GED – Escola Itinerante – Castilho – 27/08/2017

GED – Escola Itinerante – Castilho

Neste domingo, dia 27 de setembro, o setor de Guaraçaí na cidade de Castilho recebeu a Escola Itinerante do GED.

IMG-20170827-WA0010

Inciou-se com um delicioso café da manhã e uma recepção pelo Ministério de canto, que alegrou-nos por toda a manhã e fez do encontro um momento especial e alegre.

Logo após José Maria coordenador da cidade fez a acolhida, com as orações do Espirito Santo, de São Paulo Apostolo e a Oração do cursilhista, abrindo a formação.

João Mauro coordenador diocesano fez a partilha do evangelho de Jesus Cristo em Mt 16,13-20.

A irmã Claudia Fidalgo falou sobre o Pré-cursilho, iniciando com um momento de silêncio para acalmar o coração, fez oração e lembrou da amizade, como é boa e melhor o reencontro dos irmãos cursilhistas. Essa amizade que une e move o Movimento de Cursilhos.

Lembrou sobre o Quarto dia, do compromisso assumido com Cristo e por Cristo.

Na sequência o casal Paula e Caca (da cidade de Gabriel Monteiro) preparou a formação com base no livro “Escola Vivencial – Um caminho de Formação“.

No antigo testamento em Ozeias 4,6 temos:

“Meu povo se perde por falta de conhecimento.”

É preciso aprofundar-se nas coisas referentes a vida espiritual, mergulhar em tudo o que a Igreja nos oferece para sermos melhores, maduros e discernidos. E saborear todo seu potencial!

  • O aprofundar-se
  • Preparar-se
  • Formação integral
  • Aprender a aprender
  • O cenário da pós-modernidade
  • Caminhando e cantando e aprendendo a lição…
  • A pedagogia do caminho
  • A alegria da escola vivencial
IMG-20170827-WA0021

Pe Paulinho – pároco em Castilho

Padre Paulinho, pároco local, após oração, também na acolhida com uma mensagem de refundação, ressurgir a essência do inicio… 

Lembrou que devemos ser orgânicos, sermos um todo, união com os outros grupos, a Igreja não pode ser um corpo em pedaços.

Pediu para que São Paulo Apostolo seja  nosso exemplo de missionário, com muita fé e coragem para levar Cristo a quem precisa e defendê-lo sem medo.

Depois, Joaquim (vice-coordenador do GED) falu sobre as Estruturas do MCC“.

  • Estruturas Operacionais do MCC – Fundamentos do MCC (GEN);
  • Assembleias;
  • Estruturas de Serviços do MCC – Ideias Fundamentais do MCC;
  • Grupos Executivos – GED – GER – GEN – OMCC
  • GED da Diocese de Araçatuba;
  • Setores Diocesanos;
  • Organismo Mundial;
20170827_121233

Pe Agnaldo – Assessor Eclesisático do MCC Araçatuba

A última comunicação dada por Nilda Finco Alves (cidade de Birigui) sobre serviço de cozinha:

  • Cozinha um trabalho de amor, de servir bem, sem olhar a quem;
  • Uma tarefa que  pede oração, silencio, caridade, dedicação… com vários testemunhos;
  • Sobre sacrifícios que devemos fazer, sacrifícios que nos enaltecem como seres humanos e ajuda ao próximo a ter seu encontro com o Cristo.

Ao fim, Padre Agnaldo (assessor eclesiástico do MCC) agradeceu a presença de todos, daqueles que trabalharam na preparação dos alimentos, dando a benção final.

Drieli Oliveira Fioravante Araújo
4º Cursilho para Jovens da diocese de Araçatuba

Este slideshow necessita de JavaScript.

Anúncios

GED – Reunião Escola Vivencial – 15/07/2017

GED – Reunião Escola Vivenciais

Na tarde de ontem, 15/07/2017, reuniram-se representantes do GED (Grupo Executivo Diocesano) do MCC da Diocese de Araçatuba e respectivos setores de Araçatuba, Birigui e Guararapes, com fins de analisar a EV (Escola Vivencial – que em nossa diocese instalada em 12 localidades) e traçar objetivos comuns com vista à continuidade da programação no segundo semestre de 2017.

Após a oração inicial, leitura e partilha do evangelho do dia (Mt 10, 24-33), Nelson Lemos – responsável pela EV no GED – expôs o objetivo da reunião. Em seguida, foi proposto o VER da Escola Vivencial:

  • Como está a espiritualidade da Escola Vivencial?
  • Quais os pontos positivos e negativos?

Como pontos positivos:

  • os participantes são chamados à caridade e respondem afirmativamente;
  • celebração de missas, orações;
  • partilha de evangelho;
  • reza do terço;
  • apoio de sacerdotes e diáconos;
  • inserção nas atividades da Igreja; 
  • engajamento nas paróquias onde se localizam as respectivas EV;
  • Lectio Divina, em Bilac, propicia maior participação e partilha do Evangelho;
  • testemunhos de vida;
  • leitura e reflexão da Bíblia, que fortalece a espiritualidade;
  • vivência em grupos / comunidades;
  • abertura a não cursilhistas (inclusive para comunicação de mensagem);
  • intercâmbio de mensageiros(as) entre os quatro setores da diocese e as cidades que os compõem;
  • ações para inserção dos jovens;
  • reativação da Escola Vivencial em cidade onde estava inativa (Lavínia).

Como pontos negativos:

  • dificuldades financeiras;
  • a desmotivação pessoal para formação de mensageiros(as);
  • falta de espaço próprio para os jovens (quando são estudantes estão em cursos noturnos);
  • falta de efetiva ação missionária.

Após a análise do VER da Escola Vivencial como um todo, refletimos o texto que se encontra nas páginas 41 a 43 do livro O MCC em estado permanente de missão “Espiritualidade”.

No momento do DISCERNIR, comparamos as ideias do texto “Escola Vivencial em Espiritualidade” com a realidade apresentada no VER.

Para viver a dimensão da Espiritualidade, a Escola Vivencial deve promover:

  • O encontro com Cristo
  • A conversão
  • O discipulado
  • A dimensão comunitária da fé
  • A missão: anunciar Jesus Cristo

Uma Escola Vivencial cuida da formação do povo de Deus (Meu povo se perde por falta de conhecimento – Oseias, 4).

A Escola Vivencial (de cada localidade) deverá:

  • Cuidar de seus formadores, seus mensageiros, aqueles que proclamam o anúncio da Boa-Notícia.
  • Não se improvisa um bom mensageiro.

Um bom evangelizador precisa ter as seguintes características:

  • Ter experiência da salvação
  • Zelar pelo Evangelho
  • Analisar a realidade (VER) e (DISCERNIR) com os olhos cristãos – É isto que Deus quer?
  • Viver o Evangelho

Após as reflexões, foram socializadas as propostas de calendário do segundo semestre da Escola Vivencial das cidades de Bilac, Birigui e Guararapes. Ficou decidido como parte do AGIR que a Escola Vivencial (nas suas doze localidades) – fará o estudo, entre outros, do documento do MCC:

  • Roteiro de Estudos para Escolas Vivenciais e Assembleias / O MCC em estado permanente de missão “Espiritualidade”

Da própria comunidade (não se excluindo o costume do intercâmbio de mensageiros), deverá sair o comunicador, o mensageiro, o bom formador, aquele que tem as características acima apresentadas.

Os subsídios são o próprio livro e o material em PPT disponibilizado na Assembleia Regional de Botucatu (2017) publicada neste blog (https://mccaracatuba.wordpress.com/category/ger/assembleia-regional/).

O Grupo Executivo Nacional/Grupo de Apoio do Movimento de Cursilhos do Brasil, nos convida:

Somos chamados a fazer todas as nossas ações passando pelas Mãos de Maria Santíssima, para chegarmos ao Coração Santo de Cristo, durante os dias desse Ano Mariano.

