Marcos 1:15)

Paz e bem!

Deus abençoe a todos!

Saudações De Colores!

José João Ricardo
31° cursilho para homens da Diocese de Araçatuba – abril/2012

Este slideshow necessita de JavaScript.

Escola Vivencial MCC – Bilac – 29/05/2018

Escola Vivencial MCC – Bilac

Terça-feira, 29.05.2018, com alegria, recebemos a Ellen e Maria, frutos do 44° cursilho para mulheres da Diocese de Araçatuba.

288

Iniciamos o encontro com a leitura dos cursilhos que serão realizados no Brasil e no mundo, neste final de semana, recomendando orações em alavancas, para o bom êxito de suas propostas evangelizadoras.

Rezamos a oração do Espírito Santo para fortalecimento da nossa Fé.

Partilhamos e refletimos as palavras do evangelho na liturgia do dia (Marcos 10,28-31).

Então Pedro começou a dizer-lhe: “Olha, nós abandonamos tudo e te seguimos”. Jesus respondeu: “Eu vos asseguro: ninguém que deixou casa, ou irmãos, ou irmãs, ou pai, ou mãe, ou filhos, ou terras por causa de mim e do Evangelho, deixará de receber já no tempo presente cem vezes mais casas, irmãos, irmãs, mães, filhos e terras no meio de perseguições, e no mundo vindouro, a vida eterna. Mas muitos dos primeiros serão os últimos e dos últimos serão os primeiros”.

Para seguir Jesus é necessário livrar da soberba, do egoísmo, da inveja, da avareza, do pecado, do desejo desenfreado de juntar bens materiais e acumular-se das riquezas espirituais, da solidariedade, da fraternidade, da simplicidade, da partilha e do amor. É fazer-se humilde e colocar-se a serviço dos mais necessitados sem nada esperar em troca, a não ser a recompensa divina.

As neo-cursilhistas, ainda, emocionadas com os conhecimentos adquiridos na vivência dos dias do retiro do Cursilho na casa de São Paulo, testemunharam as suas experiências espirituais e, também, compartilharam com o grupo as expectativas para o 4° dia.

No final do encontro, houve uma pequena confraternização, preparada comunitariamente com muito carinho.

Paz e bem a todos!

Saudações De Colores.

José João Ricardo
31° cursilho para homens da Diocese de Araçatuba – abril/2012

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Escola Vivencial MCC – Bilac – 22/05/2018

Escola Vivencial MCC – Bilac

Terça feira, 22.05.2018, recebemos com alegria os cursilhistas Joaquim, sua esposa Aurora, senhor Nelson e Jorge, todos da querida cidade de Araçatuba.

422

Iniciamos o encontro com a oração do Espírito Santo e leitura dos cursilhos que serão realizados no Brasil e no mundo, neste final de semana, pedindo orações em alavancas, para que as suas propostas evangelizadoras sejam coroadas de êxitos, especialmente o 44° de cursilho para mulheres da diocese de Araçatuba.

Partilhamos o evangelho de Jesus Cristo em Mc 9,30-37.

Na sequencia, o Joaquim falou-nos sobre o tema: Como Preparar Uma Mensagem.

Com o conhecimento adquiridos em 30 anos com a participação efetiva nos trabalhos à frente do MCC, o mensageiro explicou passo a passo e detalhadamente, como preparar e proferir uma mensagem no retiro (2 ou 3 dias) do Cursilho.

Enfatizou a importância da não utilização de mensagens prontas, pois poderá acarretar insegurança, ou seja, falar de algo que não é do conhecimento pessoal, colocando em dúvida todo um trabalho, mesmo tendo sido elaborado com boa vontade e dedicação.

Uma boa mensagem se constrói relatando vivencias próprias, como o entendimento, a forma de pensar e, principalmente, o testemunho de vida.

Também faz parte do esquema da mensagem a citação de passagens bíblicas relacionadas ao tema escolhido, pois seu conteúdo se torna mais enriquecedor e com maior credibilidade na doutrina da Igreja e seguimento de Jesus Cristo.

Ainda, proposto uma dinâmica aos presentes que, divididos em quatro grupos, cada um simulou a elaboração de trecho da mensagem: Maria Mãe e Modelo da Igreja.

Esse trabalho na escola vivencial é essencial e muito importante na formação de novos mensageiros, para levar adiante os trabalhos evangelizadores do Movimento de Cursilho e Cristandade.

Deus abençoe a todos!

Saudações De Colores!

José João Ricardo
31° cursilho para homens da Diocese de Araçatuba – abril/2012

Este slideshow necessita de JavaScript.

Escola Vivencial MCC – Bilac – 15/05/2018

Escola Vivencial MCC – Bilac

Terça-feira, 15.05.2018, como de costume, iniciamos nosso encontro com a oração do Espírito Santo, leitura e breve comentário do evangelho do dia (Jo 17,1-11).

Na sequência, a Marlene, membro atuante da comunidade católica de nossa cidade e Ministra Extraordinária da Eucaristia, falou-nos sobre o tema: “Caminhando com Maria”.

WhatsApp Image 2018-05-16 at 13.34.03

O SIM de Maria, mudou o história da humanidade, pois através desse gesto de coragem e a ação do Espírito Santo ela deu à luz ao Salvador, Nosso Senhor Jesus Cristo, conforme ensinamento do evangelho de Jesus segundo São Lucas, capítulo 1, versículos de 26 a 38.

Caminhar com Maria é seguir os passos de Jesus, mesmo diante das dificuldades e dos obstáculos da vida. Ela é a seta que indica e leva a Jesus.

Uma das atitudes para caminharmos com Maria é fazer a vontade de Deus, pois, agindo dessa forma, ela estará sempre junto de nós, dirigindo nossos passos rumo a uma vida de santidade.

Perfil Mariano da Igreja – Doc. 105 da CNBB.

Para compreendermos em toda sua grandeza e dignidade a natureza e missão dos cristãos leigos e leigas, podemos dirigir o nosso olhar para Maria. Nela encontramos a máxima realização da existência cristã. Por sua fé e obediência a vontade de Deus e por sua constante meditação prática da palavra, ela é a discípula mais perfeita do Senhor. Mulher livre, forte e discípula de Jesus. Maria foi o verdadeiro sujeito na comunidade Cristã.