Joaquim Benício Peruzzo
58º Cursilho da Diocese de Lins / Abril 1988
vice-coordenador do GED

GED – Manutenção da casa de são Paulo – Ação entre amigos – 07/05/2017

GED – Manutenção da casa de São Paulo

Ação entre amigos

18222303_951095891694544_805301772567088653_n

Força tarefa na cozinha da paróquia São Braz e são Benedito (Birigui) para assar 440 frangos na madrugada de 06/05/2017 para serem distribuídos às cidades de Gabriel Monteiro, Piacatu, Araçatuba e, também Birigui, em 07/05/2017.

Este slideshow necessita de JavaScript.

GED – Encontro de Formação – 18/02/2017

GED – Encontro de Formação

Então Pedro tomou a palavra e disse a Jesus: ‘Mestre, é bom ficarmos aqui. Vamos fazer três tendas: uma para ti, outra para Moisés e outra para Elias. ‘Pedro não sabia o que dizer, pois estavam todos com muito medo. Então desceu uma nuvem e os encobriu com sua sombra. E da nuvem saiu uma voz: Este é o meu Filho amado. Escutai o que ele diz!’ (Mc 9,5-7)

dsc01870

Nelson e Marina responsáveis das escolas vivenciais no GED.  

Nesta tarde de sábado, 18/02/2017, aconteceu na Casa de São Paulo, Encontro de Formação, preparado pelo GED do MCC da diocese de Araçatuba, com fins de avaliar, acompanhar e corrigir falhas no Cursilho que ora se realiza em dois dias (dois para homens e dois para mulheres).

A acolhida do encontro se deu pelo vice-coordenador Joaquim e a condução por Marina e Nelson, responsáveis pelas escolas vivenciais no Grupo Executivo Diocesano.

Pe Agnaldo, assessor espiritual do MCC na diocese, esteve presente e acompanhou os trabalhos, bem como a socialização dos três grupos formados por coordenadores de Cursilho (homens e mulheres) e de Cozinha, acompanhados por mensageiros e futuros mensageiros.

Em que pese atualização do cursilho em dois dias, como sinais dos tempos, ainda permanecerá toda a formação para a continuidade do cursilho em três dias para jovens (férias de julho).

dsc01877

Pe Agnaldo, atualmente pároco em Lavínia e há 17 anos como assessor espiritual do MCC na diocese de Araçatuba

Assim, o GED tem agido com muita atenção com todas as nuances que se encontram neste precioso retiro do MCC, contudo a retirada de um dia, obriga que algumas mensagens devam ser agrupadas e, ainda, diminutas no seu tempo originário.

Com fins de buscar o cristão afastado e para que surta o pleno exito, da entrega e recebimento da mensagem principal do cursilho, todos os cuidados estão sendo tomados pelos coordenadores e esta formação serve para uniformizar a condução dos mesmos.

É vero que a metodologia (própria do cursilho) não pode ser alterada (senão estaríamos criando um outro retiro de um novo movimento) vez que é a mesma é adotada em todos os países onde o MCC está presente.

Desta forma, o GED (com base nos documentos do GEN) vem orientando os coordenadores (cursilho e cozinha) além dos mensageiros como se adequar a este novo desafio, pois todos sabemos que Cristo conta conosco.

dsc01878

Socialização das propostas dos grupos (Ana Paula, Poliana e Rodrigo)

Para tanto, já segue o convite para os próximos trabalhos e coloquem em suas agendas, dando disponibilidades aos próximos cursilhos, sendo homens entre 31/03 à 02/04 e para mulheres de 19 a 21/05.  

Este slideshow necessita de JavaScript.

GED – Comunicado – Encontro de Formação 18/02/2017

GED – MCC de Araçatuba

Comunicado: Encontro de Formação – 18/02/2017

Por determinação da última Assembleia Diocesana do MCC, ficou acertado o Encontro de Formação, para avaliação e acompanhamento do cursilho em dois dias, no dia 18/02/2017 (sábado),  no horário das 14 às 16 horas, na Casa São Paulo.

Para tanto, desde já, convocados todos os coordenadores de Cursilho, coordenadores de Cozinha, mensageiros e futuros mensageiros para participarem do encontro, sendo aberto aos demais cursilhistas.

A presença de todos é fundamental para os trabalhos que serão realizados e fortalecimento do Movimento de Cursilhos de Cristandade de nossa diocese.

Saudações De Colores.

Nelson / Marina
responsáveis pelas escolas vivencias no GED

GED – Retorno das Atividades nas Escolas Vivenciais (01/02/2017)

GED – Retorno das Atividades nas Escolas Vivenciais (01/02/2017)

“Depois disto, o Senhor escolheu outros setenta e dois discípulos e enviou-os à sua frente de dois em dois a todas as localidades, vilas e aldeias que tencionava visitar mais tarde. Foram estas as instruções que lhes deu: Roguem ao Senhor da seara que envie mais trabalhadores, porque a seara é vasta e os trabalhadores são poucos.” (Lc 10,1-2)

volta-as-aulas-1

A última assembleia (nov/2016) do Movimento de Cursilhos de Cristandade programou para a primeira semana de fevereiro (2017) o retorno das atividades semanais das Escolas Vivenciais, presentes em quatorze cidades de nossa diocese, respeitando-se os dias da semana de encontro da escola na sua cidade:

  1. Araçatuba
  2. Bilac 
  3. Birigui (quarta
  4. Castilho
  5. Coroados
  6. Gabriel Monteiro
  7. Guaraçaí,
  8. Guararapes
  9. Lavínia
  10. Mirandópolis
  11. Murutinga do Sul
  12. Piacatu,
  13. Santópolis do Aguapeí 
  14. Valparaíso

mcctemposO MCC tem uma estratégia que se encontra em seus três tempos. O primeiro tempo trata do Pré Cursilho; o segundo visa o retiro do Cursilho Três (ou dois) dias e o terceiro é o Pós Cursilho.

No terceiro tempo é priorizado a formação integral do cristão e, por isso, a Escola Vivencial assume uma importância muito grande para o movimento. Entre os cursilhistas se diz que “sem a escola não existe o Movimento de Cursilhos, ela é a mola-mestra do MCC”.

Em nossa diocese, as quatorze escolas vivenciais estão sob a coordenação do GED – Grupo Executivo Diocesano do MCC, sendo responsável por orientá-las na escolha dos temas a serem estudados, auxiliando na elaboração/execução dos trabalhos. Por sua vez, o GED de cada diocese também recebe orientação do GER – Grupo Executivo Regional que recebeu orientação do GEN – Grupo Executivo Nacional.

Durante o ano, os estudos se dividem em quatro eixos:

  • Evangelização
  • Doutrina
  • Formação Social 
  • Formação para o próprio MCC

Dos eixos surgem comunicações específicas, exemplificadas pela Campanha da Fraternidade, estudos/documentos da Igreja (ex.: Comunidade de comunidades: Uma nova Paróquia), o Catecismo da Igreja Católica, sempre seguindo a caminhada com a Diocese em suas prioridades.

Algumas comunicações acontecem com a orientação e a colaboração dos sacerdotes da Igreja Particular de Araçatuba, bem como, com a participação efetiva do estimado Bispo Dom Sérgio Krzywy, sempre que sua extensa agenda permite.

Neste ano, dentro das comunicações sobre a Doutrina e/ou documentos da Igreja, com certeza estará presente o tema “Exortação Apostólica Pós-Sinodal do Santo Padre Francisco – Amoris laetitia”, além do tema sobre os 300 anos da aparição da imagem de Nossa Senhora – venerada no Brasil com o título de Aparecida e 100 anos de Nossa Senhora – venerada em Portugal sob o título de Fátima.

Para a interpretação dos “sinais dos tempos”, na medida do possível, são desenvolvidos temas sociais, fatos da atualidade, o que a Igreja nos orienta sobre determinadas questões presentes nas realidades sociais, como documento 105 da CNBB.

Para favorecer a unidade entre as escolas, alguns temas são comuns e apresentados por “intercâmbio” de comunicação e comunicadores. Com isso, exercita-se a interatividade e a missionaridade da Boa Nova.

Joaquim Benício Peruzzo
Vice Coordenador do GED do MCC da diocese de Araçatuba

GED – Reunião Responsáveis Escolas Vivenciais – 21/01/2017

Reunião Responsáveis Escolas Vivenciais

Pauta da Reunião GED Escola Vivencial de Formação

  1. Recepção – 14h às 14h10min
  2. Oração Inicial – 14h10min às 14h15min
  3. Leitura do Evangelho e Partilha da Palavra – 14h15min às 14h25min
  4. Objetivos da Reunião – 14h25min às 14h55min
  5. Reflexão do Texto: A Pedagogia de Jesus é a Pedagogia do Compromisso do Empenho da Prática. A Pedagogia do Caminho.
  6. Socialização dos Calendários.
  • Momento para tirar dúvidas e realizar os encaminhamentos necessários.
  1. Recados: Prazos para Envio dos Nomes dos Responsáveis e Mensageiros para trabalhar nos Cursilhos.
  2. Avaliação do 1° Semestre – 15/07
  3. Encerramento e café.

“Para alcançar a maturidade eclesial, mantenham o fervor do carisma, respeitem a liberdade das pessoas e busquem sempre a comunhão” (Papa Francisco – Ideias Fundamentais pág. 12).

Síntese da Reunião:

Responsáveis pela Escola Vivencial Sr. Nelson e Marina deixaram claro que o GED não determina os temas que as escolas irão desenvolver ao longo do ano, mas sim propõe ideias, sugestões e bibliografia onde os documentos do MCC são essenciais para a organização do Calendário.

Cada cidade apresentou seu calendário com o intuito de partilhar a sua elaboração, temas e responsáveis que podem desenvolve-los.

De acordo com a realidade de cada cidade que fazem parte dos Setores Diocesano os Calendários contemplaram aulas de Metodologia, Temas Sociais, Ano Mariano, Campanha da Fraternidade 2017, Ultréya Mundial e estudos para formação de mensageiros – Cursilho 2 Dias.

Ficou acordado com os Coordenadores dos Setores Diocesanos as datas limite para encaminhar aos responsáveis do GED pelas convocações de responsáveis de Corredor e Mensageiros para os Cursilhos que serão realizados no ano de 2017:

  • Cursilho para Homens de abril: até 10/03/2017.
  • Cursilho para Mulheres de maio: até 10/04/2017.
  • Cursilho para Jovens de julho: até 10/06/2017.
  • Cursilho para Homens de setembro: até 12/08/2017.
  • Cursilho para Mulheres de outubro: até 18/09/2017.

Os responsáveis pela Escola Vivencial do GED, Sr. Nelson e Marina, ressaltaram a importância da formação de Mensageiros para o Cursilho 2 Dias e a participação de todos os coordenadores das Escolas Vivencial da nossa Diocese na próxima reunião dia 15/07/2017 para Avaliação do 1º semestre.

Após a oração final foi servido um café.

Nelson Lemos / Marina Bosco 

GED – XXIII Assembleia Diocesana MCC – Araçatuba – 20/11/2016

XXIII Assembleia Diocesana MCC – Araçatuba

DSCN9657 - 2

Neste dia do Senhor, 20/11/2016, realizada na casa de são Paulo, na cidade de Araçatuba, a XXIII Assembleia Diocesana do MCC da Igreja Católica Particular de Araçatuba, com a presença de 90 cursilhistas que unidos ao trabalho do Cristo ressuscitado e motivados na alegria e ação do Espirito Santo, além do VER das escolas vivenciais, do DISCERNIR do pré-cursilho com os olhos de Cristo, ao final para o AGIR em ações concretas para a indicação e seleção de candidatos ao Cursilho no ano de 2017.

DSC05364

Lista de presença, dos quatro setores, com 90 cursilhistas.  

Após recepção com café da manhã, a assembleia do movimento iniciou na capela interna, com acolhida aos cursilhistas pelo coordenador João Mauro, com texto de carta aos cursilhistas do Papa Francisco (em anexo) visando neste dia a unidade de todos com a Ação no Amor de Jesus. 

Na sala de mensagens, Nelson Lemos, apresentou o VER das escolas vivenciais dos quatro setores da diocese – ver quadro abaixo.

Na sequência, Marina no DISCERNIR (atual nomenclatura para o JULGAR), que deve ser feito sempre à luz da Palavra de Deus, documentos da Igreja e do MCC.

Relembrou que o Pré-Cursilho é um dos três tempos do MCC (Pré-Cursilho – Cursilho – Pós-Cursilho), semelhante ao tripé OraçãoFormaçãoAção Evangelizadora.

DSC05364

Nelson Lemos apresentou o VER com representantes dos setores.

No pré-cursilho temos que estudar os ambientes onde, quem e como realizar a ação transformadora, no seguimento de Jesus Cristo.

Marina lembrou que em nossa diocese temos as seguintes prioridades para o quadriênio:

  • As famílias
  • A juventude
  • Os idosos

Papa Francisco disse ao jovens para não tenham medo de levar Jesus Cristo a todos os lugares, contudo Cristo sempre planejou suas ações: estando no deserto, sentava com seus discípulos para saber o que fariam na sua caminhada.

DSC05364

Marina fez o DISCERNIR com os olhos de Cristo  

No cursilho, todos somos responsáveis pelo movimento, tanto no Pré, quanto no Cursilho, quanto no Pós, juntamente com aqueles que estão na coordenação do setor ou no GED, para que tudo se desenvolva de maneira coordenada.

Lembrou, também, que Papa Francisco fala aos cristãos para que sejam luz e alegria nos ambientes que vivemos e mesmo na busca e seleção de candidatos devemos seguir as orientações do GED e mas sempre com a caridade de Jesus.

  • Com relação aos prazos;
  • Ficha de apresentação;
  • Aulas de metodologia do Pré;
  • Ideias Fundamentais do MCC;

dsc01586

Evidente que o MCC tem uma preferência pela busca dos batizados afastados, sempre esclarecendo na preparação desses candidatos o que é o Cursilho, lembrando que a primeira apresentação se faz com o próprio testemunho de vida.

Ainda, no cap. VII do documento “Ideias Fundamentais do MCC“, temos que focar em candidatos como pessoas maduras, livres, responsáveis, qualquer condição social e econômica, capazes de entender a mensagem que se proclama.

Para tanto, é preciso frequentar a escola vivencial, conhecer os documentos do MCC, tais como:

  • O cursilho por dentro;
  • Manual dos responsáveis;
  • Manual do coordenador;
  • Roteiros e estudos das escolas vivenciais e assembleias;
DSC05388

Para o AGIR, Joaquim buscou fundamento no documento “Ideias Fundamentais do MCC” e dividiu os presentes em seis grupos, que apresentaram suas propostas de ação, após o almoço

Ao mesmo tempo, no pós-cursilho:

  • Acompanhar a preparação do calendários que seguem, também, os tempos fortes da Igreja;
  • Participar das Ultreyas onde sempre existe uma mensagem no sentido de aumentar a formação;
  • Estar presente nas reuniões de revisão do cursilho e da cozinha;

Na atualidade, é necessário conhecer os meios de comunicação mais utilizados, tais como telefone (fixo / celular), e-mail, Whatsapp e nosso site e blog (com notícias semanais, de cada escola vivencial).

Para tanto, necessário manter seus cadastros atualizados no GED e Setor para que as informações fluam com rapidez e cheguem a todos os cursilhistas.