Perseverando junto aos apóstolos à espera do Espírito Santo, Maria cooperou com o nascimento da igreja missionária, imprimindo-lhe um selo mariano e maternal, que identifica profundamente a igreja de Cristo. Este perfil mariano é, para a igreja, tão fundamental e característico – senão muito mais – que o perfil apostólico petrino, ao qual está intimamente ligado.

A dimensão mariana da igreja procede, nesse sentido, a dimensão petrina ainda que lhe seja intimamente unida e complementar. Maria procede a Pedro e os apóstolos. Ela é santa e rainha dos apóstolos, que são pecadores. Maria é figura da igreja. Ela procede todos os caminhos rumo à santidade. Na sua pessoa a igreja já atingiu a perfeição.

Paz e bem a todos!

Saudações De Colores! 

José João Ricardo
31° cursilho para homens da Diocese de Araçatuba – abril/2012

Este slideshow necessita de JavaScript.

Escola Vivencial MCC – Bilac – 08/05/2018

Escola Vivencial MCC – Bilac

Terça-feira, 08.05.2018, iniciamos o encontro com a oração do Espírito Santo, para fortalecimento da nossa fé. Fizemos a leitura e breve comentário do evangelho do dia (Jo 16, 5-11).

036

Na sequencia, este que vos escreve, falou sobre o tema: “As obras de misericórdia“.

A igreja recomenda 14 (quatorze) obras de misericórdia, sendo 7 Corporais e 7 Espirituais, a saber:

Obras Corporais:

  1. Dar de comer a quem tem fome;
  2. Dar de beber a quem tem sede;
  3. Vestir os nus;
  4. Dar pousada aos peregrinos;
  5. Assistir aos enfermos;
  6. Visitar os presos;
  7. Enterrar os mortos.

Obras Espirituais:

  1. Dar bons conselhos;
  2. Ensinar os ignorantes;
  3. Corrigir os que erram;
  4. Consolar os tristes;
  5. Perdoar as injúrias;
  6. Sofrer com paciência as fraquezas do nosso próximo;
  7. Rogar a Deus por vivos e defuntos.

Alguns cursilhistas presentes, externaram as suas conclusões, como também testemunharam alguns exemplos práticos de ações de misericórdia, bastante positivo para o crescimento espiritual do grupo.

Na bíblia, encontramos diversas referências à ação de misericórdia, que nos ensina a agirmos como verdadeiros cristãos. Alguns exemplos:

  • Quem tem duas túnicas reparta com quem não tem nenhuma e, quem tiver comida faça a mesma coisa (Lc 3,11).
  • Se um irmão ou irmã estiver nu e precisar do alimento quotidiano, e um de vós lhes disser: ide em paz, tratai de vos aquecer e de matar a fome, mas não lhes dais o que é necessário ao corpo, de que lhes aproveitará? (St 2, 15-16).
  • Parábola do bom samaritano (Lc 10, 30-37).
  • Porque o corpo humano foi morada do Espírito Santo. Somos templo do Espírito Santo (1 Cor 6,19).
  • Os que ensinam justiça ao povo brilharão como as estrelas pela eternidade sem fim (Dan 12,3b).
  • Se o teu irmão pecar, vá e mostre o erro dele, mas em particular, só entre vocês dois. Se ele der ouvidos você terá ganho o teu irmão. (Mt 18,15).
  • Aquele que converte um pecador do seu erro salvará da morte à sua alma e obterá o perdão de muitos pecados. (St 5,20).
  • De fato, se vocês perdoarem aos homens os males que eles fizeram, o Pai de vocês que está no céu também perdoará a vocês (Mt 6,14).

Paz e bem a todos!

Saudações De Colores.

José João Ricardo
31° cursilho para homens da Diocese de Araçatuba – abril/2012

Escola Vivencial MCC – Bilac – 24/04/2018

Escola Vivencial MCC – Bilac

Terça-feira, 24.04.2018, refletimos a palavra da Sagrada Escritura descritas no capitulo 2, do evangelho de São Marcos, através do método: Lectio Divina:

  1. Leitura.
  2. Meditação.
  3. Oração.
  4. Contemplação.

Jesus liberta pela raiz: No tempo de Jesus doença era sinônimo de pecado e de castigo de Deus. A Sua ação é por completo, diretamente no mau causador do sofrimento do homem, libertando-o para a vida. As teorias religiosas dos doutores da lei não tinha nenhum propósito para transformar o homem, diferente do modo de pensar e agir de Jesus e, por isso, fazem oposição a Ele.

Jesus rejeita a hipocrisia social: O povo julga e condena aqueles que aproveitavam das suas posições sociais para praticarem atos ilícitos em beneficio próprio, porém, num gesto de sabedoria, de humildade e de misericórdia, Jesus muda esse conceito e convida um cobrador de impostos para ser seu discípulo, ensinando a todos que estão realmente comprometidos com a implantação do reino de Deus a fazerem o mesmo, e deixa a seguinte mensagem:

“As pessoas que tem saúde não precisam de médico, mas só as que estão doentes. Eu não vim para chamar justos, e sim pecadores”.

Jesus provoca ruptura: A prática do jejum era comum entre os judeus, ou seja, um dever religioso. Entretanto, na maioria das vezes, esse rito não atendia o seu verdadeiro propósito, tornando-se gestos de hipocrisia e falsidade e, portanto, condenado por Jesus, que apresenta duas comparações para esclarecer sobre o jejum:

“do remendo novo que repuxa o pano velho e do vinho novo em odres velhos”

Mostrando, àqueles que os questionavam que Ele representava a mudança nas estruturas velhas e arcaicas, isto é, a única ponte entre  Deus e os homens.

Jesus liberta da lei: Jesus não questiona a lei, mas sim a forma como é aplicada, pois ao invés de fazer o homem crescer e ter mais vida ela o diminui, oprime e causa sofrimento, contrário aos preceitos de Deus. Portanto, deve ser extinta, ou modificada a  forma de interpretação para atender a todos com justiça e igualdade.

072

Oração:

Senhor, que sejamos forte de espírito para vencermos os desafios que nos impede de aproximar de Ti. Que a nossa fé seja inabalável para merecermos a Sua misericórdia e o perdão dos nossos pecados. Que as leis dos homens que escravizam sejam transformadas segundo Seus ensinamentos, para a liberdade e o bem de todos.

O neo-cursilhista Jorge testemunhou seus sentimentos vividos no 43º cursilho Para Homens e sua perspectiva de vida no 4° dia.

076

Paz e bem!

Saudações De Colores!

José João Ricardo
31° cursilho para homens da Diocese de Araçatuba – abril/2012

Este slideshow necessita de JavaScript.

Escola Vivencial MCC – Bilac – 17/04/2018

Escola Vivencial MCC – Bilac

Terça-feira, 17.04.2018,  iniciamos o encontro invocando a presença do Espírito Santo, para fortalecimento da nossa Fé. Oramos pelos cursilhistas afastados, pelos doentes, pela paz no mundo, pelo papa Francisco e pelas intenções trazidas no silencio do coração de cada um dos presentes. Proclamamos e comentamos o evangelho e a leitura do dia (João 6, 30-35) e (Atos dos Apóstolos 7,51-8,1).

O evangelho destaca a falta de fé da multidão que, mesmo diante de Jesus, o pão descido do céu, que da vida ao mundo, que alimenta a fome e sacia a sede, pede sinal para poder ver e crer nas maravilhas do Senhor. A leitura nos ensina, através da atitude de Estevão, morto por abraçar os preceitos de Jesus, o verdadeiro sentido da Fé.

  • 230A fé é um dom de Deus (cf. Ef 2,8).
  • É uma posse antecipada do que se espera (cf. Hb 11,1).
  • É a vitória que vence o mundo (cf. 1 Jo 5,4).

Na sequencia, o neo cursilhista Jonas, fruto do 43° cursilho para homens da diocese de Araçatuba, contagiado pela acolhida calorosa, testemunhou seu sentimento vivido no período de retiro e a sua perspectiva para o 4° dia. O neo-cursilhista Jorge, por motivo de doença, não pode estar presente.

O Senhor Nelson, também testemunhou o seu trabalhado na cozinha, enfatizando o ambiente harmonioso e alegre, recomendando a todos fazer essa experiência.

Paz e bem a todos!

Saudações De Colores!

José João Ricardo
31° cursilho para homens da Diocese de Araçatuba – abril/2012

Este slideshow necessita de JavaScript.

Escola Vivencial MCC – Bilac – 10/04/2018

Escola Vivencial MCC – Bilac

Terça- feira, 10.04.2018, iniciamos nosso encontro com a leitura dos cursilhos que serão realizados no Brasil e vários países do mundo, neste próximo final de semana, em especial 43° cursilho para homens da diocese de Araçatuba, recomendando orações em alavancas para que todos tenham êxitos nas suas propostas evangelizadoras.

081

Fizemos a oração do Espírito Santo, proclamamos e comentamos o evangelho do dia (João 3,7b-15), enfatizando as palavras de Jesus quando diz a Nicodemos que seria necessário ele nascer do alto para entender as coisas do céu.

Devemos estar atento a esse ensinamento, pois muitas vezes valorizamos demais as coisas materiais, deixando para segundo plano os bens Espirituais que é viver segundo o projeto de Cristo. É dever do cristão, assumir e colocar em prática os dons do Espírito Santos que recebeu no batismo, fazendo o bem ao próximo, a sua comunidade e trabalhar para um mundo melhor e mais justo a todos.

Fizemos os trabalhos preparatórios com os candidatos que serão enviados ao cursilho, Jonas e Jorge.

077

Na sequência, o Toninho, membro da nossa escola vivencial, falou-nos sobre o Documento da CNBB-105 (primeira parte), texto elaborado e aprovado na 54° Assembleia Geral Aparecida-SP, de 6 a 15 de Abril de 2016, bastante explicativo e de fácil entendimento, cuja leitura e recomendo a todos, principalmente os cristãos leigos e leigas que tem o propósito de descobrir suas vocações na igreja e na sociedade, e assim, serem “Sal da Terra e luz do Mundo” (Mt 5,13-14).

Paz e bem a todos!

Saudações De Colores!

José João Ricardo
31° cursilho para homens da Diocese de Araçatuba – abril/2012

Escola Vivencial MCC – Bilac – 03/04/2018

Escola Vivencial MCC – Bilac

Terça-feira, 03.04.2018, iniciamos o encontro invocando a presença do Espírito Santo para fortalecimento da nossa fé, leitura e comentário do evangelho do dia (Jo 20,11-18).

296

Na sequencia, Ângela, membro da nossa escola vivencial, falou-nos sobre o tema: O AMOR DE DEUS.

Expressando sua gratidão e amor a Deus, a mensageira compartilhou com os presentes o seu testemunho de vida.

No passado, devido aos diversos obstáculos na sua caminhada, usou a sua fé para se direcionar as pessoas, pois não acreditava na existência do Criador, citando a passagem bíblica Jeremias 17:5.

Assim diz o Senhor: “Maldito é o homem que confia nos homens, que faz da humanidade mortal a sua força, mas cujo coração se afasta do Senhor”.

Hoje, mesmo diante das provações, nada substitui o seu amor a Deus e aumenta cada vez mais a sua fé.

“Eu estarei sempre convosco até os fins dos tempos” (Mt 28,20). E todo aquele que Nele crê terá a vida eterna.

Paz e bem a todos.

Saudações, De Colores!

José João Ricardo
31° cursilho para homens da Diocese de Araçatuba – abril/2012

Este slideshow necessita de JavaScript.

Escola Vivencial MCC – Bilac – 27/03/2018

Escola Vivencial MCC – Bilac

Terça-feira, 27.03.2018, como cristãos, os cursilhistas unidos à comunidade católica da cidade de Bilac, participamos da procissão do encontro de Nossa Senhora das Dores com Nosso Senhor dos Passos.