Para o AGIR, Joaquim propôs três questões:

  1. O que faremos para melhorar a indicação e seleção de candidatos para os cursilhos?
  2. Que critérios podem ser adotados para a convocação de responsáveis para os cursilhos?
  3. Como as orientações do GED para o PRÉ e PÓS-Cursilho poderão estar em consonância, em especial, com o documento “Ideias Fundamentais do MCC” e sobre a Misericórdia?

Intervalo para o Almoço.

DSC05388

Equipe de cozinha

Em seguida, o tesoureiro Osmar apresentou a contabilidade do MCC da última assembleia até 20/11/2016, mostrando resultados favoráveis, sendo ainda deliberado pela assembleia:

  • A contribuição para manutenção da casa de são Paulo, passará para 10 parcelas de R$20,00 a partir, com a primeira em fevereiro de 2017 e a última novembro;
  • Mantido o sorteio mensal e o valor do prêmio em R$250,00;
  • Mantidos 250 carnes, cotizados em 90 para Araçatuba, 83 para Birigui, 38 para Guararapes e 39 para Guaraçaí.

Na sequência, a assembleia deliberou para 2017:

Cursilhos: realização de 5 cursilhos

  • 31/03 a 02/04 – 41º cursilho para homens
  • 19/05 a 21/05 – 42º cursilho para mulheres
  • 20/07 a 23/07 – 15º cursilho para jovens
  • 15/09 a 17/09 – 42º cursilho para homens
  • 20/10 a 22/10 – 43º cursilho para mulheres

Ultréyas: realização de 4 encontros diocesanos festivos

  • 12/03 em Araçatuba – domingo – com final em Almoço
  • 03/06 em Piacatu (setor Birigui)
  • 05/08 em Guararapes (setor Guararapes)
  • 04/11 em Castilho (setor Guaraçaí)

Manhã de Espiritualidade:

  • 19/03 – a ser confirmado pela coordenação do GED.

Encontro de formação:

  • 18/02 – Valparaíso ou Lavínia com o tema: cursilho 02 dias (avaliação / acompanhamento)
  • 26/08 – 300 anos do encontro da imagem de N Senhora Aparecida

Reunião das Escolas Vivenciais:

  • 21/01 – cidade ______
  • 15/07 – cidade ______

Assembleia: realização de Assembleia Diocesana Anual

  • 19/11 – na casa de são Paulo em Araçatuba
DSC05392

Bermival conduziu a assembleia de fundação da AMCCDA

Dentro da assembleia diocesana, abriu-se espaço para Assembleia de Fundação da AMCCDA – Associação do Movimento de Cursilhos de Cristandade da Diocese de Araçatuba, convocação realizada no jornal FOLHA DA REGIÃO no dia 07/11/2016.

Seguindo o roteiro da Assembleia do MCC, Bermival lembrou:

  • A casa de são Paulo foi erigida na década de 1970 por irmãos cursilhistas unidos em associação denominada “Casa de São Paulo Associação Cristã de Cultura e Educação“;
  • Contudo o MCC não existe como pessoa jurídica, razão desta assembleia de fundação da AMCCDA.
  • Por aclamação, foram eleitos para a primeira administração, que coincidirá com a vigência do mandado da coordenação do GED (2016/2018), João Mauro Fidalgo (diretor presidente) e Joaquim Benício Peruzzo (vice diretor presidente).
DSC05388

João Mauro , Joaquim Peruzzo e demais componentes eleitos para administrar a AMCCDA até 31/12/2018

  • Existe processo judicial em trâmite no Tribunal de Justiça de São Paulo para elevar valor de indenização da área desapropriada para construção de trecho da marginal junto da duplicação da rodovia Eliezer Montenegro Magalhães, em frente à casa de são Paulo;
  • O valor acima pertence à “Casa de São Paulo Associação Cristã de Cultura e Educação“;
DSC05364

Pe Agnaldo, diretor espiritual do MCC, auxiliado por Alice

Em seguida o Diretor Espiritual do MCC Pe Agnaldo Israel Ferreira celebrou a santa Eucaristia e conclamou aos cristãos cursilhistas que continuem o trabalho de evangelização em busca dos cristãos afastados, pedindo mais alavancas, sempre contando com seu apoio e autorização de dom Sergio Krzywy, bispo da diocese de Araçatuba.

Por fim, o coordenador João Mauro agradeceu a presença de todos, em especial, ao Pe Agnaldo pela dedicação ao MCC e disponibilidade sempre que possível.

E pediu para que todos se mantenham em unidade, para a ação de evangelização e bem do Movimento de Cursilhos de Cristandade, tudo baseado no amor de Jesus Cristo.

Item Material Utilizado LINK (s)
1 programação programa-ad2016
2 VER (setores)
3 JULGAR
4 AGIR
5 ATA – Assembleia

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Convocação 20/11/2016 – AMCCDA – Associação Movimento de Cursilhos de Cristandade da Diocese de Araçatuba

AMCCDA – Associação Movimento de Cursilhos de Cristandade da Diocese de Araçatuba

Informamos que a assembleia de fundação da entidade jurídica Associação Movimento de Cursilhos de Cristandade da Diocese de Araçatuba, esta mantida para o dia 20/11/2016, às 15 horas, contudo segue publicação com fins de correção da errata do nome da associação.

img-20161112-wa0001

GED – Convocação 20/11/2016 – XXIII Assembléia Diocesana MCC – Araçatuba

“A missão de Cristo e do Espírito Santo realiza-se na Igreja, Corpo de Cristo e Templo do Espírito Santo. Esta missão conjunta associa a partir de agora os fiéis de Cristo à sua comunhão com o Pai no Espírito Santo: o Espírito prepara os homens, antecipa-se a eles por sua graça, para atraí-los a Cristo. Manifesta-lhes o Senhor ressuscitado, lembra-lhes sua palavra, abrindo-lhes o espírito à compreensão de sua Morte e Ressurreição. Torna-lhes presente o mistério de Cristo, eminentemente na Eucaristia, a fim de reconciliá-los, de colocá-los em comunhão com Deus, a fim de fazê-los produzir “muito fruto”. (§737 do CIC)

Araçatuba, 09 de novembro de 2016.

Saudações DE COLORES,

a todos cursilhistas, irmãos em Cristo Ressuscitado, dos quatro Setores da Diocese de Araçatuba.

O Grupo Executivo Diocesano do MCC de Araçatuba, da região GER Sul I – Botucatu, vem por meio deste, convocar todos os cursilhistas desta Diocese a participarem da XXIII Assembléia Diocesana do MCC de Araçatuba, que realizar-se-á no dia 20/11/2016, na Casa de São Paulo na cidade de Araçatuba (SP) com inicio às 8:00h e término às 17:00h.

Lembramos que esta Assembléia tem por objetivo principal a apresentação do VER de todas as Escolas Vivenciais, referente ao ano corrente, promovendo o DISCERNIR segundo os olhos de Cristo e ao final, planejar o AGIR do Movimento de Cursilhos de Cristandade de nossa diocese, em conjunto com os quatros setores, para o próximo ano.

Observações:

  • Às 11:30h haverá Santa Missa presidida por Pe Agnaldo (Diretor Espiritual do MCC).
  • Abaixo, segue o VER que deverá ser feito durante a semana nas escolas vivenciais e resumido pelo respectivo setor
Item Material Utilizado                                                  Link
1 PROGRAMAÇÃO  programa-ad2016
2 VER (escolas dos setores)
  • Neste oportunidade estaremos formalizando a fundação da entidade jurídica denominada ASSOCIAÇÃO MOVIMENTO DE CURSILHOS DE CRISTANDADE DA DIOCESE DE ARAÇATUBA (AMCCDA).

img-20161112-wa0001

Que todos permaneçam na Paz e Alegria.

Abraço DE COLORES

João Mauro Fidalgo
Coordenador MCC – GED Araçatuba (SP)

GED – Escola Itinerante – Murutinga do Sul – 21/08/2016

GED – Escola Itinerante – Murutinga do Sul

sem-religiao-2-1-1

Neste domingo, 21 de agosto, o setor do MCC de Guaraçaí reuniu as cidade de Valparaíso, Castilho e Murutinga do Sul na Paróquia São José (Murutinga do Sul), para uma manhã de formação, promovido pelo GED como Escola Itinerante.