As mulheres carregaram o andor da Mãe e os homens o andor do Filho, saindo, respectivamente, da igreja matriz e da capela do Lar São Vicente de Paula.

O encontro emocionante dos andores ocorreu na confluência da Avenida Coriolano Pompeu Filho com a Rua Walter Orsati e, a partir daquele ponto, as imagens seguiram juntos até a capela São Benedito, bairro Jardim Paulista, onde ocorreu o encerramento com a celebração da Santa Missa, presidida pelo nosso pároco Padre Paulo.

Esse importante gesto de fé, simboliza o momento em que Jesus carrega em seu ombro o peso de todos os nossos pecados, como também a dor e aflição de Maria vendo e acompanhado o sofrimento de seu filho amado.

Nos tempos atuais, várias mães também choram pelos filhos envolvidos com drogas e atos ilícitos, que gera violência e mortes precoces, muitas vezes por falta de oportunidade de estudo e trabalho, motiva pela ausência do estado de direito que nada faz para minimizar essa situação caótica que estamos vivendo em nosso país.

Padre Paulo a partir do evangelho do dia (Jo 13,21-33.36-38) fez uma reflexão, destacando a ação de Jesus que, mesmo diante da traição Ele age com misericórdia, quando oferece um pedaço de pão passado no molho ao traidor.

Que as nossas atitudes sejam de amor e respeito ao próximo, como Jesus nos ensinou.

Paz e bem!

Feliz e abençoada semana santa a todos!

Saudações De Colores.

José João Ricardo
31° cursilho para homens da Diocese de Araçatuba – abril/2012

Este slideshow necessita de JavaScript.

Escola Vivencial MCC – Bilac – 20/03/2018

Escola Vivencial MCC – Bilac

Terça-feira, 20.03.2018, refletimos as palavras da Sagrada Escritura, descritas no capitulo 1 do evangelho de Jesus Cristo segundo de São Marcos, através do método: Lectio Divina:.

  • Leitura
  • Meditação
  • Oração.
  • Contemplação.

181 - Cópia

Começo da Boa Notícia de Jesus, o Messias, o filho de Deus.

O anuncio da chegada do Messias: João Batista anuncia a vinda de Jesus e adverte para a necessidade de mudança no conceito de vida, pois, a partir da sua chegada, grande transformação será provocada.

O Messias é Jesus de Nazaré, o Filho de Deus: A vinda de Jesus cria-se uma ponte entre o Criador e Criatura, acabando com a separação entre Deus e os homens e estabelece o Reino do Pai Celeste através do serviço, como servo de Javé (Is 42,1-2).

Jesus vai enfrentar o mal: Jesus é tentado por forças malignas que atormentam e escravizam os homens, porém, a sua obediência a Deus faz com que Ele saia vencedor nessa luta.

A pregação de Jesus: Jesus, em suas primeiras palavras, deixa claro que acabou o tempo de espera, pois o Reino de Deus está próximo e convida a todos a converterem-se e acreditarem na Boa Notícia.

Seguir Jesus é comprometer-se: Assim como fizeram os primeiros discípulos, nos tempos atuais, devemos deixar a nossa zona de conforto e sairmos para anunciar a Boa Nova para aqueles que ainda não entenderam a proposta de Jesus.

Jesus vence a alienação: O poder e ação Jesus está acima de tudo e de todos, principalmente, das leis mal interpretadas pelos poderosos. Com Ele doenças que parecem não ter curas desaparecem e ações demoníacas que parecem ter poderes intocáveis são derrotadas.

Ser livre para servir: Os homens curados dos efeitos demoníacos e de suas respectivas enfermidades estão libertos de todos os males e livres para se levantarem e colocarem-se a serviço do Reino Celestial.

Jesus rejeita a popularidade fácil: Jesus prefere o anonimato para falar com o Pai e cumprir sua missão, mas a tentação novamente se faz presente quando Pedro Sugere a Ele para aproveitar a popularidade conseguida anteriormente.

Jesus e os marginalizados: Por motivos higiênicos e religiosos os leprosos eram marginalizados e afastados do povo (Lv 13,45-46), demonstrando claramente uma sociedade que, ao invés de acolher, produz exclusão, provocando uma grande ira em Jesus. Diante dessa injustiça, é dever de todos aqueles que recebem a cura apresentar-se para dar testemunho sobre um sistema excludente e opressor. O marginalizado agora se torna testemunho vivo, que anuncia Jesus, aquele que acolhe e purifica.

Oração:

Senhor, peçamos-te apenas sabedoria e cura espiritual, para que sejamos mensageiros dos seus preceitos, das suas ações e testemunhos vivos da sua presença salvadora, que  sempre socorre a todos nos momentos de dificuldades e tribulações. 

Paz e bem a todos!!!

Saudações De Colores!!!

José João Ricardo
31° cursilho para homens da Diocese de Araçatuba – abril/2012

Este slideshow necessita de JavaScript.

Escola Vivencial MCC – Bilac – 13/03/2018

Escola Vivencial MCC – Bilac

Terça feira, 13.03.2018, iniciamos o encontro com a oração do Espírito Santo, proclamação e breve reflexão do evangelho do dia (Jo 5,1-16).

219

Na sequencia, este que vos escreve, falou sobre o tema: Vida, Dom Gratuito de Deus!

O dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus Nosso Senhor. (Romanos 6:23)

A vida é um dom divino que Deus nos concede gratuitamente, não pede nada em troca e ainda nos dá liberdade para decidirmos sobre qual caminho queremos seguir, porém, somos responsáveis por todos os nossos atos e ações.

Entretanto, temos apenas duas opções de escolha: a perdição e a salvação.

Aqueles que optam pela perdição, se afastam de Deus, fere a alma, vivem nas trevas e não compartilham o amor com o próximo.

Quando optamos pela salvação, caminhamos lado a lado com Jesus, somos tomados pela fé, colocamo-nos a serviço dos irmãos, proclamamos a palavra de Deus por todos os lugares por onde passamos.