IMG-20160821-WA0094-1600x899

Escola Itinerante do GED em Murutinga do Sul

Começamos com o café da manhã.

As 8:00h, Padre David fez acolhida, iniciando com uma oração. Lembrou dos últimos acontecimentos que envolvem as guerras no mundo destacando um vídeo que circula nas mídias (que veio do oriente) de outro menino que sobreviveu a um ataque de bomba e questionou:

Como cristãos, como devemos agir diante daqueles que fazem tamanha agressão?

Em seguida, Nelson (responsável no GED pelas escolas vivenciais) fez a abertura das comunicações, justificando, também, a ausência do Coordenador João Mauro por motivo de trabalho. Abaixo algumas anotações.

Pré-Cursilho – Fabiana da cidade de Birigui.

  • Lembrou que Pré começa conosco.
  • Como nós estamos enquanto cursilhistas?
  • Nossa formação, nossa presença, dedicação ao movimento aos nossos trabalhos?
  • Falou sobre nossa importância nos ambientes, das nossas escolhas.
  • “De hoje em diante seremos pescadores de homens.”

Cursilho – Luiz Navachio da cidade de Piacatu.

  • Lembrou da importância das escolas vivenciais para que existe a continuidade do MCC, ressaltando um necessidade de intercâmbio de comunicadores.
  • A importância da Escola Vivencial no pré -cursilho.
  • “Perseverança em nossa caminhada”

Pós-Cursilho – Olair da cidade de Birigui.

  • Importância do cursilhistas participar das escolas vivenciais, encontros de formação, ultréyas, assembleias.     

Cozinha – Osmar Bruno cidade de Birigui.

  • Reunião preparatória, para uma formação na escola antes de trabalhar na cozinha.
  • Responsabilidade nos trabalhos
  • Silêncio
  • Oração
  • Trajes
  • Ligação interna
  • Ligação externa
  • Responsabilidade do Coordenador

Escolas Vivenciais – Nelson da cidade de Araçatuba

  • Lembrou dos documentos de formação do MCC.
  • Fundamentos do MCC – Pré e Pós Cursilho
  • O Cursilho por Dentro
  • Escola Vivencial. Um caminho de formação
  • Idéias Fundamentais 

Para encerrar, Luiz Navachio, em nome de João Mauro, lembou da importância do MCC sempre se manter em unidade e que a próxima escola Itinerante será no setor de Guararapes na cidade de Valparaíso dia 21/09.

O tripé de formação se completou com a oração, encerrada na santa Missa celebrada pelo querido Padre José Arnaldo da cidade de Valparaíso.

Para confraternização, um delicioso almoço feito pelos responsáveis da cozinha de Murutinga do Sul e Guaraçaí.

Driéli

Este slideshow necessita de JavaScript.

GED – Reforma Mesas Refeitório – 13/06/20116

Reforma Mesas refeitório

O GED – Grupo Executivo Diocesano do Movimento de Cursilhos de Cristandade informa que o setor de Birigui encabeçou a reforma das oito mesas do refeitório, com fins de atualização dos materiais que facilitam a limpeza e higiene, além da melhor acomodação das pessoas nos eventos da casa.

Visando o pagamento do material e mão de obra, eventualmente, estará circulando pelas escolas vivenciais de nossa diocese um livro de ouro em que, inicialmente, os irmãos em Cristo da cidade de Birigui mantém com fins de levantar valores para novas providências que se acharem necessárias e no qual, também, é possível a participação dos demais cursilhistas para contribuição.

Valor total desta reforma R$2.800,00.

Neste seguimento, lembramos que a casa de são Paulo tem sua estrutura física com mais de quarenta anos, deste modo, muitos dos móveis estão lá desde sua construção e evidentemente sofreram a ação do tempo.

Nada impede (e todos se somam) para que mais iniciativas como esta se repitam em prol do Movimento de Cursilhos de Cristandade que trabalha na messe do Senhor.  

GED – coordenação 2016-2018

GED – coordenação 2016-2018

Em 09/01/2016, na casa de são Paulo, João Mauro e Joaquim (coordenador e vice), eleitos em novembro de 2015, reuniram cursilhistas para definir a equipe de trabalho do GED (Grupo Executivo Diocesano) do MCC (Movimento de Cursilhos de Cristandade) para o triênio de 2016-2018.

A equipe é formada pelo coordenador e vice, junto ao Assessor Espiritual para o MCC e mais Secretaria, Tesouraria, Contabilidade, Pré e Pós Cursilho, Escolas Vivenciais, Prefeitura da casa de são Paulo, Cozinha, Ultréya e representante de Jovens.

GED – XXII Assembleia Diocesana MCC – Araçatuba – 15/11/2015

XXII Assembleia Diocesana MCC – Araçatuba

DSCN9657 - 2

DSC05421

Silvia e Bermival fazem a acolhida dos novos coordenadores João Mauro e Joaquim

Neste domingo, 15/11/2015, foi realizada na casa de são Paulo, na cidade de Araçatuba, a XXII Assembleia Diocesana do MCC da Igreja Católica Particular de Araçatuba, com a presença de 120 cursilhistas que unidos ao trabalho do Cristo ressuscitado e motivados na alegria e ação do Espirito Santo, além do VER das escolas vivenciais, do JULGAR do pós cursilho com os olhos de Cristo, ao final para o AGIR em ações concretas do Movimento de Cursilhos de Cristandade, no próximo triênio 2016/2018, elegeram para coordenador João Mauro Fidalgo (Birigui) e vice- coordenador Joaquim Benício Peruzzo (Araçatuba). 

A Assembleia teve inicio com a acolhida dos cursilhistas pela coordenadora Silvia Helena de Araujo Sakamoto, na capela interna, com a oração de invocação do Espirito Santo para que permanecesse sempre presente em todas as decisões deste encontro de irmãos em Cristo ressuscitado.

DSC05364

Bermival fez o VER das escolas vivenciais

Intervalo para café e preenchimento de crachás e foto oficial.

Na sala de mensagens, Bermival conduziu a apresentação do VER das escolas vivenciais dos quatro setores da diocese – ver quadro abaixo.

Na sequência, João Mauro fez uma análise das duas experiências realizadas nos cursilhos para homens e para mulheres em nossa diocese, com inicio na sexta-feira e término no domingo, popularmente conhecido por “dois dias”.

Tal análise serviria de base para aprovação dos cursilhos dos próximos cursilhos em nossa diocese, contudo permanecendo o cursilho para jovens, ainda, em três dias.

Silvia Sakamoto indicou aos neo-cursilhistas como se apresenta a estrutura do MCC no Brasil, do GEN às escolas vivenciais em nossa diocese.

estrutura do MCC no Brasil

DSC05388

Para o JULGAR, Joaquim apresenta os novos Areópagos

Para o JULGAR, Joaquim encontrou fundamento aos trabalhos realizados no MCC na passagem bíblica onde se citam AREÓPAGOS – tribunal de justiça ou conselho, célebre pela honestidade e retidão no juízo, que funcionava a céu aberto no outeiro de Marte, antiga Atenas, desempenhando papel importante em política e assuntos religiosos – encontrado no livro dos Atos dos Apóstolos capítulo 17, 1-34:

“E passando por Anfípolis e Apolônia, chegaram a Tessalônica, onde havia uma sinagoga de judeus. E Paulo, como tinha por costume, foi ter com eles; e por três sábados disputou com eles sobre as Escrituras, Expondo e demonstrando que convinha que o Cristo padecesse e ressuscitasse dentre os mortos. E este Jesus, que vos anuncio, dizia ele, é o Cristo. E alguns deles creram, e ajuntaram-se com Paulo e Silas; e também uma grande multidão de gregos religiosos, e não poucas mulheres principais. Mas os judeus desobedientes, movidos de inveja, tomaram consigo alguns homens perversos, dentre os vadios e, ajuntando o povo, alvoroçaram a cidade, e assaltando a casa de Jasom, procuravam trazê-los para junto do povo. E, não os achando, trouxeram Jasom e alguns irmãos à presença dos magistrados da cidade, clamando: Estes que têm alvoroçado o mundo, chegaram também aqui; Os quais Jasom recolheu; e todos estes procedem contra os decretos de César, dizendo que há outro rei, Jesus. E alvoroçaram a multidão e os principais da cidade, que ouviram estas coisas. Tendo, porém, recebido satisfação de Jasom e dos demais, os soltaram. E logo os irmãos enviaram de noite Paulo e Silas a Beréia; e eles, chegando lá, foram à sinagoga dos judeus. Ora, estes foram mais nobres do que os que estavam em Tessalônica, porque de bom grado receberam a palavra, examinando cada dia nas Escrituras se estas coisas eram assim. De sorte que creram muitos deles, e também mulheres gregas da classe nobre, e não poucos homens. Mas, logo que os judeus de Tessalônica souberam que a palavra de Deus também era anunciada por Paulo em Beréia, foram lá, e excitaram as multidões. No mesmo instante os irmãos mandaram a Paulo que fosse até ao mar, mas Silas e Timóteo ficaram ali. E os que acompanhavam Paulo o levaram até Atenas, e, recebendo ordem para que Silas e Timóteo fossem ter com ele o mais depressa possível, partiram. E, enquanto Paulo os esperava em Atenas, o seu espírito se comovia em si mesmo, vendo a cidade tão entregue à idolatria. De sorte que disputava na sinagoga com os judeus e religiosos, e todos os dias na praça com os que se apresentavam. E alguns dos filósofos epicureus e estóicos contendiam com ele; e uns diziam: Que quer dizer este paroleiro? E outros: Parece que é pregador de deuses estranhos; porque lhes anunciava a Jesus e a ressurreição. E tomando-o, o levaram ao Areópago, dizendo: Poderemos nós saber que nova doutrina é essa de que falas? Pois coisas estranhas nos trazes aos ouvidos; queremos pois saber o que vem a ser isto (Pois todos os atenienses e estrangeiros residentes, de nenhuma outra coisa se ocupavam, senão de dizer e ouvir alguma novidade). E, estando Paulo no meio do Areópago, disse: Homens atenienses, em tudo vos vejo um tanto supersticiosos; Porque, passando eu e vendo os vossos santuários, achei também um altar em que estava escrito: AO DEUS DESCONHECIDO. Esse, pois, que vós honrais, não o conhecendo, é o que eu vos anuncio. O Deus que fez o mundo e tudo que nele há, sendo Senhor do céu e da terra, não habita em templos feitos por mãos de homens; Nem tampouco é servido por mãos de homens, como que necessitando de alguma coisa; pois ele mesmo é quem dá a todos a vida, e a respiração, e todas as coisas; E de um só sangue fez toda a geração dos homens, para habitar sobre toda a face da terra, determinando os tempos já dantes ordenados, e os limites da sua habitação; Para que buscassem ao Senhor, se porventura, tateando, o pudessem achar; ainda que não está longe de cada um de nós; Porque nele vivemos, e nos movemos, e existimos; como também alguns dos vossos poetas disseram: Pois somos também sua geração. Sendo nós, pois, geração de Deus, não havemos de cuidar que a divindade seja semelhante ao ouro, ou à prata, ou à pedra esculpida por artifício e imaginação dos homens. Mas Deus, não tendo em conta os tempos da ignorância, anuncia agora a todos os homens, e em todo o lugar, que se arrependam; Porquanto tem determinado um dia em que com justiça há de julgar o mundo, por meio do homem que destinou; e disso deu certeza a todos, ressuscitando-o dentre os mortos. E, como ouviram falar da ressurreição dos mortos, uns escarneciam, e outros diziam: Acerca disso te ouviremos outra vez. E assim Paulo saiu do meio deles. Todavia, chegando alguns homens a ele, creram; entre os quais foi Dionísio, areopagita, uma mulher por nome Dâmaris, e com eles outros.”

DSC05390

José Carlos apresentou a contabilidade

Em seguida, José Carlos do Nascimento (contador) em nome de Osmar Bruno (tesoureiro) fez a apresentação da contabilidade do MCC até 15/11/2015, mostrando resultados favoráveis, sendo ainda deliberado pela assembleia:

  • A contribuição para manutenção da casa de são Paulo, passará para 10 parcelas de R$20,00 a partir do ano de 2016;
  • Mantido o sorteio mensal e o valor do prêmio em R$250,00;
  • Mantidos 250 carnes, cotizados em 90 para Araçatuba, 83 para Birigui, 38 para Guararapes e 39 para Guaraçaí.

Em breve parenteses, Bermival citou:

  • A casa de são Paulo foi erigida na década de 1970 por irmãos cursilhistas unidos em associação denominada “Casa de São Paulo Associação Cristã de Cultura e Educação“;
  • No momento existe processo judicial em trâmite no Tribunal de Justiça para elevar valor de indenização da área desapropriada para construção de trecho da marginal junto da duplicação da rodovia Eliezer Montenegro Magalhães, em frente à casa de são Paulo;
  • Parte do disponível em caixa será utilizado na construção de um muro de divisa com a marginal, visando ampliar a privacidade dos retiros e segurança do imóvel.
DSC05392

Pe Agnaldo Diretor Espiritual do MCC celebrou a santa Missa, auxiliado por Simone.

Em seguida o Diretor Espiritual do MCC Pe Agnaldo Israel Ferreira celebrou a santa Eucaristia e conclamou aos cristãos cursilhistas que continuem o trabalho de evangelização em busca dos cristãos afastados, seguindo o método próprio e carisma do movimento, sempre contando com seu apoio e autorização de dom Sergio Krzywy, bispo da diocese de Araçatuba.

Intervalo para almoço.

Após a refeição, Luiz Antônio Navacchio (Piacatu) falou da importância da Escola Vivencial para o MCC, extraída do livro “Escola vivencial – um caminho de formação – parte III, encontrando também fundamento no final do §145 da Evangelii Gaudium:

“Um pregador que não se prepara não é ‘espiritual’: é desonesto e irresponsável quanto aos dons que recebeu.”

DSC05420

No AGIR, Luiz Navachio falou sobre a importância da escola vivencial

Para tanto, o cursilhista deve procurar a preparação para testemunhar Jesus com o aprofundamento da Palavra, utilizando materiais do próprio movimento de cursilhos, sempre participando dos três tempos propostos pelo MCC – pré-cursilho, cursilho e pós cursilho – e destacando na escola vivencial (ver material completo abaixo):

  1. Lugar de convivência fraterna;
  2. Lugar daqueles que testemunham seu contro pessoal com o Cristo ressuscitado;
  3. Momento do anúncio que inicia no acolhimento do cristão afastado;
  4. Da escola vivencial saem os futuros responsáveis que irão trabalhar nos retiros de cursilhos (2 ou 3 dias) conhecendo a metodologia e serão ferramentas utilizadas pelo Espirito Santo;
  5. Na escola o cursilhista encontra apoio entre os irmãos para aumentar sua fé, dando continuidade em sua perseverança.
  6. A formação encontrada na escola deve ser integral e permanente.