Cada ser humano é especial, criado para ser feliz, e a felicidade só existe de verdade, quando ela é partilhada com os outros.

Ninguém pode dizer que é feliz estando sozinho, fechado no seu mundo, no seu egoísmo, sem conviver com os outros.

Em Deus, somos sal e luz, para darmos gosto na vida do irmão e luz para tirá-lo das trevas.

Oração:

Pai bondoso e misericordioso que nos deste a vida que, dentre todos os dons que recebemos és o mais precioso, acumulai-nos de sabedoria para que possamos viver intensamente cada momento, com sorriso e amor ao próximo, desapegado aos bens materiais e livres do desejo desenfreado de acumularmos riquezas materiais a qualquer custo que, aparentemente nos tornam poderosos perante a sociedade, mas na verdade nos faz fraco diante de Deus e dos irmãos, pois o que nos fortalece, nos enche de riqueza e nos faz ser sal, fermento e luz para o mundo, são às nossas atitudes e ações espirituais.

Paz e bem a todos!

Saudações De Colores

José João Ricardo
31° cursilho para homens da Diocese de Araçatuba – abril/2012

Este slideshow necessita de JavaScript.

Escola Vivencial MCC – Bilac – 06/03/2018

Escola Vivencial MCC – Bilac

Terça feira, 06.03.2018, fizemos a leitura e breve reflexão do evangelho do dia (Mt 18, 21-35).

121

Na sequencia, o jovem cursilhista Guilherme, componente da nossa escola vivencial, falou-nos sobre o tema da campanha da fraternidade: “Fraternidade e Superação da Violência – Lema: Em Cristo Somos Todos Iguais“.

A violência é uma triste realidade que se intensifica a cada dia, bastante destacada pela mídia.

Em muitos casos, transmitido ao vivo pela televisão, ou repetição da cena, por diversas vezes, com alto índice de audiência.

O estado é o maior responsável pela situação caótica que estamos vivendo, pois nada faz para enfrentar o problema.

A Igreja do Brasil recomenda não exaltarmos os atos de violência, mas sim usarmos dos mecanismos existentes para evitar que eles ocorram, denunciando aos órgãos públicos competentes e, ao mesmo tempo, cobrar ações concretas e eficientes para minimizar a violência.

Alguns tipos de  violência

  • Tortura
  • Violência psicológica
  • Discriminação (todos os tipos)
  • Violência sexual
  • Violência física
  • Negligencia e abandono
  • Trabalho infantil
  • Tráfico de crianças e adolescentes.
  • Violência contra as mulheres.

Paz e bem a todos!

Saudações De Colores.

José João Ricardo
31° cursilho para homens da Diocese de Araçatuba – abril/2012

Este slideshow necessita de JavaScript.

Escola Vivencial MCC – Bilac

Escola Vivencial MCC – Bilac

Terça feira, 27.02.2018, iniciamos o encontro invocando a presença do Espírito Santo para fortalecimento da nossa fé, leitura e comentário do evangelho do dia. (Mt, 23,1-12).

296

Falamos sobre o encontro de formação, setor de Birigui, ocorrido no último domingo, 25.02.2018, na cidade de Coroados, bem como da importância da participação ativa e empenho dos cursilhistas sobre cada tema abordado, para o bom êxito dos trabalhos.

Temas abordados:

  • Cursilho dois e três dias.
  • Pré-Cursilho
  • Montagem do Cursilho dois dias.
  • Equipe de responsáveis
  • Finalidade das mensagens do cursilho.

Na sequencia, fizemos uma breve reflexão sobre o evangelista Marcos, sua missão na igreja e os exemplos que ele nos deixou para seguirmos Cristo e sermos verdadeiros cristãos.

Que São Marcos interceda para que tenhamos a coragem de assumir nossa vocação e testemunhar nosso encontro com Jesus!

Paz e bem a todos!

Saudações De Colores!

José João Ricardo
31° cursilho para homens da Diocese de Araçatuba – abril/2012

Este slideshow necessita de JavaScript.

Escola Vivencial MCC – Bilac – 20/02/2018

Escola Vivencial MCC – Bilac

Terça feira, 20.02.2018, contando sempre com as intercessões de Nossa Senhora, São Paulo apóstolo e a benção de Deus,  iniciamos as atividades da escola vivencial do ano de 2018, com a adoração ao Santíssimo, conduzido brilhantemente pela Graça e animado pelo Nino, com belíssimas musicas católicas.

063

Vivenciamos momento de profunda intimidade com o Senhor e abastecimento espiritual, para seguirmos na nossa missão, com fé, coragem e discernimento.

Que sejamos perseverantes. Que caminhemos unidos e ninguém se perca pelo caminho.

Como servos, que estejamos juntos no final do corrente ano, para comemorarmos o êxito dos nossos trabalhos, pois a messe é grande e os trabalhadores são poucos.

Senhor que não deixemos apagar a chama que impulsiona a nossa caminhada, concedendo-nos o dom da sabedoria para continuarmos anunciando e testemunhando o evangelho, como Sal, Fermento e Luz para o mundo.

Onde há vontade, há um caminho. Onde há boa vontade e fé, há vários caminhos.

Que possamos a cada novo dia, descobrir e cultivar nossa missão de cursilhista, na escuta, no acolhimento e na resposta ao chamado de Deus.

Paz e bem a todos!

Saudações De Colores!

José João Ricardo
31° cursilho para homens da Diocese de Araçatuba – abril/2012

Este slideshow necessita de JavaScript.

Escola Vivencial MCC – Bilac – 09/10/2017

Escola Vivencial MCC – Bilac

Sábado, 09.12.2017, com a graça de Deus, mais uma vez estivemos reunidos para a confraternização, num ambiente harmonioso, mas não deixamos de lembrar que estamos no tempo do ADVENTO, ou seja, de vigília e espera da vinda gloriosa de Nosso Senhor Jesus Cristo, razão maior da nossa fé, da nossa caminhada e da nossa alegria.