Na sequência, a assembleia deliberou para 2016:

Cursilhos: realização de 5 cursilhos 

  • 08 a 10/04 – cursilho para homens
  • 20 a 22/05 – cursilho para mulheres
  • 21 a 24/07 – cursilho para jovens
  • 16 a 18/09 – cursilho para homens
  • 21 a 23/10 – cursilho para mulheres

Ultréyas: realização de 4 encontros diocesanos festivos

  • 12/03 em Araçatuba
  • 04/06 em Guararapes
  • 06/08 em Birigui
  • 05/11 em Guaraçaí 

Retiro Espiritual:

  • 21/02 com o tema “Ano da Misericórdia” – a ser confirmado pela nova coordenação do GED

Assembleia: realização de Assembleia Diocesana Anual

  • 20/11 na casa de são Paulo em Araçatuba

Todos reunidos em nome de Jesus Cristo e motivados pela alegria e o fogo do Espirito Santo, para o triênio de 2016/2018, elegeram por aclamação para a coordenação João Mauro Fidalgo da cidade de Birigui, juntamente para vice Joaquim Benício Peruzzo da cidade de Araçatuba.

DSC05418

Equipe da cozinha

Por fim, a coordenadora Silvia Helena agradeceu a presença de todos, pela ótima refeição dos responsáveis da cozinha e em especial pelo empenho de sua equipe nos últimos 6 (seis) anos e em nome do vice Bermival e de sua equipe se colocaram a disposição da continuidade no trabalho de evangelização proposto pelo Movimento de Cursilhos de Cristandade.    

Item Material Utilizado LINK (s)
1 programação Programa.AD2015
2 VER (setores) VER.AssembleiaDiocesana2015
3 JULGAR  EncontroEstadual.AD2015
4 AGIR  Escola vivencial
5 ATA – Assembleia

Este slideshow necessita de JavaScript.

GED – Convocação 15/11/2015 – XXII Assembléia Diocesana MCC – Araçatuba

eleição“Porque, não tendo eles ainda nascido, nem tendo feito bem ou mal (para que o propósito de Deus, segundo a eleição, ficasse firme, não por causa das obras, mas por aquele que chama),
Foi-lhe dito a ela: O maior servirá ao menor.
” (Rm 9,11-12)

Araçatuba, 09 de novembro de 2015.

Saudações DE COLORES,

a todos cursilhistas, irmãos em Cristo Ressuscitado dos quatro Setores da Diocese de Araçatuba.

O Grupo Executivo Diocesano do MCC de Araçatuba, da região GER Sul I – Botucatu, vem por meio deste, convocar todos os cursilhistas desta Diocese a participarem da XXII Assembléia Diocesana do MCC de Araçatuba, que realizar-se-á no dia 15/11/2015, na Casa de São Paulo na cidade de Araçatuba (SP) com inicio às 8:00h e término às 17:00h.

Lembramos que esta Assembléia tem por objetivo principal a apresentação do VER de todas as Escolas Vivenciais, referente ao ano corrente, promovendo o JULGAR segundo os olhos de Cristo e ao final, planejar o AGIR do Movimento de Cursilhos de Cristandade de nossa diocese, em conjunto com os quatros setores para o próximo ano.

Observações:

  • Assembleia eletiva para coordenação do GED no próximo triênio 2016/2018.
  • Às 8:00h haverá Santa Missa celebrada por Pe Agnaldo.
  • Abaixo, segue o VER que deverá ser feito durante a semana nas escolas vivenciais e resumido pelo respectivo setor
  • E, ainda, segue um resumo do Regimento Interno do MCC para entender a eleição.
Item Material Utilizado Link
1 VER (escolas dos setores) VER escolas vivenciais
2 material em PPT Regimento Interno GED
3 material em WORD Regimento Interno GED

Que todos permaneçam na Paz e Alegria.

Abraço DE COLORES

Silvia Helena A. Sakamoto
Coordenadora GED – Araçatuba (SP)

Apresentação “GEN – Encontro Estadual de GEDs e GERs”

Apresentação “GEN – Encontro Estadual de GEDs e GERs”

Nesta terça-feira (04/08) as atividades da escola vivencial começaram na capela com as intenções dos trabalhos em alavanca aos cursilhos desta semana, no Brasil e no mundo. Robério lembrou dos aniversariantes e dos enfermos, e também das almas no purgatório.

DSC04977

Bermival e um breve relato do encontro estadual dos GEDs e GERs, promovido pelo GEN

Na sequencia, ainda na capela, Salvina fez a leitura do evangelho do dia (Mt 14,22-36) seguida de rica partilha entre os presentes.

Ao final, ao som de De Colores, todos encaminhados à sala de mensagem.

De início, Marina programou a viagem para ultréya de Gabriel Monteiro:

  • 08/08 – sábado, saída em caravana, às 18:30h da casa de são Paulo além do micro ônibus para 25 lugares.

Logo passou a palavra para Bermival que fez a oração de invocação do Espirito Santo e pediu também pelos Bispos que se reunirão em outubro fazendo a Oração para o Sínodo dos Bispos sobre a Família.

Jesus, Maria e José, em vós contemplamos o esplendor do amor verdadeiro; a vós com confiança nos voltamos.

Santa Família de Nazaré, fazei também das nossas famílias locais e cenáculos de oração, autênticas escolas do Evangelho e pequenas igrejas domésticas.

Santa Família de Nazaré, que jamais as nossas famílias experimentem a violência, o encerramento e a divisão, e que qualquer um que tenha sido ferido ou escandalizado conheça prontamente a consolação e a cura.

Santa Família de Nazaré, que o próximo sínodo dos bispos desperte em todos a consciência do caráter sagrado e inviolável da família e a sua beleza no plano de Deus.

Jesus, Maria e José, escutai e respondei à nossa súplica. Amém.

DSC04978

Joaquim e a reunião com os responsáveis das escolas vivenciais

O vice coordenador do GED fez um breve relato do encontro estadual de GEDs e GERs promovido pelo GEN e que aconteceu em Campo Limpo Paulista, apontando que o GEN motivou todos os representantes dos GEDs e GERs a encontrar soluções para suas dificuldades locais através da partilha de suas conquistas na condução para a evangelização de ambientes, tendo este evento como piloto, para ser reproduzido em todos os estados do Brasil.

Com referência aos participantes, a oportunidade pôde reunir o coordenador nacional do MCC João Barciela, o assessor espiritual a nível nacional Pe Xiko, o coordenador Regional do GER Sul 1 Botucatu, Silvio Yamaia e o assessor espiritual para arquidiocese Pe José Francisco, além da presença de Pe Pedro da diocese de Jales.

Na sequência Marina, pediu que Joaquim (GED – responsável escolas vivenciais) partilhasse da reunião dos responsáveis das escolas vivencias, para programação do segundo semestre de 2015.

Os relatos de Joaquim podem ser vistos na síntese da reunião no post:

https://mccaracatuba.wordpress.com/2015/08/01/ged-reuniao-escolas-vivenciais-01082015/

Este slideshow necessita de JavaScript.

GED – Reunião Escolas Vivenciais – 01/08/2015

GED x Reunião Escolas Vivenciais

A reunião de 1/08/2015 (sábado), iniciou-se às 14 horas com as boas-vindas feitas pela coordenadora do GED, com a oração / leitura do evangelho da liturgia do dia, seguida de partilha. A reunião contou com a presença de representantes do GED e dos Setores Diocesanos de Araçatuba, Birigui e Guararapes, totalizando 31 pessoas.

012

GED reúne responsáveis escolas vivenciais para programação 2º semestre 2015

Na apresentação do VER, foram discutidas as seguintes perguntas:

  1. Escola Vivencial: que evidências nós temos de que a Escola Vivencial está colhendo bons frutos? É participativa, dinâmica, acolhedora e motivadora?
  2. Cursilho de Dois Dias: Quais os resultados que estamos observando nos cursilhistas que participaram do cursilho 37 para homens e 38 para mulheres? Como está o entusiasmo deles(as)? Estão frequentando a Escola Vivencial? Participaram da última ultreia? Qual tem sido o testemunho deles(as)? Estão sendo bem acolhidos? O que há de positivo no acompanhamento?