Que em 2018, ano especialmente dedicado ao Laicato na Igreja Católica, Nossa Senhora e São Paulo Apóstolo roguem a Deus por nós, para que sejamos, ainda mais, perseverantes na missão de cristãos junto à igreja e sociedade. Com olhares luminosos e corações sábios, gerando luz e sabor, como Jesus Cristo em seu evangelho, conforme sugere nosso querido e estimado papa Francisco.

Que ninguém se perca pelo caminho, para que possamos estar juntos mais vezes, orando, meditando, ensinando, aprendendo, trabalhando e comemorando.

Jesus continua contanto com todos nós! Certamente, todos nós continuamos contando com a sua Graça!

Sigamos em frente!

Saudações De Colores!

Feliz e Santo natal e um ano novo de realizações para todos!

José João Ricardo
31° cursilho para homens da Diocese de Araçatuba – abril/2012

Este slideshow necessita de JavaScript.

Escola Vivencial MCC – Bilac – 28/11/2017

Escola Vivencial MCC – Bilac

Terça-feira, 28.11.2017, na Escola Vivencial na última reunião do corrente ano, discutimos os assuntos tratados na XXIV Assembleia Diocesana do Movimento de Cursilho da Cristandade da Diocese de Araçatuba, ocorrida em 19.11.2017, na casa São Paulo, visando aprimorarmos ainda mais os nossos trabalhos para 2018, seguindo sempre os preceitos dos documentos da Igreja Católica.

IMG_20171128_194813700

Na sequencia, fizemos uma breve reflexão sobre o tema: JESUS VAI VOLTAR?

A espera que Jesus vai voltar é dúvida de crentes e não crentes:

A história da salvação acontece em diversas etapas. Deus criou e organizou o homem na face da Terra, depois escolheu um povo a partir de Abraão. Com essa escolha, o Senhor passa a ter um povo sobre a Terra. Logo depois, o Seu povo, por meio de Moisés, recebe a Lei, ou seja, o modo como viver neste lugar. Tudo isso apontava para o dia mais importante da nossa salvação: a chegada de Jesus.

Paulo descreve em Gálatas:

“Chegada a plenitude dos tempos, Deus enviou seu Filho nascido de uma mulher” (Gl 4,4).

Jesus vem, cumpre Seu papel de revelar o Pai, redime a humanidade morrendo na cruz, forma Sua Igreja enviando o Espírito Santo e estabelece um tempo para essa Igreja até que Ele volte.

Portanto, a espera da segunda vinda de Cristo é renovada todos os dias, no mundo inteiro, na liturgia eucarística, pela Igreja, ao dizer

“todas as vezes que comemos deste pão e bebemos deste cálice, anunciamos Senhor a vossa morte, enquanto esperamos a vossa vinda”.

Nenhum teólogo ou igreja cristã tem dúvida se Jesus vai voltar. Quando os primeiros cristãos perguntaram se era o momento de Jesus restaurar Jerusalém – como encontramos no livro dos Atos dos Apóstolos -, Ele respondeu:

“não cabe a vós saber o dia e a hora, não cabe a vós vos preocupardes com este momento” (At 1,7-8).

Porém, Jesus não negou esse momento, Ele não disse que a Igreja não deveria se preocupar com esse assunto.

Vejamos: a Igreja acabara de nascer, tinha, agora, a missão de levar o Evangelho até os confins da terra como descrito no versículo 8 de Atos dos Apóstolos:

“Descerá sobre vós o Espírito Santo, que lhes dará força e sereis minhas testemunhas em Jerusalém, na Judeia e na Samaria e até os confins da terra.”

Os primeiros cristãos estavam preocupados com a segunda vinda de Jesus

A preocupação central da Igreja recém-nascida era levar a mensagem da salvação ao mundo inteiro. Para isso, seria revestida da força do Espírito Santo e não deveria preocupar-se tanto com a segunda vinda do Senhor.

Mas apesar de os primeiros cristãos estarem focados em levar o Evangelho até os confins da terra, suas pregações traziam a visão escatológica. O capítulo 3 de Atos dos Apóstolos narra o milagre realizado por Pedro e João a caminho do templo. Esse fato assombrou o povo, que, atônito, acercou-se dos dois.

Pedro, então, aproveita o momento para anunciar Jesus e convidá-los a crerem n’Ele, a se arrependerem e a se converterem, a fim de que os pecados lhes fossem apagados. Imediatamente, fala-lhes da segunda vinda do Senhor quando afirma:

“Então enviará Ele o Cristo, que vos foi destinado, Jesus, a quem o céu deve acolher até os tempos da restauração de todas as coisas, das quais Deus falou pela boca de seus santos profetas” (At 3,20b-21).

Também o apóstolo Paulo, na primeira das diversas cartas que escreveu, no livro mais antigo do Novo Testamento, já demonstrava preocupação com a segunda vinda do Senhor, como podemos constatar no capítulo 5, 23 da primeira epístola aos Tessalonicenses:

“O Deus da paz vos conceda santidade perfeita; e que o vosso ser inteiro, o espírito, a alma e o corpo sejam guardados de modo irrepreensível para o dia da Vinda de nosso Senhor Jesus Cristo.”

Tanto Pedro, o apóstolo dos judeus, como Paulo, o apóstolo dos gentios, trabalharam esse tema em suas pregações e escritos. Ao lermos em Mateus:

“e este Evangelho do Reino será proclamado no mundo inteiro como testemunho para todas as nações. E então virá o fim” (Mt 24,14).

Ali percebemos que há um tempo estabelecido para a vinda do Senhor. Este tempo está compreendido entre o início da propagação do Evangelho e a chegada dessa mensagem ao mundo inteiro.

Os anjos afirmam sobre a volta de Jesus

Em Atos, os anjos afirmam que, do mesmo modo que viram Jesus subir, o verão descer dos céus:

“Os anjos disseram: ‘Homens da Galileia, por que estais aí a olhar para o céu? Este Jesus que foi arrebatado dentre vós para o céu, assim virá do mesmo modo como o vistes partir para o céu’” (At 1,11)

Também no final dos Evangelhos vemos Jesus dizendo de sua segunda vinda gloriosa e dos diversos sinais que antecedem esse evento.

Os primeiros cristãos cumpriram a missão de levar o Evangelho e advertiram a Igreja sobre a vinda gloriosa do Senhor. Cabe à Igreja dos dias atuais – ao identificar os diversos sinais precursores e constatar que o Evangelho está chegando aos confins da terra – se deter sobre este assunto com mais profundidade.

José João Ricardo
31° cursilho para homens da Diocese de Araçatuba – abril/2012

Este slideshow necessita de JavaScript.

Escola Vivencial MCC – Bilac – 26/11/2017

Escola Vivencial MCC – Bilac

Tarde de domingo, 26.11.2017, os cursilhistas do MCC de Bilac promoveram e participaram do café comunitário no Lar São Vicente de Paula, da nossa cidade, juntamente com outros grupos e pastorais.

IMG_20171126_131956260

Fomos recepcionados pelos moradores e colaboradores com carinho e alegria, onde compartilhamos momentos de emoção, acompanhado de animadas musicas.

Foi uma ação simples, porém, bastante feliz, pois era visível a satisfação no semblante de cada um dos presentes.

Todo gesto de amor e solidariedade, mesmo aparentemente pequeno, torna-se grandioso para quem o recebe e faz a diferença para quem o pratica.

Jesus conta conosco!

Paz e bem!

José João Ricardo
31° cursilho para homens da Diocese de Araçatuba – abril/2012

Este slideshow necessita de JavaScript.

Escola Vivencial MCC – Bilac – 21/11/2017

Escola Vivencial MCC – Bilac

Terça-feira, 21.11.2017,  nos reunimos para adoração ao Santíssimo, em agradecimento a Deus pelos trabalhos realizados e a perseverança dos cursilhistas, durante o ano que está chegando ao fim.

WhatsApp Image 2017-11-21 at 21.35.29

Diante do Jesus ressuscitado foram proferidas profundas mensagens religiosas e palavras evangelizadoras, onde todos compartilharam momentos de fé e espiritualidade, respeitando a individualidade de cada um, pois, perante Deus somos todos iguais, mas também pecadores, necessitando sempre da Sua infinita misericórdia.

Pedimos ao Senhor, que não deixe apagar a chama que impulsiona a nossa caminhada, concedendo-nos o dom da sabedoria para continuarmos anunciando e testemunhando a palavra como fermento, sal e luz.

Onde há uma vontade, há um caminho. Onde há boa vontade e Fé, há muitos caminhos.

Que possamos a cada novo dia, descobrir e cultivar nossa missão de cursilhistas, na escuta, no acolhimento e na resposta ao chamado de Deus com alegria, coragem e ânimo.

Senhor, fazei que pratiquemos a caridade não apenas em ocasiões especiais, mas no cotidiano da vida e que nos aproximemos com maior fervor de Cristo, luz da humanidade.

Que  os nossos objetivos e ações, sejam sempre guiados pelas mãos protetora do Pai!

Saudações De colores!

José João Ricardo
31° cursilho para homens da Diocese de Araçatuba – abril/2012

Este slideshow necessita de JavaScript.

Escola Vivencial MCC – Bilac – 17/11/2017

Escola Vivencial MCC – Bilac

Sexta-feira, 17.11.2017, os cursilhistas resolveram se reunir novamente, agora na residência da cursilhista Graça, pessoa bastante identificada com as atividades do MCC de Bilac, porém, devido a problemas particulares, não vem participando das reuniões da escola vivencial.

WhatsApp Image 2017-11-18 at 09.32.31 (4)

Com fé e espiritualidade, rezamos o Santo Rosário, pedindo a intercessão de Nossa Senhora junto a Jesus, e este ao Deus-Pai, para que ela passe por esta fase e volte a caminhar normalmente conosco.

Rezamos também pelas intenções apresentadas e por todas aquelas trazidas no coração de cada um.

Paz e bem a todos!

José João Ricardo
31° cursilho para homens da Diocese de Araçatuba – abril/2012

Escola Vivencial MCC – Bilac – 14/11/2017

Escola Vivencial MCC – Bilac

Terça-feira, 14.11.2017, através do método Lectio Divina, refletimos a palavra da Sagrada Escritura do capítulo 23 do evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas. Uma escala de quatro degraus espirituais: Leitura, Meditação, Oração e Contemplação.

IMG_20171114_211238992

Acusações contra Jesus – Mesmo sendo humilde, verdadeiro e mensageiro da paz, as autoridades desejam a morte de Jesus, acusando-O  de subversivo, ou seja, ensinamento provocador de revolta entre o povo, fazer aposição ao pagamento de tributos e de intitular-se rei, apresentando-o ao governador de Roma, que o declara inocente.

O silêncio de Jesus – O respeito ao protocolo acaba com as divergências entre Pilatos e Herodes, mas Jesus, conhecendo as intenções e provocações dos interrogatórios de ambos, permanece em silêncio.

Jesus é um homem perigoso – Diferentemente dos chefes, sacerdotes e doutores da lei, Herodes e Pilatos não entendiam que as palavras e ações de Jesus representavam perigo maior para os privilégios das autoridades do que o criminoso Barrabás, condenado legalmente pela prática de seus crimes.

Chorar por Jesus? – A ação de Simão Cirineu nos mostra que para sermos verdadeiros discípulos é necessário que estejamos empenhados no projeto de Jesus para a implantação do reino de Deus. Ninguém está livre do peso da cruz, devendo carregá-la com alegria, amor e esperança de salvação. Jesus pede para não chorarmos por ele, mas, por nós mesmos, quando rejeitamos seus preceitos e deixamos de praticar seus ensinamentos.

A realeza que dá a vida – Jesus, exemplo de honestidade, defensor dos humildes, mensageiro da paz recebe várias acusações sem ter prático crime algum. Na presença de muitos curiosos, antes da execução da sua morte é zombado pelos chefes e soldados, porém, num gesto de espiritualidade divina perdoa os seus algozes.

Lembra-te de nós! – Mesmo tendo todos os motivos possíveis para odiar o mundo, Jesus demonstra que em seu coração somente há espaço para o amor. Demonstrando misericórdia e compaixão, perdoa a todos e promete o paraíso ao malfeitor arrependido. Através desse gesto, Ele deixa claro que qualquer um pode alcançar o céu, basta ter fé e se arrepender dos pecados.