Foram apontadas algumas evidências positivas com relação à Escola Vivencial:

  1. Escola acolhedora aos frequentadores e boa acolhida à mensagem;
  2. Participativa e dinâmica, na parte espiritual realizada na capela e nos assuntos tratados na sala de mensagens;
  3. Interesse dos mais novos na partilha, no preparo para poderem participar das reflexões do evangelho e dos temas abordados na sala;
  4. Aumento na frequência com os novos cursilhistas;
  5. Jovens demonstram interesse no movimento;
  6. Trabalho para a busca dos cursilhistas afastados;
  7. Retorno de cursilhistas afastados (antigos e jovens);
  8. Ideias novas;
  9. Formação e implementação de grupo de cursilho na rede social (blog, “Zap”);
  10. Inovação na forma de receber e de transmitir avisos;
  11. Participação dos jovens no mês de julho (nos demais meses não frequentam a escola por serem estudantes);
  12. Retomada da pequena comunidade de fé com os jovens;
  13. As Comunidades de Fé dão suporte ao movimento e o movimento fortalece as PCF;
  14. Reunião mensal das PCF;
  15. Oportunidade de participação aos novos, aos tímidos na partilha do Evangelho e nas comunicações;
  16. Vínculo de amizades dos jovens por meio do “Zap”;
  17. Reza do terço uma vez ao mês junto às comunidades;
  18. Dinamização na apresentação da mensagem com uso de Datashow;
  19. Participação dos jovens no cursilho: mensageiro, corredor e cozinha;
  20. Testemunhos positivos dos jovens no trabalho do Cursilho de Jovens e de Adultos.

As evidências elencadas não especificam a que Setor ou Cidade se referem, pois esses bons exemplos devem ser disseminados e implantados por todos. Na partilha dessa dinâmica foi sugerida a criação de vínculo de amizade entre todos e especificamente dos jovens com os jovens. 

Sobre o Cursilho de Dois Dias houve unanimidade de que a experiência foi boa, tanto no cursilho de homens quanto no de mulheres. Araçatuba apontou como positivo a participação de 16 homens e 33 mulheres do Setor. Isso evidencia mais facilidade para o Pré-cursilho; todavia, o trabalho deve ser feito não em função de número de pessoas para fazer o cursilho, mas empenhar-se em atender aos critérios de seleção de ambientes e líderes para evangelizar os ambientes.

No cursilho de Dois Dias deve ser trabalhado bem o Sacramento da Penitência, tanto pelo sacerdote quanto pelos mensageiros e, no Pós-cursilho, intensificar junto aos novos cursilhistas a importância do Sacramento no processo de conversão contínua não apenas dos novos cursilhistas, mas de todos nós.

João Mauro falou que a ação do Espírito Santo é a mesma, tanto no Cursilho de Dois ou Três Dias. Devemos nos abrir para essa nova realidade. Valente questionou sobre o número de candidatos, se o cursilho de dois dias vai realmente resolver o problema de indicação e seleção. Sugeriu que a análise seja feita também em outros tópicos, como o financeiro, a opinião do Padre Agnaldo, a perseverança dos novos cursilhistas, o empenho dos apresentantes, etc.

Após essas reflexões, para o JULGAR, os participantes passaram à leitura da síntese do texto “A alegria na Escola Vivencial” e “Documento Final da 42ª AN”.

Os dois textos respondem muito ao que foi apresentado na primeira parte (VER). Foi realçado que os documentos do GEN sobre a Escola Vivencial e Missionariedade orientam para a adequação da cursilho em seus três tempos ao espírito da Evangelii Gaudium. Observado também que no Método Ver, Julgar, Agir a fase do Julgar tem sido denominada atualmente no movimento de cursilhos como discernimento.

Na definição de ações para que a missionariedade seja contemplada na Escola Vivencial ficou definido que cada Escola defina uma aula sobre cursilho de dois dias em que sejam abordadas as questões econômicas tanto para os cursilhistas quanto para o GED, de economia de tempo, de possibilidade de os candidatos articularem melhor a dispensa do trabalho, entre outros. No tocante à formação, incentivar a assinatura da Revista Alavanca e disseminação dos livros do GEN – “Roteiro de Estudos Escolas Vivenciais e Assembleias / A Missionariedade à Luz da Evangelli Gaudium para um novo Pentecostes” e “Escola Vivencial um Caminho para Formação”. Ainda deve haver um trabalho para que os mensageiros(as) adequem as mensagens para que o anúncio seja feito com alegria, em tempo que não ultrapasse as orientações do livro “O Cursilho por Dentro” e continuando a dar oportunidade para os cursilhistas novos e para os jovens.

Por fim, no AGIR no MCC da Diocese de Araçatuba levará em conta o que foi decidido na 47ª Assembleia Nacional. A missionariedade terá as seguintes características, mantendo-se aquilo que já é realidade no movimento e buscando :

No Pré-cursilho:

  • Formar os responsáveis para que, ao buscar candidatos, levem em conta o carisma do MCC.
  • Intensificar a opção pelos jovens pois, naturalmente envolvidos em várias situações desafiadoras, eles poderão, no pós-cursilho, atuar como evangelizadores.
  • Buscar os “afastados‟, isto é, os mais necessitados do anúncio.

No Cursilho:

  • Anunciar com alegria o Evangelho de Jesus Cristo através do próprio testemunho.

No Pós-cursilho:

  • Atuar efetivamente nos ambientes.
  • Buscar os cursilhistas afastados através da atuação dos NCA-PCF.
  • Intensificar a formação missionária na Escola Vivencial:
  1. com vistas a uma atuação eficaz nos ambientes e na sociedade como um todo;
  2. itinerante e descentralizada se necessária;
  • Enfatizar o acompanhamento dos neo-cursilhistas por parte dos integrantes da Equipe do Cursilho, para que não se dispersem.
  • Revitalizar GEDs inativos e levar o MCC a Dioceses onde ainda não existe. (Quanto a este item, em âmbito de GED a redação fica: revitalizar os Setores Diocesanos e cidades onde o MCC está com dificuldades).
  • Criar novos NCA-PCF.

A reunião foi encerrada com oração.

Joaquim Benício Peruzzo
GED – Responsável Escolas Vivenciais

Item Material Utilizado Link
1 Pauta pauta – REUNIAO ESCOLAS VIVENCIAIS
2 VER  ComunicaoEscolaVivencial
3 JULGAR  A Alegria na Escola Vivencial
4 AGIR  Doc.Final.42AN

Este slideshow necessita de JavaScript.

GED – Comunicado para 01/08/2015

GED – Comunicado – 01/08/2015

ATENÇÃO: ALTERAÇÃO DE LOCAL

Reunião acontecerá na Igreja da Paróquia Imaculado Coração de Maria

COMUNICADO - 1

Clique sobre a imagem para baixar o arquivo

Olá a todos!

Encaminhamos em arquivo anexo Comunicado do GED sobre reunião a ser realizada no dia 01.08.2015, às 14 horas, na Casa São Paulo.

Vamos refletir sobre a formação integral com vistas a elaborar o Calendário da Escola Vivencial, 2º semestre 2015 e sobre o Cursilho de Dois Dias.

Repassem nas Escolas Vivenciais sobre essa reunião, pois não temos o e-mail de todos.

Joaquim Benício Peruzzo

GED – Comunicado para 01/08/2015

GED – Comunicado – 01/08/2015

COMUNICADO - 1

Clique sobre a imagem para baixar o arquivo

Olá a todos!

Encaminhamos em arquivo anexo Comunicado do GED sobre reunião a ser realizada no dia 01.08.2015, às 14 horas, na Casa São Paulo.

Vamos refletir sobre a formação integral com vistas a elaborar o Calendário da Escola Vivencial, 2º semestre 2015, e sobre o Cursilho de Dois Dias.

Avisem nas Escolas Vivenciais sobre essa reunião, pois não tenho o e-mail de todos.

Joaquim Benício Peruzzo