A morte do justo – Em seu último suspiro, Jesus entrega seu espírito ao Pai e junto todo o pecado da humanidade, para que todos sejam libertos das trevas e tenham vida nova pautada no amor e na confiança de que Deus está no comando e jamais abandona seus filhos.

Fim do caminho? – Ao contrário do que pensavam aqueles que condenaram Jesus de que tudo estava terminado, o Mestre venceu a morte, subiu ao céu e está a direita do Pai, onde reinará para sempre.

Oração:

Senhor, que a cruz que cabe a cada um carregar, não seja motivo de lamentação, mas sim de alegria, pois através dela seu filho amado, Jesus Cristo, venceu a morte, garantindo a vitoria a todos nós.

Paz e bem a todos!

José João Ricardo
31° cursilho para homens da Diocese de Araçatuba – abril/2012

Este slideshow necessita de JavaScript.

Escola Vivencial MCC – Bilac – 07/11/2017

Escola Vivencial MCC – Bilac

Terça-feira, 07.11.2017, fizemos a leitura dos cursilhos que serão realizados no Brasil e no mundo, neste final de semana, recomendando orações em alavancas, para que os objetivos evangelizadores de todos eles sejam alcançados com êxitos.

Partilhamos e comentamos o evangelho do dia (Lucas 14,15-24), invocamos a presença do Espírito Santo e rezamos as orações do Pai Nosso e Ave Maria.

Na sequencia, o Senhor Lauro, membro ativo da nossa Escola Vivencial, falou-nos sobre o tema: A PALAVRA DE DEUS E A EUCARISTIA.

IMG_20171107_195453726 - Cópia

Prólogo do evangelho de São João.

Jesus é a palavra que revela Deus aos homens – No começo a Palavra já existia: a Palavra estava voltada para Deus, e a Palavra era Deus.

No começo ela estava voltada para Deus.

Tudo foi feita por meio dela, e, tudo o que existe, nada foi feito sem ela.

Nela estava à vida, e a vida era a luz dos homens.

Essa luz brilha nas trevas, e as trevas não conseguiram apagá-la.

Eucaristia – Ver também Comunhão

A eucaristia é o coração é o ápice da vida da Igreja, pois nela Cristo associa sua Igreja e todos os seus membros a seu sacrifício de louvor e ação de graças oferecidos uma vez por todas na cruz a seu Pai; por seu sacrifício Ele derrama as graças da salvação sobre o seu corpo, que é a Igreja.

A celebração Eucarística comporta sempre: a proclamação da palavra de Deus, a ação de graças a Deus Pai por todos os seus benefícios sobre tudo pelo dom do seu Filho, a consagração do pão e do vinho e a participação no banquete litúrgico pela recepção do Corpo e do Sangue do Senhor. Estes elementos constituem um só e mesmo ato de culto.

A Eucaristia é o memorial da páscoa de Cristo, isto é, a obra da salvação realizada pela Vida, Morte e Ressurreição de Cristo, obra esta tornada presente pela ação litúrgica.

É Cristo mesmo, sumo sacerdote eterno da nova aliança, que agindo pelo ministério dos sacerdotes, oferece o sacrifício Eucarístico. E é também o mesmo Cristo, realmente presente sob as espécies do pão e do vinho, que é a oferenda do Sacrifício Eucarístico.

Somente os sacerdotes validamente ordenados podem presidir a Eucaristia e consagrar o pão e o vinho para que se tornem o Corpo e o Sangue do Senhor.

Os sinais essenciais do Sacramento Eucarístico são o pão de trigo e o vinho de uva, sobre os quais é invocada a benção do Espírito Santo, e o sacerdote pronuncia as palavras da consagração ditas por Jesus durante a última Ceia:

Isto é o meu Corpo entregue por vós. (…) Este é o cálice do meu Sangue (…)”.

Por meio da consagração opera-se a transubstanciação do pão e do vinho no Corpo e no Sangue de Cristo. Sob as espécies consagradas do pão e do vinho, Cristo mesmo, vivo e glorioso, está presente de maneira verdadeira, real e substancial, seu Corpo e Seu Sangue, sua Alma e Divindade (Conc. Trento, DS 1640).

Enquanto Sacrifício, a Eucaristia é oferecida também em reparação dos pecados dos vivos e dos defuntos, e para obter de Deus benefícios espirituais e temporais.

Eucaristia – Os seus Frutos.

Aumentar a nossa união  e tornarmos intimo de Cristo. Pois o Senhor diz:

“Quem como da minha Carne e bebe do meu Sangue permanece em mim e Eu nele” (Jo 6,56).

Conserva, aumenta e renova a vida da graça rebebida do batismo.

Separa-nos do pecado. O Corpo de Cristo que recebemos na comunhão é “entregue por nós”, e o Sangue que bebemos é “derramado por muitos para remissão dos pecados”.

É por isso que a Eucaristia não pode unir-nos a Cristo sem purificar-nos ao mesmo tempo dos pecados cometidos e sem preservar-nos dos pecados futuros:

”Toda vez que o recebermos, anunciamos a morte do Senhor” (1 Cor 11,26).

Fortalecer a caridade que, na vida diária, tende a arrefecer; e esta caridade vivifica apaga os pecados veniais (Conc. De Treno, DS 2638).

Preserva-nos dos pecados futuros.

Uni-nos mais intimamente a Cristo e renova, fortalece e aprofunda esta incorporação à igreja, realizada já pelo batismo.

Termos mais comprometimentos com os pobres. Para receber na verdade o Corpo e o Sangue de Cristo entregues por nós, devemos reconhecer Cristo nos mais pobres, nossos irmãos (Mt 25:40).

Fonte:

  • O Catecismo da Igreja Católica responde de A a Z
  • Prof. Felipe de Aquino.

Paz e bem a todos!

José João Ricardo
31° cursilho para homens da Diocese de Araçatuba – abril/2012

Este slideshow necessita de JavaScript.